Pesquisa Mensal de Emprego - PME

Menu do Produto

O que é

A Pesquisa Mensal de Emprego - PME foi encerrada em março de 2016, com a divulgação dos resultados referentes ao mês de fevereiro de 2016. Ela abrangia seis Regiões Metropolitanas (Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre), e seu tema básico era trabalho, associado a características de educação e demográficas, tendo como unidade de investigação o domicílio. A PME foi substituída, com metodologia atualizada, pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua, que abrange todo o País. Com isso, o IBGE atendeu à demanda de seus usuários por informações conjunturais sobre a força de trabalho, com abrangência nacional.

A PME foi iniciada em 1980, sendo submetida a uma revisão completa em 1982 e a duas parciais, em 1988 e 1993, por meio das quais foram realizados ajustamentos restritos somente ao plano de amostragem. Em 2001, passou por um amplo processo de revisão metodológica, visando não só à captação mais abrangente das características de trabalho e das formas de inserção da população ocupada no mercado de trabalho, como também à atualização da cobertura temática da pesquisa e sua adequação às recomendações da Organização Internacional do Trabalho - OIT (International Labour Organization - ILO).

Ao longo dos 36 anos de sua existência, a PME tornou-se uma das principais fontes de referência para o acompanhamento da situação conjuntural do mercado de trabalho, propiciando, com seus resultados, a avaliação constante das flutuações e tendências, a médio e longo prazos, da força de trabalho nas regiões metropolitanas de abrangência.

Sobre - Dezembro 2002

Nenhum conteúdo disponível para exibição

Principais resultados - Dezembro 2002

Nenhum conteúdo disponível para exibição

Tabelas - Dezembro 2002

Tabela 1 - Estimativas do Mês

Trabalho principal (Idade Mínima: 15 anos)

Região Metropolitana: RE, SA, BH, RJ, SP E POA
Amostra : 40.360 Domicílios      Periodo de Ref.:Semana       Idade Minima: 15 anos
Estimativas
Período de Referência: Taxa de Desemprego Aberto (%)
Dezembro/2001 Novembro/2002 Dezembro/2002
Semana 5,6 7,1 5,2
30 dias 6,4 7,8 6,2
Setor de Atividade:      
Indústria de Transformação 6,4 8,1 6,0
Construção Civil 6,5 8,0 5,1
Comércio 5,8 7,6 5,7
Serviços 4,6 5,6 4,0
Outras Atividades 2,7 3,2 2,3
Gênero:      
Masculino 5,3 6,6 5,0
Feminino 6,1 7,7 5,6
Chefes de Domicílios 3,7 4,1 2,7
Taxa desocup., ocup. s/rend. e ocup. rec. <1 sal.min.(*) 13,7 15,2 13,1
Taxa de Atividade 55,8 56,4 55,3
População em idade ativa 33.032.653 33.730.072 33.777.193
População economicamente ativa 18.464.549 19.046.420 18.708.096
População não econ. ativa 14.568.104 14.683.652 15.069.097
População Ocupada - Total 17.430.006 17.686.071 17.721.065
Setor de Atividade:      
Indústria de Transformação 2.777.123 2.807.356 2.775.717
Construção Civil 1.132.485 1.060.306 1.061.280
Comércio 2.740.352 2.669.469 2.723.894
Serviços 9.510.301 9.874.244 9.872.208
Posição na ocupação:      
Empregados com Carteira Assinada 7.884.449 8.008.740 7.989.055
Empregados sem Carteira Assinada 4.732.202 4.887.610 4.825.043
Conta Própria 4.011.710 3.942.556 4.043.761
Empregadores 679.872 717.178 729.165
População desocupada 1.034.543 1.360.350 987.030
Distribuição pessoas ocupadas(%)      
Setor de Atividade:      
Indústria de Transformação 15,8 15,7 15,5
Construção Civil 6,5 6,1 6,0
Comércio 15,7 15,1 15,4
Serviços 54,6 55,8 55,7
Outras Atividades 7,4 7,3 7,4
Posição na Ocupação:      
Empregados com Carteira Assinada 45,2 45,2 45,1
Empregados sem Carteira Assinada 27,1 27,6 27,1
Conta Própria 23,1 22,5 23,0
Empregadores 3,9 4,1 4,1

(*) Inclusive os ocupados sem rendimento

Tabela 2 - Estimativas do Mês - Novembro/2002

Trabalho principal (Idade mínima: 15 anos)

Região Metropolitana: RE, SA, BH, RJ, SP E POA
Amostra : 40.360 Domicílios Periodo de Ref.:Semana Idade Minima: 15 anos
Estimativas
Rendimento médio em sal. mínimos Novembro/2001 Outubro/2002 Novembro/2002
Pessoas Ocupadas 4,2 4,0 4,1
Setor de Atividade:      
Indústria de Transformação 4,6 4,3 4,4
Construção civil 2,8 2,8 2,8
Comércio 3,4 3,2 3,3
Serviços 4,3 4,1 4,1
Posição na Ocupação:      
Empregados com Carteira Assinada 4,1 3,9 3,9
Empregados sem Carteira Assinada 3,6 3,5 3,5
Conta Própria 3,6 3,4 3,5
Empregadores 12,8 12,4 13,0
Setor Ativi.Posição na Ocupação:      
Industria de Transformação:      
Empregados com Carteira Assinada 4,7 4,2 4,4
Construção Civil:      
Empregados com Carteira Assinada 3,6 3,8 3,6
Empregados sem Carteira Assinada 1,8 1,6 1,7
Conta Própria 2,4 2,3 2,2
Comércio:      
Empregados com Carteira Assinada 3,1 2,9 3,0
Empregados sem Carteira Assinada 2,3 2,3 2,3
Conta Própria 3,0 2,7 2,7
Serviços:      
Empregados com Carteira Assinada 4,2 4,0 4,0
Empregados sem Carteira Assinada 3,2 3,1 3,1
Conta Própria 4,6 4,2 4,4
Número Índice Rendimento Médio Real      
Base: julho/1994 = 100      
Pessoas Ocupadas 111,7 109,0 107,1
Setor de Atividade:      
Indústria de Transformação 104,1 98,5 99,0
Construção civil 101,9 104,9 100,0
Comércio 104,6 99,3 101,0
Serviços 115,3 112,0 110,1
Posição na Ocupação/TD>      
Empregados com Carteira Assinada 105,4 101,7 99,7
Empregados sem Carteira Assinada 131,8 131,4 126,1
Conta Própria 123,2 117,5 116,1
Empregadores 106,1 104,3 106,3
Setor de Ativ. e Pos. na Ocupação:      
Indústria de Transformação:      
Empregados com Carteira Assinada 105,7 96,6 96,6
Construção Civil:      
Empregados com Carteira Assinada 104,5 114,9 105,3
Empregados sem Carteira Assinada 121,3 113,0 110,5
Conta Própria 106,1 103,9 96,5
Comércio:      
Empregados com Carteira Assinada 112,8 107,5 109,7
Empregados sem Carteira Assinada 110,7 110,8 106,3
Conta Própria 107,9 99,2 95,8
Serviços:      
Empregados com Carteira Assinada 104,9 103,0 100,2
Empregados sem Carteira Assinada 141,6 137,6 134,0
Conta Própria 132,3 125,2 126,4

Rendimento médio deflacionado pelo INPC.

Taxa de desemprego aberto segundo o período de referência

Série Original

Mês/ano Total Regiões Metropolitanas
Recife Salvador Belo Horizonte Rio de Janeiro São Paulo Porto Alegre
semana 30dias semana 30dias semana 30dias semana 30dias semana 30dias semana 30dias semana 30dias
Dez 5,6 6,4 5,9 7,0 8,0 9,1 6,5 7,4 4,6 5,0 5,8 6,8 4,0 4,6
Jan/02 6,8 7,5 5,7 6,6 9,7 10,5 8,1 9,0 5,7 6,1 7,2 7,9 5,0 5,6
Fev 7,0 7,8 7,2 8,3 7,6 8,5 7,2 8,2 4,6 5,1 8,3 9,2 6,3 7,1
Mar 7,1 7,8 6,0 6,8 8,3 9,2 7,3 8,2 5,9 6,5 8,0 8,6 5,6 6,3
Abr 7,6 8,2 7,0 7,9 6,5 7,7 7,1 7,9 6,3 6,8 8,9 9,6 6,5 7,1
Mai 7,7 8,5 7,7 8,8 7,9 9,1 8,0 9,0 5,7 6,1 9,2 10,0 5,6 6,6
Jun 7,5 8,3 7,7 9,1 8,3 9,9 7,0 8,0 5,9 6,3 8,7 9,5 6,2 6,8
Jul 7,5 8,2 7,2 7,9 8,0 9,6 7,2 8,1 6,0 6,4 8,9 9,5 6,2 6,9
Ago 7,3 8,1 6,3 6,9 8,1 9,5 6,8 7,5 5,3 5,9 8,9 9,8 6,4 6,8
Set 7,5 8,3 7,4 8,8 7,7 8,5 6,5 7,0 5,5 5,7 9,3 10,2 6,4 7,1
Out 7,4 8,1 7,9 9,1 6,9 8,1 6,5 7,1 5,4 5,7 9,1 9,9 5,9 6,5
Nov 7,1 7,8 8,7 10,2 6,3 7,4 7,5 8,2 5,2 5,6 8,4 9,0 5,1 5,8
Dez 5,2 6,2 7,4 9,1 5,9 6,6 6,2 7,0 3,3 4,0 6,0 7,0 3,8 4,3

FONTE: IBGE, Diretoria de pesquisas, departamento de emprego e rendimento, pesquisa mensal de emprego.

 

Taxa de desemprego aberto segundo o período de referência - Dezembro/2002

Série com ajustamento sazonal com os valores de 2001 recalculados

Mês/ano Total Regiões Metropolitanas
Recife Salvador Belo Horizonte Rio de Janeiro São Paulo Porto Alegre
semana 30dias semana 30dias semana 30dias semana 30dias semana 30dias semana 30dias semana 30dias
Dez 7,0 7,7 7,4 8,6 9,1 10,3 7,8 8,3 5,8 6,1 7,3 8,1 5,0 5,5
Jan/02 6,7 7,5 6,1 7,2 9,5 10,6 7,8 8,9 5,6 6,1 7,1 7,8 5,5 6,1
Fev 6,7 7,4 7,4 8,4 7,6 8,5 6,8 7,6 4,7 4,9 7,9 8,6 6,0 6,7
Mar 6,4 7,0 5,5 6,2 7,7 8,8 6,4 7,3 5,4 5,9 7,4 7,9 5,0 5,6
Abr 7,0 7,7 6,4 7,2 6,2 7,3 6,6 7,4 5,8 6,3 8,5 9,1 5,9 6,4
Mai 7,1 8,0 6,9 8,1 7,5 8,7 7,4 8,7 5,2 5,7 8,8 9,5 5,2 6,0
Jun 7,2 7,9 7,3 8,6 8,2 9,8 6,6 7,8 5,8 6,2 8,5 9,2 5,9 6,5
Jul 7,4 8,1 6,6 7,3 7,7 9,4 7,1 8,1 5,8 6,3 8,9 9,4 5,9 6,6
Ago 7,2 7,9 5,7 6,4 7,8 9,0 7,0 7,7 5,2 5,8 8,8 9,8 6,2 6,7
Set 7,6 8,4 7,3 8,7 7,6 8,4 7,0 7,4 5,6 6,0 9,4 10,4 6,4 7,0
Out 7,7 8,5 8,3 9,5 7,4 8,4 7,2 7,6 5,6 5,9 9,3 10,2 6,1 6,9
Nov 8,0 8,7 9,4 11,0 7,1 8,1 8,3 8,7 5,6 6,1 9,0 9,7 5,9 6,7
Dez 6,8 7,6 9,3 11,0 6,7 7,4 7,7 8,0 4,1 4,9 7,4 8,2 5,0 5,3

FONTE: IBGE, Diretoria de pesquisas, departamento de emprego e rendimento, pesquisa mensal de emprego. 
(*) Programa x12-arima

Taxa de desemprego com média anual

Ano 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 00 01 02
Jan 6,3 7,5 6,3 4,2 3,2 3,8 3,9 3,3 5,2 4,9 6,0 5,5 4,4 5,3 5,1 7,3 7,7 7,6 5,7 6,8
Fev 6,1 7,8 6,1 4,4 3,4 4,3 4,0 3,4 5,4 6,4 5,8 5,4 4,3 5,7 5,6 7,4 7,5 8,2 5,7 7,0
Mar 7,0 7,8 6,5 4,4 3,3 4,3 4,2 4,0 5,9 6,2 5,9 5,9 4,4 6,4 6,0 8,2 8,2 8,1 6,5 7,1
Abr 7,2 7,7 6,1 4,2 3,4 4,1 3,9 4,8 5,8 5,9 6,1 5,4 4,4 6,0 5,8 7,9 8,0 7,8 6,5 7,6
Mai 7,0 8,3 5,9 4,1 4,0 4,0 3,4 5,3 5,7 6,5 5,4 5,2 4,5 5,9 6,0 8,2 7,7 7,8 6,9 7,7
Jun 6,9 7,6 5,6 3,8 4,4 3,9 3,4 4,9 4,9   5,0 5,4 4,6 5,9 6,1 7,9 7,8 7,4 6,4 7,5
Jul 6,8 7,3 5,4 3,6 4,5 3,8 3,2 4,5 3,8   5,2 5,5 4,8 5,6 6,0 8,0 7,5 7,2 6,2 7,5
Ago 7,0 7,3 5,0 3,5 4,2 4,2 3,2 4,5 4,0 5,9 5,3 5,5 4,9 5,6 6,0 7,8 7,7 7,1 6,2 7,3
Set 7,1 6,8 4,8 3,2 4,0 3,8 3,2 4,3 4,4 5,7 5,1 5,1 5,2 5,2 5,6 7,7 7,4 6,7 6,2 7,5
Out 6,8 6,5 4,3 3,0 4,0 3,7 3,0 4,2 4,3 5,8 4,9 4,5 5,1 5,1 5,7 7,5 7,5 6,8 6,6 7,4
Nov 6,5 6,1 3,9 2,6 3,6 3,3 2,5 4,3 4,5 5,8 4,7 4,0 4,7 4,6 5,4 7,0 7,3 6,2 6,4 7,1
Dez 5,6 4,8 3,2 2,2 2,9 2,9 2,4 3,9 4,2 4,5 4,4 3,4 4,4 3,8 4,8 6,3 6,3 4,8 5,6 5,2
Média Anual 6,7 7,1 5,3 3,6 3,7 3,8 3,3 4,3 4,8 5,8 5,3 5,1 4,6 5,4 5,7 7,6 7,6 7,1 6,2 7,1

Estimativas Regiões metropolitanas de Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre - Novembro/2002

Os resultados da Pesquisa Mensal de Emprego, realizada nas seis maiores regiões metropolitanas do País no mês de novembro revelam, em relação a outubro deste ano, queda (-1,0%) para o número de pessoas economicamente ativas (voltadas para o mercado de trabalho). O número de pessoas trabalhando caiu (-0,7%), assim como o número de pessoas procurando trabalho (-5,3%). A taxa média de desemprego aberto caiu ligeiramente, passando de 7,4% em outubro para 7,1% em novembro deste ano. O indicador livre das influências sazonais atingiu 8,0% em novembro. O valor observado no mês anterior foi de 7,7%. No gráfico 1, pode ser visualizada a taxa ajustada, no período de novembro de 2001 a novembro de 2002.

GRÁFICO 01
Taxa Média de Desemprego Aberto (%)
Com ajuste sazonal - novembro/2001 à novembro/2002

Em novembro do ano passado, a taxa média de desemprego aberto situou-se em 6,4%. O gráfico 2 apresenta a série do indicador, no mês de novembro, de 1994 a 2002.

GRÁFICO 02
Taxa Média de Desemprego Aberto
Meses de novembro - 1994/2002

Com relação aos setores de atividade, o número de trabalhadores diminuiu nos principais setores, as variações mais acentuadas ocorreram na construção civil (-2,6%) e na indústria de transformação (-1,0%). Considerando as categorias de ocupação, caiu o número de trabalhadores por conta própria (-2,4%) e de empregados sem carteira de trabalho assinada (-1,2%) e cresceu o número de empregados com carteira de trabalho assinada (0,6%).

De novembro do ano passado para novembro deste ano, o número de pessoas economicamente ativas aumentou (2,0%), em conseqüência do crescimento do número de pessoas trabalhando (1,3%) e de pessoas procurando trabalho (13,5%). Nesse período, a taxa média de desemprego aberto aumentou 0,7 ponto percentual. No que diz respeito aos setores de atividade, cresceu o número de pessoas trabalhando nos serviços (3,8%) e na indústria de transformação (0,4%). O número de trabalhadores decresceu na construção civil (-10,6%) e manteve-se estável no comércio. Dentre as categorias de ocupação, cresceu o número de empregados com carteira de trabalho assinada (3,6%), empregadores (1,6%) e empregados sem carteira de trabalho assinada (0,9%). O número de trabalhadores por conta própria decresceu (-2,5%).

O rendimento médio das pessoas ocupadas, referente ao mês de outubro deste ano, situou-se em R$ 797,82. Em termos reais , o rendimento caiu em relação a setembro deste ano (-1,9%) e a outubro do ano passado (-3,9%).

Com relação as categorias de ocupação, de setembro para outubro, caiu o rendimento médio dos empregados sem carteira de trabalho assinada (-2,7%), dos empregados com carteira de trabalho assinada (-2,0%) e dos trabalhadores por conta própria (-0,5%). De outubro do ano passado para outubro deste ano, decresceu o rendimento dos empregados com carteira de trabalho assinada (-5,2%), dos trabalhadores por conta própria (-3,9%) e dos empregados sem carteira de trabalho assinada (-2,6%).


O IBGE adota uma política de revisão de dados divulgados desta operação estatística. Por revisão de dados entende-se toda e qualquer revisão programada de dados numéricos, em que são disponibilizadas novas informações que não estavam acessíveis quando da primeira divulgação, tais como: um dado tardio que substitui uma não resposta; ou um dado corrigido pelo próprio informante; ou um conjunto de dados que foi submetido a processo de crítica e imputação. Para informações mais detalhadas sobre a política de revisão de dados divulgados das operações estatísticas do IBGE,  consultar a relação das pesquisas conjunturais, estruturais e especiais realizadas pelo Instituto, com o respectivo procedimento de revisão adotado, no endereço: https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=298009.

Quadros sintéticos - Dezembro 2002

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Microdados - Dezembro 2002

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Informações técnicas

    Metodologia da pesquisa (Série Relatórios Metodológicos, v. 23)

    Metodologia adotada para calcular os intervalos de confiança da diferença entre duas estimativas de um mesmo fenômeno em dois momentos no tempo, utilizada para análise dos indicadores calculados com os dados da Pesquisa Mensal de Emprego (Textos para Discussão. Diretoria de Pesquisas, n. 22)

    Metodologia da pesquisa (Série Relatórios Metodológicos, v. 2)


    As alterações ocorridas na pesquisa posteriormente à divulgação dos relatórios metodológicos são apresentadas sob a forma de Notas técnicas e/ou Notas metodológicas. As notas técnicas informam ou esclarecem questões pontuais sobre a pesquisa, enquanto as metodológicas abordam aspectos gerais dos aprimoramentos, atualizações e/ou revisões implementadas, bem como aspectos metodológicos complementares, cujos esclarecimentos tenham se tornado necessários antes da ocorrência de um novo volume formal da Série Relatórios Metodológicos.

    Notas explicativas


    Noções gerais sobre o planejamento, a execução e a apuração da pesquisa podem ser obtidas, de forma sintética, nos documentos Para compreender a PME: um texto simplificado.

    Séries históricas

    #seriehistorica20175511514984

    #seriehistorica201755115257966

    #seriehistorica201755115353638

    Microdados

    Microdados consistem no menor nível de desagregação dos dados de uma pesquisa, retratando, sob a forma de códigos numéricos, o conteúdo dos questionários, preservado o sigilo das informações. Os microdados possibilitam aos usuários, com conhecimento de linguagens de programação ou softwares de cálculo, criar suas próprias tabelas.

    Os arquivos de microdados ora apresentados são acompanhados de uma documentação que fornece os nomes e os respectivos códigos das variáveis e suas categorias, a metodologia da pesquisa, e o instrumento de coleta.

    Microdados Reponderados

    Nota: Reponderação das estimativas da Pesquisa Mensal de Emprego 2002-2014

    Microdados Antes da Reponderação

    Portaria de precedência

    Divulgação dos resultados de indicadores conjunturais

     

    Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão
    GABINETE DO MINISTRO
    PORTARIA Nº 355, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2007
    (Publicada no Diário Oficial da União nº 213, Seção 1, de 06.11.2007)

     

    O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso das atribuições que lhe confere o inciso II, do artigo 87 da Constituição Federal, resolve:

    Art. 1º - A divulgação dos resultados de indicadores conjunturais produzidos pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE seguirá as seguintes etapas:

    I - às sete horas do dia da divulgação serão encaminhados os resultados, acompanhados de um sumário-executivo elaborado pelo IBGE, para as autoridades da lista de precedência;

    II - às nove horas do dia da divulgação serão encaminhados os resultados para os órgãos de imprensa e disseminados na Internet, através do sítio https://www.ibge.gov.br.

    § 1º. Os técnicos do IBGE estarão disponíveis para prestar esclarecimentos aos usuários sobre os resultados da pesquisa divulgada a partir do encaminhamento de que trata o inciso II do caput.

    § 2º. O disposto nesta portaria aplica-se a qualquer indicador conjuntural produzido pelo IBGE, especialmente aos seguintes:

    I - Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC);

    II - Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA);

    III - Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial (IPCA-E);

    IV - Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15);

    V - Pesquisa Mensal de Emprego (PME);

    VI - Contas Nacionais Trimestrais;

    VII - Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil (PIM-PF Brasil);

    VIII - Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional);

    IX - Pesquisa Industrial Mensal de Emprego e Salário - (PIMES);

    X - Pesquisa Mensal de Comércio (PMC);

    XI - Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI);

    XII - Conjuntura Agropecuária (Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal; Pesquisa Trimestral de Abate de Animais; Pesquisa Trimestral de Leite; Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha; Pesquisa Trimestral do Couro).

    Art. 2° - A relação das autoridades constantes da lista de precedência específica a cada pesquisa de indicadores conjunturais, será divulgada por intermédio de Nota Oficial da Instituição e disseminada no portal do IBGE na Internet, através do sítio https://www.ibge.gov.br

    Art. 3º - As autoridades constantes da lista de precedência deverão observar o mais rigoroso sigilo das informações referentes aos indicadores de que trata esta Portaria, nos termos do disposto na Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990.

    Art. 4º - Revogam-se as Portarias nº 164/MP, de 20 de dezembro de 1999, e nº 167/MP, de 5 de setembro de 2003.

    Art. 5º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

     

    PAULO BERNARDO SILVA 


     O IBGE divulga a relação das autoridades que recebem com precedência os resultados das pesquisas conjunturais produzidas por esta Instituição: 

    Ministro de Estado da Economia - Paulo Roberto Nunes Guedes

    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial (IPCA-E)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15)
    • Contas Nacionais Trimestrais
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil (PIM-PF Brasil)
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional)
    • Pesquisa Mensal de Comércio (PMC)
    • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)
    • Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI)
    • Conjuntura Agropecuária
      • Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal
      • Pesquisa Trimestral de Abate de Animais
      • Pesquisa Trimestral de Leite
      • Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha
      • Pesquisa Trimestral do Couro
    • Índice de Preços ao Produtor - Indústrias Extrativas e de Transformação (IPP)
    • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

     

    Ministro de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - Tereza Cristina

    • Conjuntura Agropecuária
      • Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal
      • Pesquisa Trimestral de Abate de Animais
      • Pesquisa Trimestral de Leite
      • Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha
      • Pesquisa Trimestral do Couro
    • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

     

    Ministro-Chefe da Casa Civil da Presidência da República - Onyx Lorenzoni

    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial (IPCA-E)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15)
    • Contas Nacionais Trimestrais
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil (PIM-PF Brasil)
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional)
    • Pesquisa Mensal de Comércio (PMC)
    • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)
    • Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI)
    • Conjuntura Agropecuária
      • Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal
      • Pesquisa Trimestral de Abate de Animais
      • Pesquisa Trimestral de Leite
      • Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha
      • Pesquisa Trimestral do Couro
    • Índice de Preços ao Produtor - Indústrias Extrativas e de Transformação (IPP)
    • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

     

    Presidente do Banco Central - Roberto de Oliveira Campos Neto

    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial (IPCA-E)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15)
    • Contas Nacionais Trimestrais
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil (PIM-PF Brasil)
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional)
    • Pesquisa Mensal de Comércio (PMC)
    • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)
    • Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI)
    • Conjuntura Agropecuária
      • Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal
      • Pesquisa Trimestral de Abate de Animais
      • Pesquisa Trimestral de Leite
      • Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha
      • Pesquisa Trimestral do Couro
    • Índice de Preços ao Produtor - Indústrias Extrativas e de Transformação (IPP)
    • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

     

    Presidente da Caixa Econômica Federal - Pedro Guimarães

      Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI)

     

    Ministro de Estado do Turismo - Marcelo Álvaro Antônio

    • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)

     

    Susana Cordeiro Guerra
    Presidente do IBGE
    Atualizado em 11 de março de 2019

      

    Divulgação dos resultados de indicadores estruturais

     

    Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão
    GABINETE DO MINISTRO
    PORTARIA Nº 15, DE 27 DE JANEIRO DE 2005
    (Publicada no Diário Oficial da União edição número 20 de 28/01/2005)

     

    O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, INTERINO, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único, incisos I e II, da Constituição e considerando o disposto no art. 27, inciso XVII, alínea "c", da Lei nº 10.683, de 28 de maio de 2003, resolve:

    Art. 1º - Disciplinar os procedimentos a serem observados na divulgação dos resultados de indicadores estruturais produzidos pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE.

    Art. 2º Os resultados serão encaminhados pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE ao Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, com antecedência mínima de quarenta e oito horas do horário fixado no art. 3º, inciso I, desta Portaria.

    Art. 3º No dia da divulgação dos resultados dos indicadores de que trata esta Portaria, serão observados:

    I - liberação para a imprensa e disponibilização pela Internet, no endereço: (https://www.ibge.gov.br), às 10 horas;

    II - os técnicos do IBGE somente poderão prestar esclarecimentos sobre os resultados dos indicadores estruturais após a liberação e publicação na forma do inciso I.

    Art. 4º Os servidores que tenham conhecimento prévio dos resultados deverão manter rigoroso sigilo, sob pena de responsabilidade nos termos da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990.

    Art. 5º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

     

    NELSON MACHADO

     

     

    Downloads

    Conceitos e métodos - Dezembro 2002

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Calendário


    Notícias e releases

    Ver mais notícias

    Material de apoio

    Nenhum material de apoio cadastrado para esse item

    Erramos

    Nenhum conteúdo disponível para exibição