Regiões de Influência das Cidades - REGIC

Menu do Produto

Sobre a publicação - 2018 - Resultados preliminares

A pesquisa Regiões de Influência das Cidades - REGIC define a hierarquia dos centros urbanos brasileiros e delimita as regiões de influência a eles associados. É nessa pesquisa em que se identificam, por exemplo, as metrópoles e capitais regionais brasileiras e qual o alcance espacial da influência delas.

Com o intuito de atender à demanda da sociedade brasileira que vive, hoje, momentos de grave crise de saúde pública, decorrente da pandemia da COVID-19, o IBGE, envida esforços no sentido de dar conhecimento público, de forma preliminar, os resultados da pesquisa Regiões de Influência das Cidades – REGIC 2018, mais especificamente os resultados relativos ao comportamento da rede de cidades na área de saúde e comércio. Trata-se de um adiantamento de divulgação devido a possibilidade de uso dessas informações para a elaboração de políticas públicas neste momento sensível de necessidade de medidas de contenção dos efeitos da disseminação do COVID-19, bem como de elaboração de planos e logística de atendimento nas cidades brasileiras.

O questionário da pesquisa REGIC 2018 possui dois quesitos que investigam o deslocamento de pessoas partindo de seus municípios com destino a outros com o propósito de acesso a serviços de saúde de baixa, média e alta complexidade. Os resultados provenientes da base de dados desses quesitos permitem a visualização do comportamento da rede urbana do país na área de saúde, contribuindo para a identificação de regiões de atendimento e cidades polarizadoras de serviços de saúde.

Na REGIC 2018 há também dois quesitos que investigam o deslocamento de pessoas partindo de seus municípios com destino a outros com o propósito de adquirir bens para consumo próprio como vestuário, calçados, móveis, eletrodomésticos e eletroeletrônicos. Os resultados provenientes da base de dados desses quesitos permitem a visualização do comportamento da rede urbana do país em sua dimensão mais elementar, a busca por bens de consumo básicos, contribuindo para a identificação de Cidades atrativas para comércio e centros urbanos que funcionam como polos comerciais para os produtos definidos pela pesquisa. Diante das repercussões da pandemia de COVID-19, é possível que ocorram alterações de padrões de deslocamento de mercadorias e do comércio no território, bem como impactos econômicos nas Cidades que constituem polos comerciais.

A publicação dos resultados completos da pesquisa REGIC 2018, com as informações detalhadas sobre a rede urbana brasileira, tem lançamento previsto ainda para 2020.