A Geografia do Café | 2016

Menu do Produto

O que é

A série Dinâmica Territorial da Produção Agropecuária tem por objetivo acompanhar o deslocamento espacial de produtos selecionados do agro nacional que alcançaram expressão relevante no processo de reestruturação do espaço rural brasileiro. Com A Geografia do Café espera-se contribuir para a produção de um quadro amplo e articulado de bases quantitativa e qualitativa do que tem sido nomeado, sob diferentes perspectivas e ao longo do tempo, de indústria rural, agroindústria, complexo agroindustrial, cadeia produtiva, circuito da produção, entre outras designações, transmitindo a noção da intensa relação intersetorial e de interesses que informam, na atualidade, a dinâmica territorial da produção agropecuária brasileira.

A agricultura e, em especial, a cafeicultura, tem histórica relevância geopolítica e econômica no Brasil, tendo moldado as diversas formas de apropriação e uso do imenso patrimônio natural tropical e subtropical que formam o País. O café constitui o foco dessa linha de pesquisa, colocando em destaque um produto que moldou não só a história econômica do País, como também a sua identidade cultural, social e política e, ainda hoje, está no centro do entendimento contemporâneo da dinâmica territorial da produção agropecuária brasileira. Trata-se, portanto, de estudar o mundo geográfico do café, o sistema de lugares que essa socioeconomia cria: os lugares responsáveis pelo fornecimento de insumos e máquinas agrícolas, os lugares de cultivo, os lugares por onde se transporta o café colhido e aqueles por onde se escoam os produtos, os lugares de processamento industrial, os lugares de comercialização. Este estudo se caracteriza por uma abordagem de síntese, tanto no nível temático quanto no nível das fontes de dados e métodos de análise, combinando-se análise espacial de dados estatísticos (Produção Agrícola Municipal - PAM, Cadastro Central de Empresas - Cempre e outras pesquisas do IBGE, além de outras fontes oficiais, como o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, e outros) com pesquisas de campo e bibliográfica, para retratar, de maneira abrangente e integrada, o território que o café ajuda a construir no Brasil. 

Sobre a publicação - 2016

Com o lançamento de A­geografi­a­do­café, o IBGE traz a público os primeiros resultados do Projeto Dinâmica Territorial da Produção Agropecuária, que tem por objetivo acompanhar o deslocamento espacial e revelar a geografia contemporânea dos principais produtos desse importante segmento econômico. Para tal, foram selecionados aqueles que, ao longo do tempo, alcançaram uma expressão relevante na estruturação do espaço rural brasileiro, como é o caso do café, cuja importância histórica, tanto economicamente, quanto no que diz respeito ao povoamento do território brasileiro, o credencia para inaugurar essa divulgação.

Na elaboração do presente estudo, foram utilizadas informações provenientes da Produção Agrícola Municipal - PAM, entre os anos de 1975 e 2013, do Censo Agropecuário 2006, bem como da Pesquisa de Estoques e do Cadastro Central de Empresas - CEMPRE, ambas referentes a 2013, as quais permitiram traçar a trajetória geográfica do café no Território Nacional. Além dessas bases de dados internas, o presente estudo contou ainda com estatísticas sobre a exportação de commodities agrícolas oriundas da Secretaria de Comércio Exterior - SECEX.

Tais são os olhares que ajudam a decifrar o Brasil contemporâneo, que tem seu território rearticulado e, ao mesmo tempo, fragmentado continuamente a partir de interesses de toda ordem, provenientes das escalas global, nacional, regional e local. São eles, também, que tornam o conhecimento geográfico imprescindível para se entender o presente e para prospectar o futuro de um País de dimensões continentais, cuja análise impõe a releitura de realidade regionais em constante transformação.

Espera-se que os resultados ora divulgados possam subsidiar a consolidação de um quadro geográfico de referência para a divulgação e a análise estatísticas, essencial ao aprofundamento da complexa realidade territorial do Brasil contemporâneo.

Acesso ao produto - 2016

Publicação

Aplicativos

Principais resultados - 2016

Nenhum conteúdo disponível para exibição

Downloads

Informações técnicas - 2016

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Parcerias

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Resoluções e legislação

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Saiba mais - 2016

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Métodos e documentos de referência - 2016

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Publicações - 2016

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Erramos

    • Substituição da Publicação Completa em formato PDF da série Dinâmica Territorial da Produção Agropecuária - A geografia do café

      Data de publicação: 02/02/2018 12:02

      Descrição:  Alteração no conteúdo do 'Quadro 4 - Número de estabelecimentos produtores de café canephora na agricultura não familiar, segundo as Unidades da Federação, as Mesorregiões e os Municípios - 2006': substituição de Rondônia por Espírito Santo.

      Ações: O documento foi corrigido e substituído no portal IBGE.

    Perguntas frequentes

    O que é a série Dinâmica Territorial da Produção Agropecuária?
    A série Dinâmica Territorial da Produção Agropecuária tem por objetivo acompanhar o deslocamento espacial e revelar a geografia contemporânea dos principais produtos desse importante segmento econômico. Para tal, foram selecionados aqueles que, ao longo do tempo, alcançaram uma expressão relevante na estruturação do espaço rural brasileiro. Nesse sentido, cabe lembrar a relevância que a questão da dinâmica territorial da produção agropecuária vem adquirindo no debate contemporâneo em torno das mudanças climáticas e das políticas de adaptação e mitigação a elas associadas, bem como das diversas formas de manejo dos solos e dos recursos hídricos que atendam a essa produção.

    Quais as pesquisas servem de insumo para essas análises?
    A Produção Agrícola Municipal - PAM, o Censo Agropecuário, a Pesquisa de Estoques e do Cadastro Central de Empresas - CEMPRE. Além dessas bases de dados internas, utilizam-se também as estatísticas sobre a exportação de commodities agrícolas oriundas da Secretaria de Comércio Exterior - SECEX.

    Qual o objetivo dessas análises?
    Espera-se contribuir para a produção de um quadro amplo e articulado de bases quantitativa e qualitativa do que tem sido nomeado, sob diferentes perspectivas e ao longo do tempo, de indústria rural, agroindústria, complexo agroindustrial, cadeia produtiva, circuito da produção, entre outras designações, transmitindo a noção da intensa relação intersetorial e de interesses que informam, na atualidade, a dinâmica territorial da produção agropecuária brasileira.

    Quais os produtos já foram lançados nessa série?
    Café e Cana-de-Açúcar.

    A sua dúvida não foi respondida aqui?
    Então entre em contato com a gente pelo ibge@ibge.gov.br ou pelo 0800-721-8181.