Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura - PEVS

Menu do Produto

O que é

Investiga informações sobre a quantidade e o valor da produção decorrente dos processos de exploração dos recursos vegetais nativos e dos maciços florestais plantados, tendo como unidade de coleta o município. A área total existente e a área colhida de cultivos florestais também são objetos da pesquisa.

O levantamento de informações sobre o extrativismo vegetal teve início no Ministério da Agricultura em 1938. Com a publicação do Decreto n. 73.482, de 17.01.1974, o Instituto tornou-se responsável por todas as fases da pesquisa a partir daquela data, bem como pelos demais inquéritos estatísticos relacionados ao setor agropecuário. As estatísticas relativas aos anos de 1971 e 1972, porém, não estão disponíveis por não terem sido divulgadas pelo Ministério. As informações da pesquisa Produção Extrativa Vegetal eram coletadas em questionários que reuniam apenas quesitos sobre esse tema. Em 1974, o IBGE lançou a pesquisa Silvicultura, dada a importância que tal segmento assumiu com a concessão de incentivos fiscais para reflorestamento e a implantação de projetos industriais nas áreas de papel, celulose e siderurgia, por exemplo. Em 1985, a pesquisa Produção Extrativa Vegetal não foi executada em virtude da realização do Censo Agropecuário. Em 1986, ocorreu, por fim, a fusão dos dois inquéritos.

A Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura - PEVS fornece informações sobre produção da extração vegetal, produção da silvicultura, valor da produção e áreas existente e colhida dos cultivos florestais. Com relação ao extrativismo vegetal, é investigada toda formação florestal natural e espontânea existente no município e da qual são coletados produtos, abrangendo alimentícios, borrachas, ceras, fibras, madeiras, oleaginosos, entre outros, bem como a produção de nó-de-pinho, árvores abatidas e madeira em tora do pinheiro-brasileiro nativo. No que diz respeito à silvicultura, é investigada toda formação florestal existente no município que tenha sido plantada e conduzida até a colheita pela ação do homem, abarcando cascas de acácia-negra, folhas de eucalipto, resina, além da produção de carvão vegetal, lenha e madeira em tora, segundo as principais espécies florestais plantadas para exploração (eucalipto, pinus e outras).

A periodicidade da pesquisa é anual. Sua abrangência geográfica é nacional, com resultados divulgados para Brasil, Grandes Regiões, Unidades da Federação, Mesorregiões, Microrregiões e Municípios.

Sobre a publicação - 2016

A Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura - PEVS constitui a principal fonte de estatísticas sobre o acompanhamento sistemático da exploração dos recursos florestais em todo o Território Nacional.

Com esta publicação, o IBGE apresenta comentários analíticos sobre os resultados da pesquisa relativos a 2016, contemplando a quantidade e o valor da produção decorrente dos processos de exploração dos recursos vegetais nativos e dos maciços florestais plantados, por Grandes Regiões, Unidades da Federação e municípios. No âmbito do extrativismo vegetal, abrange informações sobre a coleta de alimentícios, borrachas, ceras, fibras, madeiras, oleaginosos, entre outros, bem como sobre a produção de nó-de-pinho, árvores abatidas e madeira em tora do pinheiro-brasileiro nativo. No que diz respeito à silvicultura, destacam-se informações sobre cascas de acácia-negra, folhas de eucalipto, resina, além da produção de carvão vegetal, lenha e madeira em tora, segundo as principais espécies florestais plantadas para exploração (eucalipto, pinus e outras).

A publicação traz comentários sobre os resultados obtidos, com destaque para a participação relativa dos segmentos considerados no valor total da exploração florestal, com referências às produções obtidas nos maiores centros produtores do País. A publicação inclui notas técnicas com considerações metodológicas sobre a pesquisa.

O IBGE disponibiliza ainda o plano tabular completo da PEVS para todos os níveis de divulgação da pesquisa – Brasil, Grandes Regiões, Unidades da Federação, Mesorregiões e Microrregiões Geográficas, e Municípios.

Informações metodológicas podem ser obtidas na publicação Pesquisas agropecuárias, da série Relatórios Metodológicos.

Publicações complementares:

  • Censo agropecuário (quinquenal)
  • Indicadores IBGE (mensal)
  • Levantamento sistemático da produção agrícola (mensal)
  • Pesquisa de estoques (semestral)

Principais resultados - 2016

#seriehistorica2017104142746302

#seriehistorica2017104142837750

#seriehistorica201710414301394

#seriehistorica201710414311259

 

 


O IBGE adota uma política de revisão de dados divulgados desta operação estatística. Por revisão de dados entende-se toda e qualquer revisão programada de dados numéricos, em que são disponibilizadas novas informações que não estavam acessíveis quando da primeira divulgação, tais como: um dado tardio que substitui uma não resposta; ou um dado corrigido pelo próprio informante; ou um conjunto de dados que foi submetido a processo de crítica e imputação. Para informações mais detalhadas sobre a política de revisão de dados divulgados das operações estatísticas do IBGE,  consultar a relação das pesquisas conjunturais, estruturais e especiais realizadas pelo Instituto, com o respectivo procedimento de revisão adotado, no endereço: https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=298009.

Tabelas - 2016

Tabelas

Tabelas Completas

Brasil (xls | ods)

Grandes Regiões e Unidades da Federação (xls | ods)

Mesorregiões, Microrregiões e Municípios (xls | ods)

Índice de tabelas

 

 

Tabelas do banco SIDRA

Extração vegetal

Tabela 1 - Quantidade produzida e valor da produção do Brasil, das Grandes Regiões e das Unidades da Federação, segundo os produtos extrativos

Tabela 2 - Quantidade produzida e valor da produção dos produtos extrativos, segundo o Brasil, as Grandes Regiões e as Unidades da Federação

 

Quantidade produzida e valor da produção dos produtos extrativos, segundo a Unidade da Federação, suas Mesorregiões, Microrregiões e Municípios:



Silvicultura

Tabela 4 - Quantidade produzida e valor da produção do Brasil, das Grandes Regiões e das Unidades da Federação, segundo os produtos da silvicultura

Tabela 5 - Quantidade produzida e valor da produção dos produtos da silvicultura, segundo o Brasil, as Grandes Regiões e as Unidades da Federação

 

Quantidade produzida e valor da produção dos produtos da silvicultura, segundo a Unidade da Federação, suas Mesorregiões, Microrregiões e Municípios:

Tabela 7 - Área total existente em 31/12 dos efetivos da silvicultura do Brasil, das Grandes Regiões e das Unidades da Federação, segundo as espécies florestais

Tabela 8 - Área total existente em 31/12 dos efetivos da silvicultura, segundo o Brasil, as Grandes Regiões e as Unidades da Federação

 

Área total existente em 31/12 dos efetivos da silvicultura, segundo a Unidade da Federação, suas Mesorregiões, Microrregiões e Municípios:


O IBGE adota uma política de revisão de dados divulgados desta operação estatística. Por revisão de dados entende-se toda e qualquer revisão programada de dados numéricos, em que são disponibilizadas novas informações que não estavam acessíveis quando da primeira divulgação, tais como: um dado tardio que substitui uma não resposta; ou um dado corrigido pelo próprio informante; ou um conjunto de dados que foi submetido a processo de crítica e imputação. Para informações mais detalhadas sobre a política de revisão de dados divulgados das operações estatísticas do IBGE,  consultar a relação das pesquisas conjunturais, estruturais e especiais realizadas pelo Instituto, com o respectivo procedimento de revisão adotado, no endereço: https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=298009.

Quadros sintéticos - 2016

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Microdados - 2016

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Informações técnicas

    Metodologia da pesquisa (Série Relatórios Metodológicos, v. 6) 

    Metodologia da pesquisa (Série Relatórios Metodológicos, v. 3) 

    As alterações ocorridas na pesquisa posteriormente à divulgação dos relatórios metodológicos são apresentadas sob a forma de Notas técnicas. Até 2016, essas notas constituem um capítulo próprio das publicações de resultados e, a partir de 2017, são divulgadas em separado. Para conhecê-las, consultar o seguinte endereço: https://www.ibge.gov.br/estatisticas-novoportal/economicas/agricultura-e-pecuaria/9105-producao-da-extracao-vegetal-e-da-silvicultura.html?=&t=publicacoes

    Séries históricas

    #seriehistorica201783152251965

    #seriehistorica201783152435135

     

     

    Microdados

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Portaria de precedência

    Downloads

    Conceitos e métodos - 2016

    As informações a seguir descrevem os metadados estatísticos, que são o conjunto de conceitos, métodos e aspectos relacionados às estatísticas, e são informações necessárias para compreender as características e a qualidade das estatísticas e interpretá-las corretamente.

    Informações Gerais

    Objetivo
    A pesquisa da Produção de Extração Vegetal e da Silvicultura tem por finalidade fornecer informações estatísticas sobre a quantidade e o valor das produções obtidas mediante o processo de exploração dos recursos florestais naturais, denominado extrativismo vegetal, bem como da exploração de maciços florestais plantados (Silvicultura). A área total existente e a área colhida de cultivos florestais são também objetos da pesquisa.
    Tipo de operação estatística
    Pesquisa de extração vegetal e silvicultura
    Tipo de dados
    Dados de pesquisa subjetiva
    Periodicidade de divulgação
    Anual
    Abrangência geográfica
    Nacional
    População-alvo
    Conjunto de municípios que produzem um ou mais produtos investigados na pesquisa.

    Metodologia

    A coleta das informações é realizada mediante aplicação de um questionário para cada município do País.
    O agente coleta as informações consultando estabelecimentos agropecuários, indústrias e outros órgãos atuantes no setor.
    A coleta de informações consiste em consultas periódicas às fontes, de tal modo que possibilite o acompanhamento sistemático da exploração dos recursos florestais e dos fenômenos que tenham afetado a produção durante o ano da pesquisa.

    - Unidade de medida - Padrão que se toma arbitrariamente para o termo de comparação entre grandezas da mesma espécie. No IBGE, a quantidade de lenha, madeira em tora e de nó-de-pinho é informada em metros cúbicos (m3), enquanto que a dos demais produtos em quilograma (kg).
    Técnica de coleta:
    PAPI - Entrevista pessoal com questionário em papel, Consulta a especialistas ou registros

    Temas

    Temas e subtemas
    Estatísticas econômicas setoriais, Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura
    Principais variáveis
    Quantidade produzida e preço médio pago ao produtor dos produtos da extração vegetal:

    Caucho, Hévea (látex coagulado), Hévea (látex líquido), Mangabeira, Balata, Maçaranduba, Sorva, Carnaúba (cera), Carnaúba (pó), Outras Ceras, Buriti, Carnaúba (fibra), Piaçava, Outras Fibras, Angico, Barbatimão, Outros Tanantes, Babaçu, Copaíba, Cumaru, Licuri, Oiticica, Pequi, Tucum, Outros Oleaginosos, Açaí, Castanha-de-caju, Castanha-do-pará, Erva-mate, Mangaba, Palmito, Pinhão, Umbu, Ipecacuanha, Jaborandi, Urucu, Carvão vegetal, Lenha, Madeira em tora e Nó-de-pinho do Pinheiro Brasileiro.
    Além do número de Árvores abatidas e a produção de Madeira do Pinheiro Brasileiro.

    Quantidade produzida e preço médio pago ao produtor dos produtos da silvicultura:

    Carvão Vegetal (Eucalipto, Pinus e Outras), Lenha (Eucalipto, Pinus e Outras), Madeira em tora para papel e celulose (Eucalipto, Pinus e Outras), Madeira em tora para outras finalidades (Eucalipto, Pinus e Outras), Cascas de Acácia-negra, Folhas de eucalipto e Resina

    Unidades de informação

    Unidade de investigação
    Município
    Unidade de análise
    Município
    Unidade informante
    Pessoa, Empresa, Órgão da Administração Pública, Entidade sem fins lucrativos, Estabelecimento.

    Períodos de referência

    Ano - 01/01/2016 a 31/12/2016
    Data - 31/12/2016
    Data de início da coleta
    02/01/2017
    Data do fim da coleta
    31/03/2017

    Disseminação

    Formas de disseminação
    Publicação Digital (online), Banco de Dados Agregados - SIDRA, Banco Multidimensional de Estatísticas - BME, Publicação impressa
    Nível de desagregação geográfica
    Município
    Nível de divulgação
    Os dados estão disponíveis em nível Brasil, Grandes Regiões, Unidades da Federação, Mesorregiões, Microrregiões Geográficas e Municípios.

    Instrumentos de coleta

    Histórico

    O levantamento de informações sobre o setor extrativo vegetal teve início em 1938, e coube ao Ministério da Agricultura, a responsabilidade pela elaboração do questionário, crítica, apuração e divulgação dos resultados. O IBGE participava então, através de sua rede de Agentes Municipais de Estatística, apenas da coleta dos dados. Em 17/01/74, através do decreto nº 73.482, o IBGE passou a responsabilizar-se por todas as fases da pesquisa. Os resultados relativos aos anos de 1971 e 1972 não são disponíveis porque não foram divulgados pelo Ministério da Agricultura.
    No que tange à pesquisa sobre a silvicultura, o IBGE a criou e fez o seu lançamento em 1974, devido à importância que assumiu o setor pela implantação de projetos industriais nas áreas de papel, celulose e siderurgia, que tiveram a concessão de incentivos fiscais para reflorestamento. Em 1985, a pesquisa não foi realizada em virtude do Censo Agropecuário.
    Em 1986, os dois levantamentos, Produção Extrativa Vegetal e Silvicultura, foram reunidos num só, sob a denominação de Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura. Basicamente, incorporou-se o inquérito sobre silvicultura ao inquérito sobre a extrativa vegetal. Houve uma redução substancial no número de produtos investigados no primeiro e pequena redução no segundo.
    Na Produção da Extração Vegetal é investigada toda formação florestal natural e espontânea existente no município, da qual são coletados produtos. Na Silvicultura é investigada toda a produção da formação florestal existente no município que tenha sido plantada e conduzida até a colheita pela ação do homem.
    Existem algumas espécies florestais no Brasil que são encontradas tanto em povoamentos naturais (formação surgidas sem a interferência do homem e que constituem as matas e florestas naturais do País), como também são cultivadas pelo homem de forma técnica e ordenada, com o objetivo de se obter maiores resultados econômicos. Assim, para efeito de investigação estatística, estas espécies são enquadradas em pesquisas distintas, conforme sejam encontradas em estado nativo ou cultivado. Como exemplo de espécie comumente encontrada nos dois estados (nativo e plantado), tem-se o pinheiro brasileiro. A acácia negra, o eucalipto e o pinus americano são espécies exóticas, isto é, originária de outros países, não sendo encontradas em estado nativo no Brasil.
    Em 2014, com o crescimento constante da silvicultura, a pesquisa voltou a investigar a área plantada existente em 31;12 e a área colhida no ano de referência da pesquisa para as principais espécies, assim como registro por espécie (Eucalipto, Pinus e Outras) das quantidades dos produtos madeireiros obtidos no ano de referência da pesquisa.

    Saiba mais

    https://metadados.ibge.gov.br/consulta/estatisticos/operacoes-estatisticas/VS

    Calendário

    Próximas divulgações

    Nenhuma divulgação futura


    Divulgações anteriores

    Operação estatísticaData da divulgação
    Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura
    Período de referência: 2016
    28/09/2017

    Publicações - 2016

    Material de apoio

    Nenhum material de apoio cadastrado para esse item

    Erramos

    Nenhum conteúdo disponível para exibição