Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura - PEVS

Menu do Produto

O que é

Investiga informações sobre a quantidade e o valor da produção decorrente dos processos de exploração dos recursos vegetais nativos e dos maciços florestais plantados, tendo como unidade de coleta o município. A área total existente e a área colhida de cultivos florestais também são objetos da pesquisa.

O levantamento de informações sobre o extrativismo vegetal teve início no Ministério da Agricultura em 1938. Com a publicação do Decreto n. 73.482, de 17.01.1974, o Instituto tornou-se responsável por todas as fases da pesquisa a partir daquela data, bem como pelos demais inquéritos estatísticos relacionados ao setor agropecuário. As estatísticas relativas aos anos de 1971 e 1972, porém, não estão disponíveis por não terem sido divulgadas pelo Ministério. As informações da pesquisa Produção Extrativa Vegetal eram coletadas em questionários que reuniam apenas quesitos sobre esse tema. Em 1974, o IBGE lançou a pesquisa Silvicultura, dada a importância que tal segmento assumiu com a concessão de incentivos fiscais para reflorestamento e a implantação de projetos industriais nas áreas de papel, celulose e siderurgia, por exemplo. Em 1985, a pesquisa Produção Extrativa Vegetal não foi executada em virtude da realização do Censo Agropecuário. Em 1986, ocorreu, por fim, a fusão dos dois inquéritos.

A Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura - PEVS fornece informações sobre produção da extração vegetal, produção da silvicultura, valor da produção e áreas existente e colhida dos cultivos florestais. Com relação ao extrativismo vegetal, é investigada toda formação florestal natural e espontânea existente no município e da qual são coletados produtos, abrangendo alimentícios, borrachas, ceras, fibras, madeiras, oleaginosos, entre outros, bem como a produção de nó-de-pinho, árvores abatidas e madeira em tora do pinheiro-brasileiro nativo. No que diz respeito à silvicultura, é investigada toda formação florestal existente no município que tenha sido plantada e conduzida até a colheita pela ação do homem, abarcando cascas de acácia-negra, folhas de eucalipto, resina, além da produção de carvão vegetal, lenha e madeira em tora, segundo as principais espécies florestais plantadas para exploração (eucalipto, pinus e outras).

A periodicidade da pesquisa é anual. Sua abrangência geográfica é nacional, com resultados divulgados para Brasil, Grandes Regiões, Unidades da Federação, Mesorregiões, Microrregiões e Municípios.