Pesquisa de Estoques

Menu do Produto

O que é

Investiga informações sobre o volume e a distribuição espacial dos estoques de produtos agrícolas armazenáveis básicos e sobre as unidades onde é feita a sua guarda, tendo como unidade de coleta o estabelecimento que tem instalações ou unidades armazenadoras apropriadas e dedicadas à prestação de serviços de armazenagem ou à guarda de produtos agrícolas vinculados à sua atividade principal.

A Pesquisa de Estoques teve início no IBGE em 1958, intitulada Depósito de Gêneros Alimentícios e Forragens, e, realizada a cada dois anos, visava atender objetivos estratégicos de interesse militar, como garantir o abastecimento em situações críticas para a segurança nacional. Em 1963, o inquérito passou a ser de responsabilidade do Ministério da Agricultura, com periodicidade anual. Em 1966, a investigação foi desdobrada em duas partes (Armazenagem e Estocagem a Seco e Armazenagem e Estocagem a Frio), porém, apesar de a Rede de Coleta do IBGE ter prosseguido com o levantamento dos dados, o Ministério deixou de apurá-los, e ambas as pesquisas foram interrompidas nesse mesmo ano, assim permanecendo até 1971, quando o Instituto reassumiu a responsabilidade total desses inquéritos. Ao longo do tempo, ocorreram alterações, reformulações e aprimoramentos em variados aspectos da pesquisa – escopo; composição do cadastro de informantes; periodicidade; metodologia; conceituações; instrumento de coleta; forma de apuração –, os quais se refletiram, também, em sua denominação atual. No segundo semestre de 2014, houve a introdução do questionário on line, e o informante passou a ter a opção de realizar o preenchimento dos dados pela Internet. A partir do segundo semestre de 2016, passou-se a utilizar a planilha eletrônica, que pode ser preenchida pelo próprio informante com dados de todos os estabelecimentos sob sua responsabilidade. O formato da planilha permite carregamento direto no sistema pelo IBGE, sem a necessidade de digitação dos dados.

A pesquisa fornece informações sobre a atividade e a situação do estabelecimento, modalidade de armazenagem, capacidade útil e estoques existentes de produtos agrícolas selecionados. Na investigação, são consideradas as instalações que tenham sido construídas ou adaptadas para a finalidade de armazenagem e que tenham capacidade útil igual ou superior a 2 000 m³ ou 1 200 t. Cabe ressaltar que qualquer tipo de atividade econômica pode ser alvo de investigação pela pesquisa, sendo a única exceção a supermercadista.

A periodicidade da pesquisa é semestral e os dados correspondem às datas de 30 de junho e 31 de dezembro do ano de referência. Sua abrangência geográfica é nacional, com resultados divulgados para Brasil, Grandes Regiões, Unidades da Federação, Mesorregiões, Microrregiões e Municípios.