Aglomerados Subnormais

Menu do Produto

O que é

Aglomerado Subnormal é uma forma de ocupação irregular de terrenos de propriedade alheia – públicos ou privados – para fins de habitação em áreas urbanas e, em geral, caracterizados por um padrão urbanístico irregular, carência de serviços públicos essenciais e localização em áreas restritas à ocupação. No Brasil, esses assentamentos irregulares são conhecidos por diversos nomes como favelas, invasões, grotas, baixadas, comunidades, vilas, ressacas, loteamentos irregulares, mocambos e palafitas, entre outros. Enquanto referência básica para o conhecimento da condição de vida da população brasileira em todos os municípios e nos recortes territoriais intramunicipais – distritos, subdistritos, bairros e localidades –, o Censo Demográfico aprimora a identificação dos aglomerados subnormais. Assim, permite mapear a sua distribuição no País e nas cidades e identificar como se caracterizam os serviços de abastecimento de água, coleta de esgoto, coleta de lixo e fornecimento de energia elétrica nestas áreas, oferecendo à sociedade um quadro nacional atualizado sobre esta parte das cidades que demandam políticas públicas especiais.

Sobre a publicação - 2010 - Área para divulgação da amostra

O IBGE no intuito de divulgar os dados do Censo Demográfico 2010, relativos ao questionário da amostra, nas áreas de Aglomerados Subnormais, gerou uma nova unidade territorial, nomeada de Áreas de Divulgação da Amostra para Aglomerados Subnormais. As estimativas por Áreas de Ponderação não separam áreas de aglomerados subnormais e demais áreas. Desta forma, era necessário criar um recorte que recuperasse essas estimativas, onde áreas de aglomerados subnormais estivessem isoladas das demais áreas.

As Áreas de Divulgação da Amostra para Aglomerados Subnormais são os menores níveis geográficos em que são divulgados os dados do Questionário da Amostra do Censo Demográfico, considerando-se os conjuntos áreas subnormais versus áreas regulares. Devido às estimativas dos dados da amostra do Censo Demográfico por Áreas de Ponderação não separarem as Áreas de Divulgação da Amostra para AglomeradosSubnormais e as demais áreas, foi necessário criar um recorte para a recuperação das estimativas onde aquelas áreas estivessem isoladas das demais.

Para a formação de uma Área de Divulgação da Amostra para Aglomerado Subnormal, é necessário ter, pelo menos, 400 domicílios do Questionário da Amostra nesse tipo de área. Quando um determinado Aglomerado Subnormal não possuía 400 domicílios particulares ocupados na amostra, foram, então, agregadas outras Áreas de Divulgação da Amostra para Aglomerados Subnormais até se alcançar tal quantitativo. Além disso, para evitar a descontinuidade, uma vez que as Áreas de Divulgação da Amostra para Aglomerados Subnormais não são contíguas, agregaram-se áreas regulares com vistas a uma unidade contínua. Logo, uma Área de Divulgação da Amostra para Aglomerado Subnormal possui, no mínimo, 400 domicílios nesta classificação e, no mínimo, 400 domicílios em áreas regulares.

Excetuam-se dessa delimitação as agregações de Aglomerados Subnormais que possuem, no mínimo, 400 domicílios no Questionário da Amostra sem nenhum domicílio em áreas regulares. Dessa forma, não foi necessário agregar domicílios em áreas regulares, pois a própria agregação já formava uma das Áreas de Divulgação da Amostra para Aglomerados Subnormais. Complementarmente, nos casos de Municípios com menos de 400 domicílios no Questionário da Amostra em Áreas de Divulgação da Amostra para Aglomerados Subnormais, não foram geradas estimativas. Uma outra situação a destacar se refere aos Municípios com mais de 400 e menos de 800 domicílios no Questionário da Amostra em Áreas de Divulgação da Amostra para Aglomerados Subnormais, que tiveram somente uma Área de Divulgação da Amostra para Aglomerado Subnormal gerada, a qual coincide com o próprio Município.

Os Municípios com mais de uma Área de Divulgação da Amostra para Aglomerado Subnormal foram consultados por meio de suas prefeituras. As secretarias envolvidas no trabalho ajudaram na consolidação das áreas com vistas a planejamentos futuros.

Acesso ao produto - 2010 - Área para divulgação da amostra

Aplicativos

Bases de dados e tabelas

  • Áreas para Divulgação da Amostra para Aglomerados Subnormais - RTF | KML
  • Setores Censitários x Áreas de Divulgação da Amostra para Aglomerados Subnormais - RTF | KML

Notas técnicas


 

Principais resultados - 2010 - Área para divulgação da amostra

Nenhum conteúdo disponível para exibição

Downloads

Informações técnicas - 2010 - Área para divulgação da amostra

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Parcerias

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Resoluções e legislação

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Saiba mais - 2010 - Área para divulgação da amostra

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Métodos e documentos de referência - 2010 - Área para divulgação da amostra

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Publicações - 2010 - Área para divulgação da amostra

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Erramos

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Perguntas frequentes

    O que é um Aglomerado Subnormal?
    Aglomerado Subnormal é uma forma de ocupação irregular de terrenos de propriedade alheia – públicos ou privados – para fins de habitação em áreas urbanas e, em geral, caracterizados por um padrão urbanístico irregular, carência de serviços públicos essenciais e localização em áreas restritas à ocupação. No Brasil, esses assentamentos irregulares são conhecidos por diversos nomes como favelas, invasões, grotas, baixadas, comunidades, vilas, ressacas, loteamentos irregulares, mocambos e palafitas, entre outros.

    A sua dúvida não foi respondida aqui?
    Então entre em contato com a gente pelo ibge@ibge.gov.br ou pelo 0800-721-8181.