Nossos serviços estão apresentando instabilidade no momento. Algumas informações podem não estar disponíveis.

Censo Demográfico

Sobre - Uma análise dos resultados do universo

Apresenta dados e indicadores obtidos a partir dos resultados do universo do Censo Demográfico 2000, abrangendo informações sobre a distribuição territorial da população brasileira, estrutura etária, crescimento do contingente de idosos, evolução da alfabetização e perfil socioeconômico dos responsáveis pelos domicílios particulares permanentes, bem como as condições de moradia e acesso aos serviços de saneamento básico desses domicílios.

O volume relativo ao Brasil apresenta os resultados em tabelas e gráficos por grandes regiões, unidades da federação e regiões metropolitanas, incluindo análises sobre as variações e tendências observadas nesses indicadores com base nos últimos censos. O volume relativo a cada unidade da federação contém a análise dos resultados obtidos para essa área geográfica, ilustrados através de gráficos. Todas essas informações estão reunidas no CD-ROM que acompanha a publicação.

Esta publicação constitui valiosa fonte para estudiosos e pesquisadores da situação demográfica brasileira.

Tabelas - Uma análise dos resultados do universo

Tabela 1

Taxa média geométrica de crescimento anual da população residente, segundo as Grandes Regiões e Unidades da Federação - 1950/2000

Grandes Regiões
e
Unidades da Federação
Taxa média geométrica de crescimento anual da população residente (%)
1950/1960 (1) 1960/1970 1970/1980 1980/1991 1991/2000
Brasil 2,99 2,89 2,48 1,93 1,64
Norte 3,34 3,47 5,02 3,85 2,86
Rondônia 6,39 4,76 16,03 7,89 2,24
Acre 3,20 3,13 3,42 3,01 3,29
Amazonas 3,33 3,03 4,12 3,57 3,31
Roraima 4,65 3,75 6,83 9,63 4,58
Pará 3,11 3,55 4,62 3,46 2,54
Amapá 6,14 5,37 4,36 4,67 5,77
Tocantins - - - 2,01 2,61
Nordeste 2,08 2,40 2,16 1,83 1,31
Maranhão 4,50 1,94 2,93 1,93 1,54
Piauí 1,69 3,07 2,44 1,73 1,09
Ceará 2,96 2,84 1,95 1,70 1,75
Rio Grande do Norte 1,65 3,07 2,05 2,22 1,58
Paraíba 1,52 1,76 1,52 1,32 0,82
Pernambuco 1,86 2,34 1,76 1,36 1,19
Alagoas 1,38 2,36 2,24 2,18 1,31
Fernando de Noronha 8,12 1,12 0,30 (2) ... (2) ...
Sergipe 1,54 1,82 2,38 2,47 2,03
Bahia 2,01 2,38 2,35 2,09 1,09
Sudeste 3,06 2,67 2,64 1,77 1,62
Minas Gerais 2,33 1,49 1,54 1,49 1,44
Espírito Santo 3,51 2,11 2,38 2,31 1,98
Rio de Janeiro 3,46 3,13 2,30 1,15 1,32
São Paulo 3,39 3,33 3,49 2,13 1,80
Sul 4,07 3,45 1,44 1,38 1,43
Paraná 7,16 4,97 0,97 0,93 1,40
Santa Catarina 3,04 3,20 2,26 2,06 1,87
Rio Grande do Sul 2,54 2,19 1,55 1,48 1,23
Centro-Oeste 5,36 5,60 4,05 3,01 2,39
Mato Grosso do Sul 6,23 5,59 3,21 2,41 1,75
Mato Grosso 4,29 6,12 6,64 5,38 2,40
Goiás 4,62 4,38 2,76 2,33 2,49
Distrito Federal - 14,39 8,15 2,84 2,82

Fonte: IBGE, Censo Demográfico 1950/2000.
Nota: Para efeito de cálculo da taxa de crescimento nos períodos 1980-1991 e 1991-2000 as populações foram compatibilizadas, segundo a malha territorial vigente no censo seguinte.
(1) Para o cálculo das taxas foram utilizadas as populações presente relativa a 1950, e residente relativa à 1960. (2) A partir de 1989, constitui Distrito Estadual do Estado de Pernambuco.

Tabela 7

Número e proporção de municípios, por classes de taxa média geométrica de crescimento anual, segundo as Grandes Regiões e Unidades da Federação - 2000

Grandes Regiões
e
Unidades da Federação
Número de municípios, por classes de taxa média geométrica de crescimento anual
Total Absoluto Relativo (%)
(-) 7,82
a
0,00
0,01
a
1,50
1,51
a
2,00
2,01
a
29,27
(-) 7,82
a
0,00
0,01
a
1,50
1,51
a
2,00
2,01
a
29,27
Brasil 5 507 1 512 2 177 527 1 291 27,46 39,53 9,57 23,44
Norte 449 79 97 33 240 17,59 21,60 7,35 53,45
Rondônia 52 12 14 2 24 23,08 26,92 3,85 46,15
Acre 22 1 4 - 17 4,55 18,18 0,00 77,27
Amazonas 62 11 4 4 43 17,74 6,45 6,45 69,35
Roraima 15 1 3 - 11 6,67 20,00 0,00 73,33
Pará 143 17 31 17 78 11,89 21,68 11,89 54,55
Amapá 16 - 1 - 15 0,00 6,25 0,00 93,75
Tocantins 139 37 40 10 52 26,62 28,78 7,19 37,41
Nordeste 1 787 453 834 176 324 25,35 46,67 9,85 18,13
Maranhão 217 48 85 16 68 22,12 39,17 7,37 31,34
Piauí 221 51 123 21 26 23,08 55,66 9,50 11,76
Ceará 184 15 104 22 43 8,15 56,52 11,96 23,37
Rio Grande do Norte 166 36 80 18 32 21,69 48,19 10,84 19,28
Paraíba 223 87 101 18 17 39,01 45,29 8,07 7,62
Pernambuco 185 39 99 18 29 21,08 53,51 9,73 15,68
Alagoas 101 28 44 8 21 27,72 43,56 7,92 20,79
Sergipe 75 2 34 16 23 2,67 45,33 21,33 30,67
Bahia 415 147 164 39 65 35,42 39,52 9,40 15,66
Sudeste 1 666 347 728 200 391 20,83 43,70 12,00 23,47
Minas Gerais 853 248 393 95 117 29,07 46,07 11,14 13,72
Espírito Santo 77 7 38 12 20 9,09 49,35 15,58 25,97
Rio de Janeiro 91 7 38 10 36 7,69 41,76 10,99 39,56
São Paulo 645 85 259 83 218 13,18 40,16 12,87 33,80
Sul 1 159 507 381 87 184 43,74 32,87 7,51 15,88
Paraná 399 198 129 23 49 49,62 32,33 5,76 12,28
Santa Catarina 293 114 87 27 65 38,91 29,69 9,22 22,18
Rio Grande do Sul 467 195 165 37 70 41,76 35,33 7,92 14,99
Centro-Oeste 446 126 137 31 152 28,25 30,72 6,95 34,08
Mato Grosso do Sul 77 18 25 7 27 23,38 32,47 9,09 35,06
Mato Grosso 126 37 25 6 58 29,37 19,84 4,76 46,03
Goiás 242 71 87 18 66 29,34 35,95 7,44 27,27
Distrito Federal 1 - - - 1 0,00 0,00 0,00 100,00

Tabela 23

Taxa de alfabetização e de analfabetismo das pessoas de 15 anos ou mais de idade, por sexo e situação do domicílio, segundo os grupos de idade - 1980/2000

Grupos de idade Taxa de alfabetização e de analfabetismo das pessoas de 15 anos ou mais de idade (%)
Total Homens Mulheres Urbana Rural
1980 1991 2000 1980 1991 2000 1980 1991 2000 1980 1991 2000 1980 1991 2000
Taxa de alfabetização
Total 74,59 79,93 86,37 76,38 80,15 86,23 72,85 79,72 86,50 83,20 85,81 89,75 53,79 59,47 70,21
15 a 19 anos 83,53 87,95 95,00 81,23 84,89 93,54 85,77 90,96 96,48 91,56 93,22 96,77 66,48 72,70 87,81
20 a 24 anos 84,37 87,82 93,27 84,12 86,07 91,66 84,60 89,54 94,88 91,42 92,69 95,64 66,27 71,24 81,93
25 a 29 anos 82,00 87,30 91,98 82,87 86,03 90,34 81,16 88,52 93,57 89,61 92,09 94,67 61,50 69,25 78,31
30 a 34 anos 78,09 86,04 90,31 79,72 85,54 88,88 76,49 86,51 91,67 86,61 91,03 93,30 55,78 66,09 74,79
35 a 39 anos 73,45 83,06 89,22 76,20 83,52 88,12 70,79 82,62 90,27 82,94 88,65 92,39 50,71 60,68 72,30
40 a 44 anos 70,38 78,17 87,56 73,83 79,35 87,24 66,94 77,02 87,87 80,14 84,86 91,04 47,29 53,16 68,58
45 a 49 anos 67,79 73,76 84,33 72,15 75,55 84,80 63,52 72,04 83,89 77,49 81,07 88,47 44,22 48,52 62,94
50 a 54 anos 64,62 70,11 79,67 69,34 72,74 80,75 59,99 67,60 78,65 74,36 77,58 84,55 40,82 45,24 56,47
55 a 59 anos 60,31 66,66 74,48 65,57 70,33 76,49 55,12 63,34 72,67 70,11 74,01 80,04 37,01 42,05 51,39
60 a 64 anos 55,43 62,74 70,85 61,55 66,51 73,26 49,65 59,36 68,73 65,28 70,04 76,26 32,69 38,08 48,26
65 anos ou mais 46,20 52,20 62,02 52,57 56,15 64,94 40,62 48,91 59,72 55,84 59,75 67,32 24,30 27,71 38,43
Taxa de analfabetismo
Total 25,41 20,07 13,63 23,62 19,85 13,77 27,15 20,28 13,50 16,80 14,19 10,25 46,21 40,53 29,79
15 a 19 anos 16,47 12,05 5,00 18,77 15,11 6,46 14,23 9,04 3,52 8,44 6,78 3,23 33,52 27,30 12,19
20 a 24 anos 15,63 12,18 6,73 15,88 13,93 8,34 15,40 10,46 5,12 8,58 7,31 4,36 33,73 28,76 18,07
25 a 29 anos 18,00 12,70 8,02 17,13 13,97 9,66 18,84 11,48 6,43 10,39 7,91 5,33 38,50 30,75 21,69
30 a 34 anos 21,91 13,96 9,69 20,28 14,46 11,12 23,51 13,49 8,33 13,39 8,97 6,70 44,22 33,91 25,21
35 a 39 anos 26,55 16,94 10,78 23,80 16,48 11,88 29,21 17,38 9,73 17,06 11,35 7,61 49,29 39,32 27,70
40 a 44 anos 29,62 21,83 12,44 26,17 20,65 12,76 33,06 22,98 12,13 19,86 15,14 8,96 52,71 46,84 31,42
45 a 49 anos 32,21 26,24 15,67 27,85 24,45 15,20 36,48 27,96 16,11 22,51 18,93 11,53 55,78 51,48 37,06
50 a 54 anos 35,38 29,89 20,33 30,66 27,26 19,25 40,01 32,40 21,35 25,64 22,42 15,45 59,18 54,76 43,53
55 a 59 anos 39,69 33,34 25,52 34,43 29,67 23,51 44,88 36,66 27,33 29,89 25,99 19,96 62,99 57,95 48,61
60 a 64 anos 44,57 37,26 29,15 38,45 33,49 26,74 50,35 40,64 31,27 34,72 29,96 23,74 67,31 61,92 51,74
65 anos ou mais 53,80 47,80 37,98 47,43 43,85 35,06 59,38 51,09 40,28 44,16 40,25 32,68 75,70 72,29 61,57

Tabela 30

Valor e variação do rendimento real médio mensal das pessoas de 10 anos ou mais de idade, com rendimento, responsáveis pelos domicílios particulares permanentes, por situação do domicílio, segundo as Grandes Regiões e Unidades da Federação - 1991/2000

Grandes Regiões
e
Unidades da Federação
Valor do rendimento real médio mensal das pessoas de 10 anos ou mais de idade,
com rendimento, responsáveis pelos domicílios particulares permanentes,
por situação do domicílio (R$)
Variação (%)
Total Urbana Rural Total Urbana Rural
1991 2000 1991 2000 1991 2000
Brasil 542 769 633 854 215 328 41,88 34,91 52,56
Norte 428 577 534 663 263 335 34,81 24,16 27,38
Rondônia 400 662 513 755 222 475 65,50 47,17 113,96
Acre 394 526 487 614 213 294 33,50 26,08 38,03
Amazonas 544 627 641 715 248 236 15,26 11,54 -4,84
Roraima 627 685 702 755 325 332 9,25 7,55 2,15
Pará 400 536 494 625 289 328 34,00 26,52 13,49
Amapá 550 683 596 722 342 299 24,18 21,14 -12,57
Tocantins 339 520 446 585 187 306 53,39 31,17 63,64
Nordeste 301 448 396 549 143 186 48,84 38,64 30,07
Maranhão 227 343 265 441 201 187 51,10 66,42 -6,97
Piauí 236 363 343 470 108 160 53,81 37,03 48,15
Ceará 289 448 376 545 113 167 55,02 44,95 47,79
Rio Grande do Norte 322 513 394 595 144 233 59,32 51,02 61,81
Paraíba 260 423 335 507 114 181 62,69 51,34 58,77
Pernambuco 362 517 445 597 141 199 42,82 34,16 41,13
Alagoas 300 454 394 552 154 195 51,33 40,10 26,62
Sergipe 330 462 413 564 148 183 40,00 36,56 23,65
Bahia 318 460 434 574 137 190 44,65 32,26 38,69
Sudeste 690 945 741 993 262 428 36,96 34,01 63,36
Minas Gerais 444 681 519 746 199 345 53,38 43,74 73,37
Espírito Santo 457 722 531 799 222 395 57,99 50,47 77,93
Rio de Janeiro 661 970 681 992 224 395 46,75 45,67 76,34
São Paulo 836 1 076 867 1 110 388 549 28,71 28,03 41,49
Sul 530 796 608 868 283 463 50,19 42,76 63,60
Paraná 521 782 608 855 253 422 50,10 40,63 66,80
Santa Catarina 526 814 604 882 319 538 54,75 46,03 68,65
Rio Grande do Sul 540 800 609 873 290 457 48,15 43,35 57,59
Centro-Oeste 589 856 654 904 295 518 45,33 38,23 75,59
Mato Grosso do Sul 519 731 574 778 297 468 40,85 35,54 57,58
Mato Grosso 495 775 561 831 298 530 56,57 48,13 77,85
Goiás 481 689 531 718 270 477 43,24 35,22 76,67
Distrito Federal 1 056 1 499 1 085 1 522 514 946 41,95 40,28 84,05

Tabela 40

Proporção de domicílios particulares permanentes, por condição de ocupação, segundo as Grandes Regiões e Unidades da Federação - 1980/2000

Grandes Regiões
e
Unidades da Federação
Proporção de domicílios particulares permanentes, por condição de ocupação (%)
Próprio Alugado Cedido Outra
1980 1991 2000 1980 1991 2000 1980 1991 2000 1980 1991 2000
Brasil 61,67 69,85 74,35 22,53 16,38 14,29 14,38 13,09 10,12 1,41 0,68 1,24
Norte 76,29 78,37 80,33 12,75 9,77 8,80 9,20 11,23 9,63 1,76 0,63 1,24
Rondônia 64,59 67,05 75,22 14,30 12,45 10,27 18,31 19,12 13,42 2,80 1,39 1,09
Acre 80,36 83,29 83,90 8,46 7,34 6,51 8,57 8,77 8,67 2,60 0,60 0,92
Amazonas 79,15 84,45 83,47 13,99 9,65 8,56 4,25 5,29 6,98 2,60 0,61 0,99
Roraima 72,16 73,69 77,69 17,42 13,71 10,83 9,51 11,99 10,38 0,92 0,61 1,11
Pará 77,01 79,64 81,73 13,36 9,23 7,78 8,29 10,69 9,05 1,34 0,45 1,43
Amapá 77,79 81,99 81,43 12,92 9,26 9,10 8,56 8,24 7,76 0,73 0,51 1,70
Tocantins 74,43 72,63 72,44 7,96 9,59 12,65 16,32 17,14 13,89 1,29 0,63 1,02
Nordeste 69,58 75,60 78,30 14,88 11,21 10,60 13,96 12,53 9,93 1,57 0,67 1,17
Maranhão 88,19 86,21 83,50 5,75 5,99 6,14 5,24 7,50 8,84 0,83 0,30 1,52
Piauí 81,57 79,07 79,64 8,72 7,76 7,14 9,10 12,63 11,69 0,61 0,55 1,52
Ceará 62,50 69,60 74,69 16,09 13,51 12,04 19,72 15,83 11,79 1,69 1,06 1,48
Rio Grande do Norte 65,60 72,75 76,67 16,93 12,72 12,22 16,24 13,76 10,21 1,24 0,77 0,90
Paraíba 62,65 71,06 75,49 16,47 12,53 12,09 18,63 15,50 11,44 2,25 0,91 0,98
Pernambuco 61,74 73,04 76,83 21,98 13,93 12,85 14,24 12,37 9,08 2,03 0,66 1,24
Alagoas 58,48 66,70 72,89 16,68 13,33 13,12 23,70 19,29 13,19 1,14 0,69 0,80
Sergipe 76,92 78,87 79,10 14,68 12,04 11,71 7,75 8,68 8,05 0,66 0,41 1,14
Bahia 72,74 78,83 81,02 13,30 9,77 9,44 12,18 10,83 8,60 1,78 0,57 0,93
Sudeste 55,47 65,80 71,68 29,25 20,82 17,06 14,01 12,77 9,87 1,27 0,61 1,39
Minas Gerais 60,54 68,20 72,99 20,61 15,84 14,96 17,55 15,35 11,42 1,30 0,60 0,63
Espírito Santo 58,00 66,06 71,25 17,83 13,32 14,04 23,54 20,12 14,13 0,63 0,49 0,58
Rio de Janeiro 56,03 67,65 74,56 31,68 22,38 16,94 10,63 9,26 6,96 1,66 0,70 1,55
São Paulo 52,61 63,88 69,93 33,05 23,03 18,31 13,22 12,51 10,01 1,11 0,58 1,74
Sul 64,93 71,47 76,61 18,67 14,18 13,18 15,03 13,42 9,30 1,36 0,94 0,92
Paraná 55,65 66,10 73,11 20,40 15,25 14,21 22,03 17,76 11,63 1,92 0,89 1,05
Santa Catarina 73,75 76,32 79,44 14,07 11,44 12,54 11,22 11,30 7,57 0,96 0,94 0,45
Rio Grande do Sul 69,42 73,77 78,27 19,06 14,52 12,59 10,48 10,74 8,10 1,04 0,97 1,04
Centro-Oeste 53,29 63,80 66,71 23,06 17,17 17,39 21,90 18,37 14,69 1,75 0,67 1,20
Mato Grosso do Sul 47,52 62,03 67,24 23,91 16,82 15,29 26,98 20,38 16,51 1,59 0,78 0,96
Mato Grosso 61,43 67,97 71,21 14,90 12,94 13,67 21,32 18,39 13,95 2,35 0,70 1,17
Goiás 55,73 64,16 67,25 21,83 16,98 17,56 21,00 18,21 14,39 1,45 0,65 0,79
Distrito Federal 46,36 59,85 59,48 32,39 23,17 23,51 19,06 16,47 14,46 2,19 0,52 2,54

Tabela 48

Proporção de domicílios particulares permanentes, por existência de banheiro ou sanitário e tipo de esgotamento sanitário, segundo as Grandes Regiões e Unidades da Federação - 1991/2000

Grandes Regiões
e
Unidades da Federação
Proporção de domicílios particulares permanentes,
por existência de banheiro ou sanitário e tipo de esgotamento sanitário (%)
Tinham banheiro ou sanitário
Total Tipo de esgotamento sanitário
Rede geral de
esgoto ou pluvial
Fossa séptica Fossa rudimentar
1991 2000 1991 2000 1991 2000 1991 2000
Brasil 85,29 91,73 35,36 47,24 17,14 14,96 25,88 23,65
Norte 78,72 86,35 1,33 9,64 24,50 25,98 44,81 41,58
Rondônia 75,98 89,09 0,26 3,69 28,33 17,05 45,13 64,09
Acre 69,44 79,33 3,52 19,50 20,98 11,60 36,97 34,92
Amazonas 84,11 87,23 1,12 20,00 29,01 26,99 36,53 28,12
Roraima 81,11 88,76 5,03 10,71 25,58 52,22 46,83 24,60
Pará 82,64 87,95 1,37 7,40 27,61 30,33 46,69 40,78
Amapá 87,41 93,06 5,80 6,15 8,78 18,19 57,02 47,56
Tocantins 53,58 73,95 0,00 2,75 0,79 17,08 51,53 50,39
Nordeste 62,18 76,44 8,92 25,11 15,14 12,84 31,47 33,97
Maranhão 51,14 60,21 7,11 9,21 11,13 15,37 29,99 30,95
Piauí 41,69 57,06 1,33 4,00 21,63 35,19 18,11 16,79
Ceará 58,53 75,47 6,36 21,44 13,69 12,44 36,64 39,42
Rio Grande do Norte 75,04 89,90 6,99 16,52 30,10 24,31 36,17 47,51
Paraíba 66,26 81,27 12,61 28,90 16,20 10,05 30,27 37,02
Pernambuco 72,90 84,61 15,65 34,25 9,32 9,58 38,42 33,86
Alagoas 65,44 80,25 7,35 15,29 7,53 10,79 46,97 49,69
Sergipe 72,44 86,49 16,94 27,81 16,10 15,12 37,23 40,05
Bahia 60,10 75,95 6,97 34,51 17,88 7,86 23,01 28,04
Sudeste 95,54 98,29 63,55 73,42 10,58 8,92 13,07 8,86
Minas Gerais 87,85 94,96 55,98 68,19 1,73 2,50 22,14 16,04
Espírito Santo 90,81 97,41 42,93 56,25 10,56 10,16 22,48 18,62
Rio de Janeiro 97,65 99,10 45,90 62,51 27,92 21,64 6,22 4,92
São Paulo 98,55 99,57 76,20 81,69 7,22 6,54 11,10 6,38
Sul 93,91 97,86 13,69 29,56 39,83 34,22 35,51 28,97
Paraná 93,85 97,90 21,52 37,66 18,17 15,38 51,25 41,12
Santa Catarina 94,98 98,42 4,40 19,50 59,57 54,03 23,02 17,88
Rio Grande do Sul 93,48 97,56 11,30 27,43 49,10 40,96 27,94 23,79
Centro-Oeste 89,51 95,68 27,28 33,27 7,57 7,52 52,90 53,09
Mato Grosso do Sul 93,65 97,65 8,73 11,83 2,14 6,59 81,91 77,42
Mato Grosso 83,56 91,73 5,50 15,66 19,66 14,10 55,74 59,75
Goiás 87,15 95,30 26,97 30,36 2,68 5,36 55,29 57,30
Distrito Federal 98,10 99,32 75,37 83,48 11,98 6,25 10,25 9,45

Tabela 48 - Conclusão

Proporção de domicílios particulares permanentes, por existência de banheiro ou sanitário e tipo de esgotamento sanitário, segundo as Grandes Regiões e Unidades da Federação - 1991/2000 (conclusão)

Grandes Regiões
e
Unidades da Federação
Proporção de domicílios particulares permanentes,
por existência de banheiro ou sanitário e tipo de esgotamento sanitário (%)
Tinham banheiro ou sanitário Não tinham banheiro nem sanitário
Tipo de esgotamento sanitário
Vala Outro escoadouro
1991 2000 1991 2000 1991 2000
Brasil 3,39 2,58 3,51 3,30 14,71 8,27
Norte 4,71 4,27 3,37 4,88 21,28 13,65
Rondônia 1,71 2,18 0,56 2,08 24,02 10,91
Acre 5,29 7,59 2,69 5,72 30,56 20,67
Amazonas 11,10 4,98 6,37 7,14 15,89 12,77
Roraima 3,19 0,73 0,47 0,50 18,89 11,24
Pará 3,30 5,03 3,68 4,41 17,36 12,05
Amapá 12,70 4,02 3,10 17,14 12,59 6,94
Tocantins 0,70 1,34 0,57 2,40 46,42 26,05
Nordeste 2,04 2,13 4,62 2,38 37,82 23,56
Maranhão 1,85 2,89 1,06 1,80 48,86 39,79
Piauí 0,49 0,49 0,13 0,58 58,31 42,94
Ceará 0,89 0,96 0,95 1,20 41,47 24,53
Rio Grande do Norte 0,56 0,68 1,21 0,89 24,96 10,10
Paraíba 2,36 2,62 4,82 2,68 33,74 18,73
Pernambuco 2,15 2,80 7,35 4,12 27,10 15,39
Alagoas 1,39 2,12 2,21 2,36 34,56 19,75
Sergipe 1,47 1,55 0,70 1,95 27,56 13,51
Bahia 3,42 2,67 8,83 2,87 39,90 24,05
Sudeste 4,30 2,70 4,05 4,41 4,46 1,71
Minas Gerais 1,98 1,57 6,03 6,67 12,15 5,04
Espírito Santo 5,81 5,23 9,03 7,15 9,19 2,59
Rio de Janeiro 10,46 6,16 7,14 3,87 2,35 0,90
São Paulo 2,60 1,59 1,43 3,37 1,45 0,43
Sul 3,45 3,10 1,43 2,01 6,09 2,14
Paraná 2,20 1,88 0,71 1,85 6,15 2,10
Santa Catarina 5,35 4,17 2,64 2,84 5,02 1,58
Rio Grande do Sul 3,65 3,64 1,48 1,75 6,52 2,44
Centro-Oeste 1,06 0,72 0,69 1,09 10,49 4,32
Mato Grosso do Sul 0,58 0,68 0,30 1,13 6,35 2,35
Mato Grosso 2,16 1,12 0,49 1,09 16,44 8,27
Goiás 1,01 0,82 1,20 1,45 12,85 4,70
Distrito Federal 0,45 0,03 0,05 0,10 1,90 0,68

Tabela 52

Proporção de domicílios particulares permanentes, por destino do lixo, segundo as Grandes Regiões e Unidades da Federação - 1991/2000

Grandes Regiões
e
Unidades da Federação
Proporção de domicílios particulares permanentes, por destino do lixo (%)
Coletado Queimado Enterrado Jogado Outro destino
1991 2000 1991 2000 1991 2000 1991 2000 1991 2000
Brasil 63,80 79,01 11,89 11,23 1,64 1,16 16,91 7,36 5,75 1,24
Norte 36,87 57,72 28,59 26,81 2,28 1,79 26,12 12,38 6,14 1,30
Rondônia 38,56 57,28 37,62 34,97 1,15 1,44 18,31 5,43 4,35 0,88
Acre 37,97 55,85 15,73 23,41 0,70 1,34 38,56 16,96 7,03 2,44
Amazonas 47,77 64,74 23,15 22,99 0,65 0,89 24,44 9,97 3,99 1,41
Roraima 53,91 68,93 21,94 19,21 2,14 2,44 20,54 8,68 1,45 0,75
Pará 32,92 53,44 30,24 27,95 3,22 2,40 28,51 15,14 5,12 1,07
Amapá 58,02 71,75 15,22 15,08 0,42 0,74 25,37 11,84 0,97 0,58
Tocantins 22,20 56,86 30,43 26,86 3,73 1,66 23,77 12,07 19,86 2,56
Nordeste 41,45 60,59 6,55 14,77 1,18 1,39 38,35 20,01 12,47 3,24
Maranhão 16,17 34,32 18,28 29,94 2,56 3,21 47,56 27,99 15,43 4,54
Piauí 23,68 43,73 11,41 23,23 1,95 1,45 41,08 19,86 21,88 11,75
Ceará 42,82 61,48 6,09 11,18 1,57 1,61 36,06 23,28 13,47 2,45
Rio Grande do Norte 57,23 73,66 7,54 12,10 2,59 1,80 13,89 11,99 18,75 0,44
Paraíba 45,38 65,91 2,70 11,32 0,43 0,74 33,23 12,76 18,26 9,26
Pernambuco 51,80 68,65 3,24 9,20 0,28 0,53 41,38 19,10 3,30 2,52
Alagoas 46,40 68,89 2,60 9,87 0,37 0,86 47,26 19,21 3,38 1,17
Sergipe 51,80 69,84 5,42 13,41 1,06 1,15 26,33 14,52 15,39 1,08
Bahia 41,01 61,67 5,11 15,23 0,96 1,30 39,68 20,26 13,24 1,54
Sudeste 78,59 90,32 9,91 6,60 0,79 0,43 8,01 2,25 2,70 0,40
Minas Gerais 56,76 78,35 17,24 14,39 0,85 0,69 16,49 5,57 8,66 0,99
Espírito Santo 55,58 77,57 17,13 15,99 1,07 0,70 15,71 5,09 10,52 0,65
Rio de Janeiro 77,21 92,82 12,61 5,10 0,48 0,14 9,09 1,76 0,62 0,17
São Paulo 91,02 95,83 4,81 2,87 0,88 0,41 3,04 0,70 0,25 0,20
Sul 67,73 83,55 16,96 11,69 4,43 2,42 6,99 1,70 3,90 0,63
Paraná 66,74 83,22 19,31 12,49 3,12 1,96 8,84 1,85 2,00 0,49
Santa Catarina 63,95 83,05 20,82 12,50 4,81 2,50 7,94 1,42 2,47 0,53
Rio Grande do Sul 70,25 84,09 13,25 10,60 5,37 2,79 5,01 1,72 6,13 0,81
Centro-Oeste 62,87 81,71 19,93 13,13 1,80 1,64 10,73 2,80 4,67 0,72
Mato Grosso do Sul 68,91 80,60 22,79 14,21 2,89 2,81 4,09 1,67 1,32 0,71
Mato Grosso 49,77 71,68 30,17 20,58 2,20 2,64 14,95 4,31 2,92 0,79
Goiás 54,17 81,14 20,46 13,38 1,44 1,25 15,26 3,38 8,67 0,85
Distrito Federal 94,61 96,14 2,91 2,61 0,98 0,24 1,39 0,69 0,11 0,32

Tabela 56

Domicílios particulares permanentes com saneamento básico, absoluto e proporção em relação ao total de domicílios particulares permanentes, segundo as Grandes Regiões e Unidades da Federação - 1991/2000

Grandes Regiões
e
Unidades da Federação
Domicílios particulares permanentes atendidos com saneamento básico
Absoluto Proporção em relação ao total de
domicílios particulares permanentes (%)
  1991 2000 1991 2000
Brasil 15 734 094 25 296 321 45,30 56,47
Norte 326 158 645 758 16,69 22,98
Rondônia 36 316 31 584 14,26 9,10
Acre 13 508 21 532 15,31 16,63
Amazonas 95 348 211 708 24,79 37,08
Roraima 9 480 40 989 23,48 55,06
Pará 164 616 280 808 17,47 21,45
Amapá 6 509 13 390 12,29 13,58
Tocantins 381 45 747 0,20 16,32
Nordeste 1 626 786 3 684 584 18,05 32,32
Maranhão 102 303 218 835 10,40 17,71
Piauí 83 660 201 435 16,12 30,46
Ceará 185 661 491 767 13,80 27,97
Rio Grande do Norte 152 574 248 020 29,32 36,91
Paraíba 159 606 297 932 23,02 35,08
Pernambuco 329 864 724 364 20,79 36,79
Alagoas 63 871 141 357 12,16 21,77
Sergipe 89 164 175 032 27,12 40,08
Bahia 460 083 1 185 842 18,32 37,40
Sudeste 10 563 833 15 689 277 66,77 77,58
Minas Gerais 1 771 987 3 163 959 47,80 66,40
Espírito Santo 264 067 514 069 42,69 61,12
Rio de Janeiro 2 147 246 3 124 889 62,15 73,46
São Paulo 6 380 533 8 886 360 79,36 85,74
Sul 2 546 651 4 104 385 44,72 56,97
Paraná 744 242 1 331 761 35,72 49,99
Santa Catarina 512 431 914 849 45,69 61,04
Rio Grande do Sul 1 289 978 1 857 775 51,82 61,07
Centro-Oeste 670 666 1 172 317 29,79 37,16
Mato Grosso do Sul 43 196 92 400 10,05 16,41
Mato Grosso 85 298 159 944 18,71 24,76
Goiás 240 708 445 207 24,36 31,85
Distrito Federal 301 464 474 766 79,82 86,69

Fonte: IBGE, Censo Demográfico 1991/2000.
Nota: Os dados referem-se aos domicílios particulares permanentes atendidos por rede geral de abastecimento de água, existência de banheiro ou sanitário, com rede de esgoto pluvial ou fossa séptica de esgotamento sanitário e lixo coletado.


O IBGE adota uma política de revisão de dados divulgados desta operação estatística. Por revisão de dados entende-se toda e qualquer revisão programada de dados numéricos, em que são disponibilizadas novas informações que não estavam acessíveis quando da primeira divulgação, tais como: um dado tardio que substitui uma não resposta; ou um dado corrigido pelo próprio informante; ou um conjunto de dados que foi submetido a processo de crítica e imputação. Para informações mais detalhadas sobre a política de revisão de dados divulgados das operações estatísticas do IBGE,  consultar a relação das pesquisas conjunturais, estruturais e especiais realizadas pelo Instituto, com o respectivo procedimento de revisão adotado, no endereço: https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=2101637.

O que é

Constitui a principal fonte de referência para o conhecimento das condições de vida da população em todos os municípios do País e em seus recortes territoriais internos, tendo como unidade de coleta a pessoa residente, na data de referência, em domicílio do Território Nacional.

O primeiro recenseamento da população do Brasil foi efetuado em 1808, visando atender especificamente a interesses militares, de recrutamento para as Forças Armadas, o que enseja suspeitas de que seus resultados tenham ficado aquém da realidade, seja em razão da natural prevenção do povo contra as operações censitárias, seja, principalmente, em razão de seus objetivos. Para efeito de registro histórico, porém, em virtude de sua maior complexidade e, sobretudo, do controle a que foi submetida toda a operação, o recenseamento realizado em 1872, denominado Censo Geral do Império, é considerado o primeiro efetuado no País, tendo sido conduzido pela então Directoria-Geral de Estatística.  

Em 1940, após a radical transformação da estrutura dos serviços de estatística no País – criação do Conselho Nacional de Estatística - CNE e do Conselho Nacional de Geografia - CNG, que, juntos, passaram a integrar o IBGE por força do Decreto-Lei n. 218, de 26.01.1938 – o  Instituto realizou, em 1o de setembro, o V Recenseamento Geral do Brasil, que correspondeu ao quinto censo populacional. Desde então, ocorreram alterações e aprimoramentos em variados aspectos técnicos, tecnológicos e operacionais da pesquisa, que lhe conferiram um salto de qualidade.   Dentre eles, se destacam a instituição de parcerias, visando ampliar a integração entre o IBGE e as comunidades locais, bem como a utilização, de forma intensiva, de tecnologias digitais que permitem levar a cada segmento de usuários as mídias mais apropriadas.

O Questionário Básico da pesquisa conta com 26 questões e investiga as principais características do domicílio e dos moradores. Além disso, uma parcela dos domicílios é selecionada para responder ao questionário da Amostra, que conta com 77 questões. A investigação nos domicílios selecionados, efetuada por meio do Questionário da Amostra, inclui, além dos quesitos presentes no Questionário Básico, outros mais detalhados, bem como quesitos sobre temas específicos: características dos domicílios, identificação étnico-racial, nupcialidade, núcleo familiar, fecundidade, religião ou culto, deficiência, migração interna ou internacional, educação, deslocamento para estudo, trabalho e rendimento, deslocamento para trabalho, mortalidade e autismo.

A periodicidade da pesquisa é decenal, excetuando-se os anos de 1910 e 1930, em que o levantamento foi suspenso, o ano de 1990, quando a operação foi adiada para 1991, e o ano de 2020, em que a coleta foi adiada por conta da pandemia de COVID-19. Sua abrangência geográfica é nacional, com resultados divulgados para Brasil, Grandes Regiões, Unidades da Federação, Mesorregiões, Microrregiões, Regiões Metropolitanas, Municípios, Distritos, Subdistritos e Setores Censitários.

A coleta do próximo Censo Demográfico será realizada entre os meses de agosto a outubro de 2022. Serão investigados cerca de 78 milhões de domicílios particulares permanentes do País. O questionário da amostra será aplicado em aproximadamente 11% desse contingente, ou seja, cerca de 8,5 milhões de domicílios. Para informações mais detalhadas, consultar o endereço: censo2022.ibge.gov.br

Séries históricas

#seriehistorica2018731246098

#seriehistorica20187312484678

#seriehistorica201873125221541

#seriehistorica20187312541828

 

Microdados

Os microdados consistem no menor nível de desagregação dos dados de uma pesquisa, retratando, sob a forma de códigos numéricos, o conteúdo dos questionários, preservado o sigilo estatístico com vistas à não individualização das informações. Os microdados estão no formato ASCII, possibilitando aos usuários especializados, com conhecimento em programação, preferencialmente em softwares estatísticos, a leitura dos dados, o cruzamento em diferentes agregações geográficas, e a elaboração de múltiplas tabulações segundo sua perspectiva pessoal de interesse.

Os arquivos de microdados são acompanhados de uma documentação auxiliar que fornece os nomes, os códigos e as descrições das variáveis e suas categorias, complementada, quando necessário, dos elementos necessários para o cálculo dos erros amostrais.

Censo 2010

Atualizações

11/03/2016 - A variável v1005 - SITUAÇÃO DO SETOR foi incluída nos arquivos de DOMICÍLIO, PESSOA, EMIGRAÇÃO e MORTALIDADE

Unidades da Federação

Documentação

Tabelas - Unidades da Federação e Municípios (em formato zip)

Censo 2000

Atualizações

08/09/2017 - Foi identificado que a variável V0300 não estava no arquivo de domicílio.

09/03/2016 - Foi identificado que que os arquivos de atividade e ocupação necessitavam incompletos e que era necessário incluir novos códigos na documentação que compatibiliza os códigos de 2000 e 1991.

19/06/2015 - Foi identificado que partes de alguns registros estavam corrompidos. Os arquivos foram substituídos.

Unidades da Federação

Downloads

Informações técnicas

Metodologia da pesquisa

Metodologia da pesquisa realizada em 2022
  • Nota metodológica n. 01- Atualização dos dados da publicação “População e Domicílios: Primeiros Resultados” (27/10/2023)
Metodologia da pesquisa realizada em 2010 (Série Relatórios Metodológicos, v. 41)
Metodologia da pesquisa realizada em 2000 (Série Relatórios Metodológicos, v. 25)
Metodologia da pesquisa realizada em 1980 (Série Relatórios Metodológicos, v. 4)

As alterações ocorridas na pesquisa posteriormente à divulgação dos relatórios metodológicos são apresentadas sob a forma de Notas técnicas e/ou Notas metodológicas. As notas técnicas informam ou esclarecem questões pontuais sobre a pesquisa, enquanto as metodológicas abordam aspectos gerais dos aprimoramentos, atualizações e/ou revisões implementadas, bem como aspectos metodológicos complementares, cujos esclarecimentos tenham se tornado necessários antes da ocorrência de um novo volume formal da Série Relatórios Metodológicos.

Notas técnicas

  • Nota técnica 01/2018 - Releitura dos dados de pessoas com deficiência no Censo Demográfico 2010 à luz das recomendações do Grupo de Washington

Notas metodológicas


Outras informações técnicas

O Cadastro Nacional de Endereços para Fins Estatísticos - CNEFE é um repositório de endereços de abrangência nacional criado, em 2005, a partir da sistematização dos dados coletados pelo Censo Demográfico 2000. Este Cadastro contempla informações sobre domicílios e estabelecimentos de todo o País. A cada Censo Demográfico, ele é totalmente revisto e passa por um processo contínuo de atualizações pontuais, de acordo com a demanda das demais pesquisas da Instituição, como é o caso do Censo Agropecuário 2017, no qual foram verificados e coletados todos os endereços de estabelecimentos agropecuários recenseados durante a operação. A atualização do CNEFE retrata tanto o registro textual dos endereços investigados no referido levantamento, quanto a distribuição de tais estabelecimentos no Território Nacional. Para informações mais detalhadas sobre a rotina de atualização desse Cadastro e do seu uso por parte das pesquisas amostrais do IBGE, como a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua, a Pesquisa de Orçamentos Familiares - POF, a Pesquisa Nacional de Saúde - PNS, entre outras, consultar o documento Padrão de registro de endereços: definições e orientações de uso.

Notícias e Releases

Censo 2022

IBGE divulgará em Florianópolis os resultados do Censo 2022: Agregados por Setores Censitários preliminares - População e domicílios e Malha de Setores Censitários Preliminares

A cidade de Florianópolis, capital do estado de Santa Catarina, foi escolhida pelo Instituto Brasileiro...

28/02/2024

Censo 2022

Em auditório lotado, IBGE divulga resultados do Censo 2022: características dos domicílios em Diadema (SP)

Com participação de mais de 700 pessoas presentes, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística...

23/02/2024

Censo 2022

Censo 2022: rede de esgoto alcança 62,5% da população, mas desigualdades regionais e por cor e raça persistem

A proporção de domicílios com acesso à rede de coleta de esgoto no Brasil chegou a 62,5% em 2022, registrando...

23/02/2024

Censo 2022

Censo 2022: Cerca de oito a cada dez pessoas moravam em casas, mas cresce proporção de moradores em apartamentos

Em 2022, havia no país 59,6 milhões de casas ocupadas, nas quais residiam 171,3 milhões de pessoas. Ou...

23/02/2024

Censo 2022

IBGE divulga pela primeira vez as coordenadas geográficas dos endereços do país

O IBGE divulgou hoje (2) as coordenadas geográficas das espécies de endereços do Censo 2022. É a primeira...

02/02/2024

Censo 2022

IBGE divulgará dados do Censo Demográfico 2022: coordenadas dos endereços em 2 de fevereiro no Tocantins

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) realizará a divulgação dos dados do Censo Demográfico...

03/01/2024

Censo 2022

Censo 2022: IBGE divulga primeiros resultados para cor ou raça em Salvador

O IBGE divulgou, nesta sexta-feira, 22, os resultados do Censo 2022 de identificação étnico-racial da...

22/12/2023

Censo 2022

Censo 2022: pela primeira vez, desde 1991, a maior parte da população do Brasil se declara parda

Em 2022, cerca de 92,1 milhões de pessoas se declararam pardas, o equivalente a 45,3% da população do...

22/12/2023

Censo 2022

IBGE divulgará resultados para cor ou raça do Censo 2022 em Salvador

O IBGE divulgará os primeiros resultados do Censo Demográfico 2022: Identificação étnico-racial, por...

12/12/2023

Censo 2022

Censo 2022: número de pessoas com 65 anos ou mais de idade cresceu 57,4% em 12 anos

Em 2022, o total de pessoas com 65 anos ou mais de idade no país (22.169.101) chegou a 10,9% da população,...

27/10/2023

Ver mais notícias

Erramos