Semiárido Brasileiro

Menu do Produto

O que é

O Semiárido brasileiro é uma região delimitada pela Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste -SUDENE considerando condições climáticas dominantes de semiaridez, em epecial a precipitação pluviométrica. Como reflexo das condições climáticas, a hidrografia é frágil, em seus amplos aspectos, sendo insuficiente para sustentar rios caudalosos que se mantenham perenes nos longos períodos de ausência de precipitações. Constitui-se exceção o rio São Francisco. Devido às características hidrológicas que possui, as quais permitem a sua sustentação durante o ano todo, o rio São Francisco adquire uma significação especial para as populações ribeirinhas e da zona do Sertão.

Sobre a publicação - 2018

O Semiárido brasileiro é composto por 1 262 municípios, dos estados do Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia e Minas Gerais. Os critérios para delimitação do Semiárido foram a precipitação pluviométrica média anual igual ou inferior a 800 mm; o índice de Aridez de Thornthwaite igual ou inferior a 0,50 e; o percentual diário de déficit hídrico igual ou superior a 60%, considerando todos os dias do ano. A competência para fixar critérios técnicos e científicos para delimitação do Semiárido foi dada ao Conselho Deliberativo - CONDEL da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste - SUDENE pela Lei Complementar n. 125, de 3 de janeiro de 2007 que o fez por meio das Resoluções do Conselho Deliberativo da Sudene de n. 107, de 27.07.2017 e de n. 115, de 23.11.2017.

Recorte anterior
A delimitação anterior do Semiárido brasileiro tinha extensão total de 982 563,3 km². Dessa área, a Região Nordeste concentrava em torno de 89,5%, abrangendo a maioria dos estados nordestinos, com a exceção do Maranhão, e o Estado de Minas Gerais, situado na Região Sudeste, possui os 10,5% restantes (103 589,96 km²). O recorte anterior foi delimitado com base na isoieta de 800 mm, no Índice de Aridez de Thorntwaite de 1941 (municípios com índice de até 0,50) e no Risco de Seca (superior a 60%).

Acesso ao produto - 2018

Bases de dados e tabelas

  • Lista de municípios do Semiárido Brasileiro - PDF | XLSX | ODS

Mapas

Principais resultados - 2018

Nenhum conteúdo disponível para exibição

Downloads

Informações técnicas - 2018

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Parcerias

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Resoluções e legislação

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Saiba mais - 2018

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Métodos e documentos de referência - 2018

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Publicações - 2018

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Erramos

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Legislação relacionada

    Perguntas frequentes

    O IBGE é responsável pela delimitação do Semiárido?
    Não. A delimitação do Semiárido é de responsabilidade da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste - SUDENE.

    Por que o IBGE disponibiliza o Semiárido como recorte geográfico?
    O IBGE busca disponibilizar os recortes geográficos que têm relevância para a divulgação de estatísticas e para o planejamento e investimento públicos e privados.

    Qual a periodicidade de atualização do Semiárido?
    O Semiárido, por se tratar de recorte legal, só terá sua delimitação atualizada quando houver atualização da legislação ou normativa desse recortes. Pode haver atualizações relativas a Divisão Territorial do Brasil que impactam nos limites e nomenclaturas de Municípios e Estados.

    Onde posso obter mais informações sobre o Semiárido?
    Essas informações podem ser obtidas no site da SUDENE (http://sudene.gov.br/delimitacao-do-semiarido).

    O Semiárido é a área de atuação da SUDENE?
    Não. A Área de Atuação da SUDENE abrange os Estados do Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia; as regiões e os Municípios do Estado de Minas Gerais de que tratam as Leis n. 1.348, de 10.02.1951, n. 6.218, de 07.07.1975, e n. 9.690, de 15.07.1998; os Municípios de Águas Formosas, Angelândia, Aricanduva, Arinos, Ataléia, Bertópolis, Campanário, Carlos Chagas, Catuji, Crisólita, Formoso, Franciscópolis, Frei Gaspar, Fronteira dos Vales, Itaipé, Itambacuri, Jenipapo de Minas, José Gonçalves de Minas, Ladainha, Leme do Prado, Machacalis, Monte Formoso, Nanuque, Novo Oriente de Minas, Ouro Verde de Minas, Pavão, Pescador, Ponto dos Volantes, Poté, Riachinho, Santa Fé de Minas, Santa Helena de Minas, São Romão, Serra dos Aimorés, Setubinha, Teófilo Otoni, Umburatiba e Veredinha, todos no Estado de Minas Gerais; e, ainda, os Municípios do Estado do Espírito Santo relacionados na Lei n. 9.690, de 15.07.1998, bem como o Município de Governador Lindenberg.

    A sua dúvida não foi respondida aqui? 
    Então entre em contato com a gente pelo ibge@ibge.gov.br ou pelo 0800-721-8181.