Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar - PeNSE

Menu do Produto

O que é

Investiga informações que permitem conhecer e dimensionar os fatores de risco e proteção à saúde dos adolescentes. A pesquisa é realizada por amostragem, utilizando como referência para seleção o cadastro das escolas públicas e privadas do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP.  

A Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar - PeNSE teve início em 2009, fruto de parceria com o Ministério da Saúde e apoio do Ministério da Educação. Na primeira edição, os escolares do 9o ano do ensino fundamental (antiga 8a série) das escolas públicas e privadas dos Municípios das Capitais constituíram sua população-alvo. A escolha do 9o ano do ensino fundamental, cabe destacar, teve como justificativa o mínimo da escolarização necessária para responder questionário autoaplicável e também a proximidade da idade de referência preconizada pela Organização Mundial da Saúde - OMS (World Health Organization - WHO), que é de 13 a 15 anos. Em 2012, embora mantida sua população-alvo, a PeNSE passou a abarcar dados para o conjunto do País e as Grandes Regiões, e a investigar, também, algumas características do ambiente escolar e do entorno. Na edição de 2015, importantes inovações foram introduzidas na pesquisa, dentre as quais se destaca a disponibilização de informações oriundas de dois planos amostrais distintos: escolares frequentando o 9o ano do ensino fundamental e escolares de 13 a 17 anos de idade frequentando as etapas do 6o ao 9o ano do ensino fundamental (antigas 5a a 8a séries) e da 1a a 3a série do ensino médio. A primeira amostra, tradicional da PeNSE, não só permite a comparação temporal entre os Municípios das Capitais nas três edições da pesquisa, como também possibilita a desagregação das informações por Unidades da Federação, oferecendo, assim, dados de saúde mais próximos da realidade local desses estudantes. A segunda amostra, por sua vez, proporciona melhor identificação e acompanhamento de fatores relacionados ao desenvolvimento físico-biológico e ao tempo de exposição às condições de risco para o grupo etário considerado, e viabiliza maior comparabilidade com indicadores internacionais, em especial aqueles provenientes da OMS.

A pesquisa fornece informações sobre as características básicas da população de estudo, incluindo aspectos socioeconômicos, como escolaridade dos pais, inserção no mercado de trabalho e posse de bens e serviços; contextos social e familiar; fatores de risco comportamentais relacionados a hábitos alimentares, sedentarismo, tabagismo, consumo de álcool e outras drogas; saúde sexual e reprodutiva; exposição a acidentes e violências; hábitos de higiene; saúde bucal; saúde mental; e percepção da imagem corporal, entre outros tópicos. Características do ambiente escolar e do entorno são também contempladas, incluindo informações relacionadas à infraestrutura disponível para alimentação e atividade física; acessibilidade; saneamento básico; existência de regras e normas de conduta adotadas pelas escolas; políticas de assistência à saúde; e nível de segurança do entorno, entre outros aspectos.

A periodicidade da pesquisa é eventual. Sua abrangência geográfica é nacional: na edição de 2015, realizada com dois planos amostrais distintos, os resultados da amostra 1 estão disponíveis para Brasil, Grandes Regiões, Unidades da Federação e Municípios das Capitais; e para a amostra 2, Brasil e Grandes Regiões.

Sobre - 2009

A Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar - PeNSE foi realizada, em 2009, com os estudantes do 9o ano (8a série) do ensino fundamental nos Municípios das Capitais e no Distrito Federal, a partir de convênio celebrado com o Ministério da Saúde. Efetuada em consonância com as normas e diretrizes utilizadas em âmbitos internacional e nacional para levantamentos envolvendo sujeitos humanos, em particular, adolescentes, a investigação teve por objetivo conhecer e dimensionar os diversos fatores de risco e de proteção à saúde desse grupo, utilizando como referência para seleção da amostra o cadastro das escolas públicas e privadas listadas no Censo Escolar 2007, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP.

As informações da pesquisa foram divulgadas em duas publicações. A primeira visa traçar um perfil da situação dos escolares no que diz respeito à prevalência de fatores relacionados às doenças crônicas e não transmissíveis, contemplando os seguintes temas: Características básicas da população de estudo; Escolaridade materna; Contexto social e familiar; Alimentação; Prática de atividade física; Cigarro, álcool e outras drogas; Saúde sexual e reprodutiva; e Acidentes, violências e segurança. A segunda publicação destina-se à avaliação do estado nutricional desse grupo de estudo, com base no Índice de Massa Corporal - IMC, que permite diagnosticar problemas relacionados à questão por meio da relação entre peso e altura. Além das medidas antropométricas, foram consideradas, também, nesta avaliação, a percepção e as atitudes desses adolescentes em relação ao peso corpóreo como possíveis fatores de risco e de proteção à saúde.

Ambas as publicações discorrem sobre os procedimentos metodológicos que nortearam a elaboração do levantamento, destacando-se os critérios relacionados à delimitação da população-alvo, ao plano de amostragem e aos aspectos técnicos e éticos envolvidos na coleta dos dados, e contêm glossário com os termos e conceitos considerados essenciais para a compreensão dos resultados. O CD-ROM que as acompanha reproduz os volumes impressos.

A realização da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar amplia sobremaneira o conhecimento acerca das características de saúde da população adolescente brasileira, subsidiando, desta forma, as instâncias executivas e legislativas, os conselhos de saúde e os demais agentes relacionados ao setor com informações confiáveis para a orientação e a avaliação das políticas de saúde destinadas a esse importante contingente populacional.

Principais resultados - 2009

Nenhum conteúdo disponível para exibição

Tabelas - 2009

Perfil da situação dos escolares

Avaliação do estado nutricional dos escolares

  • Tabela 1.1 - Estimativa do total de escolares frequentando o 9º ano do ensino fundamental, por sexo e dependência administrativa da escola, com indicação do intervalo de confiança de 95%, segundo os municípios das capitais e o Distrito Federal - 2009
  • Tabela 1.2 - Estimativa, total e percentual de escolares frequentando o 9º ano do ensino fundamental, por sexo e dependência administrativa da escola, com indicação do intervalo de confiança de 95%, segundo os municípios das capitais e o Distrito Federal - 2009
  • Tabela 2.1 - Percentual de escolares frequentando o 9º ano do ensino fundamental, por estado nutricional, com indicação do intervalo de confiança de 95%, segundo os municípios das capitais e o Distrito Federal - 2009
  • Tabela 2.2 - Percentual de escolares do sexo masculino frequentando o 9º ano do ensino fundamental, por estado nutricional, com indicação do intervalo de confiança de 95%, segundo os municípios das capitais e o Distrito Federal - 2009
  • Tabela 2.3 - Percentual de escolares do sexo feminino frequentando o 9º ano do ensino fundamental, por estado nutricional, com indicação do intervalo de confiança de 95%, segundo municípios das capitais e Distrito Federal - 2009
  • Tabela 2.4 - Percentual de escolares de escolas públicas frequentando o 9º ano do ensino fundamental, por estado nutricional, com indicação do intervalo de confiança de 95%, segundo os municípios das capitais e o Distrito Federal - 2009
  • Tabela 2.5 - Percentual de escolares de escolas privadas frequentando o 9º ano do ensino fundamental, por estado nutricional, com indicação do intervalo de confiança de 95%, segundo os municípios das capitais e o Distrito Federal - 2009
  • Tabela 2.6 - Percentual de escolares frequentando o 9º ano do ensino fundamental, por sexo, dependência administrativa da escola e estado nutricional do escolar, com indicação do intervalo de confiança de 95%, segundo a autopercepção da imagem corporal - Brasil - 2009
  • Tabela 2.7 - Percentual de escolares frequentando o 9º ano do ensino fundamental, por sexo, dependência administrativa da escola e estado nutricional do escolar, com indicação do intervalo de confiança de 95%, segundo a atitude em relação ao peso corporal - Brasil - 2009

Quadros sintéticos - 2009

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Microdados - 2009

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Informações técnicas

    Considerações metodológicas sobre a Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar - PeNSE podem ser obtidas no capítulo Notas técnicas de suas publicações de resultados.

    Notas metodológicas complementares sobre a edição da pesquisa realizada em 2015

    Séries históricas

    #seriehistorica201792151245656

    #seriehistorica201792151426267

    #seriehistorica201792151529808

    #seriehistorica201792151631235

    #seriehistorica201791163536744

    #seriehistorica201792152311516

     

    Microdados

    Arquivos de Microdados da PeNSE 2015 - atualizado em 25/05/2018

    Atualizações

    • 25/05/2018: As atualizações referem-se a:
      1- Inclusão do documento “Nota metodológica n.01: Informações para utilização dos microdados – Amostras 1 e 2”, que contém orientações para a utilização dos dados da PeNSE 2015, na seção “Informações técnicas”.
      2- Inclusão do documento “Nota metodológica n.02: Especificação de tabelas e indicadores – Amostra 1”, que contém os filtros utilizados para a construção das tabelas da Amostra 1 disponibilizadas na publicação e na página da PeNSE 2015, na seção “Informações técnicas”.
      3- Inclusão do documento “Nota metodológica n.03: Especificação de tabelas e indicadores – Amostra 2”, que contém os filtros utilizados para a construção das tabelas da Amostra 2, na seção “Informações técnicas”.
      4- Inclusão da pasta “PeNSE_2015_AMOSTRA1.zip” contendo os microdados da Amostra 1 nos formatos “.csv”, “.sas” e “.xlsx”, além do arquivo “Dicionario_PENSE_Microdados_Amostra1.xls” em substituição ao arquivo “Dicionario_PENSE_Microdados.xls”. O novo arquivo contém duas abas (“AMOSTRA1_ALUNO” e “AMOSTRA1_ESCOLA”) com a descrição de variáveis associadas a quesitos dos questionários aplicados aos alunos e escolas selecionados para a Amostra 1. Adicionalmente, em relação ao arquivo anteriormente disponibilizado:
      4.1- A descrição “Não aplicável” atribuída ao código “-1”, foi substituída por “Pulo no questionário”.
      4.2- Correção da codificação das opções de resposta atribuídas à variável “V008 – Esfera administrativa da escola” (anteriormente codificada como “1 – Municipal; 2 – Estadual; 3 – Federal; 4 – Privada”): no documento ora disponibilizado passa a valer a codificação “1 – Federal; 2 – Estadual; 3 – Municipal; 4 – Privada”.
      5- Inclusão da pasta “PeNSE_2015_AMOSTRA2.zip” contendo os microdados da Amostra 2 nos formatos “.csv”, “.sas” e “.xlsx”, além do arquivo “Dicionario_PENSE_Microdados_Amostra2.xls” que contém duas abas (“AMOSTRA2_ALUNO” e “AMOSTRA2_ESCOLA”)com a descrição de variáveis associadas a quesitos dos questionários aplicados aos alunos e escolas selecionados para a Amostra 2.

    • 05/05/2017: As atualizações referem-se a:
      1- Exclusão da variável EXTRATO_EXP_CHAR dos arquivos "PENSE_AMOSTRA2.csv", "pense_amostra2.sas7bat", e "PENSE_2015_Microdados.v3.xlsx" por se tratar da mesma variável que EXTRATO_EXP.
      2- Inclusão da variável escola que corresponde a unidade primária de amostragem (UPA) nos arquivos "PENSE_AMOSTRA2.csv", "pense_amostra2.sas7bat" e "PENSE_2015_Microdados.v3.xlsx".
      3- Correção da variável escola nas abas AMOSTRA1_ALUNO e AMOSTRA1_ESCOLA do arquivo "Dicionário_PENSE_Microdados.xls", cuja descrição passa a ser UPA (unidade primária de amostragem).
      4- Inclusão da variável escola na aba AMOSTRA2 do arquivo "Dicionário_PENSE_Microdados.xls", cuja descrição é UPA (unidade primária de amostragem).

       
    • 02/09/2016: Foram adicionadas variáveis de estrato, utilizadas na expansão. 

    • 02/09/2016: Os microdados passaram a ser disponibilizados também em formato XLSX. 

     

    Arquivos de Microdados da PeNSE 2012

    Arquivos de Microdados da PeNSE 2009

    Portaria de precedência

    Divulgação dos resultados de indicadores conjunturais

     

    Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão
    GABINETE DO MINISTRO
    PORTARIA Nº 355, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2007
    (Publicada no Diário Oficial da União nº 213, Seção 1, de 06.11.2007)

     

    O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso das atribuições que lhe confere o inciso II, do artigo 87 da Constituição Federal, resolve:

    Art. 1º - A divulgação dos resultados de indicadores conjunturais produzidos pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE seguirá as seguintes etapas:

    I - às sete horas do dia da divulgação serão encaminhados os resultados, acompanhados de um sumário-executivo elaborado pelo IBGE, para as autoridades da lista de precedência;

    II - às nove horas do dia da divulgação serão encaminhados os resultados para os órgãos de imprensa e disseminados na Internet, através do sítio https://www.ibge.gov.br.

    § 1º. Os técnicos do IBGE estarão disponíveis para prestar esclarecimentos aos usuários sobre os resultados da pesquisa divulgada a partir do encaminhamento de que trata o inciso II do caput.

    § 2º. O disposto nesta portaria aplica-se a qualquer indicador conjuntural produzido pelo IBGE, especialmente aos seguintes:

    I - Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC);

    II - Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA);

    III - Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial (IPCA-E);

    IV - Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15);

    V - Pesquisa Mensal de Emprego (PME);

    VI - Contas Nacionais Trimestrais;

    VII - Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil (PIM-PF Brasil);

    VIII - Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional);

    IX - Pesquisa Industrial Mensal de Emprego e Salário - (PIMES);

    X - Pesquisa Mensal de Comércio (PMC);

    XI - Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI);

    XII - Conjuntura Agropecuária (Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal; Pesquisa Trimestral de Abate de Animais; Pesquisa Trimestral de Leite; Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha; Pesquisa Trimestral do Couro).

    Art. 2° - A relação das autoridades constantes da lista de precedência específica a cada pesquisa de indicadores conjunturais, será divulgada por intermédio de Nota Oficial da Instituição e disseminada no portal do IBGE na Internet, através do sítio https://www.ibge.gov.br

    Art. 3º - As autoridades constantes da lista de precedência deverão observar o mais rigoroso sigilo das informações referentes aos indicadores de que trata esta Portaria, nos termos do disposto na Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990.

    Art. 4º - Revogam-se as Portarias nº 164/MP, de 20 de dezembro de 1999, e nº 167/MP, de 5 de setembro de 2003.

    Art. 5º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

     

    PAULO BERNARDO SILVA 


     O IBGE divulga a relação das autoridades que recebem com precedência os resultados das pesquisas conjunturais produzidas por esta Instituição: 

    Ministro de Estado da Economia - Paulo Roberto Nunes Guedes

    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial (IPCA-E)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15)
    • Contas Nacionais Trimestrais
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil (PIM-PF Brasil)
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional)
    • Pesquisa Mensal de Comércio (PMC)
    • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)
    • Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI)
    • Conjuntura Agropecuária
      • Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal
      • Pesquisa Trimestral de Abate de Animais
      • Pesquisa Trimestral de Leite
      • Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha
      • Pesquisa Trimestral do Couro
    • Índice de Preços ao Produtor - Indústrias Extrativas e de Transformação (IPP)
    • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

     

    Ministro de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - Tereza Cristina

    • Conjuntura Agropecuária
      • Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal
      • Pesquisa Trimestral de Abate de Animais
      • Pesquisa Trimestral de Leite
      • Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha
      • Pesquisa Trimestral do Couro
    • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

     

    Ministro-Chefe da Casa Civil da Presidência da República - Onyx Lorenzoni

    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial (IPCA-E)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15)
    • Contas Nacionais Trimestrais
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil (PIM-PF Brasil)
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional)
    • Pesquisa Mensal de Comércio (PMC)
    • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)
    • Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI)
    • Conjuntura Agropecuária
      • Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal
      • Pesquisa Trimestral de Abate de Animais
      • Pesquisa Trimestral de Leite
      • Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha
      • Pesquisa Trimestral do Couro
    • Índice de Preços ao Produtor - Indústrias Extrativas e de Transformação (IPP)
    • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

     

    Presidente do Banco Central - Roberto de Oliveira Campos Neto

    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial (IPCA-E)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15)
    • Contas Nacionais Trimestrais
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil (PIM-PF Brasil)
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional)
    • Pesquisa Mensal de Comércio (PMC)
    • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)
    • Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI)
    • Conjuntura Agropecuária
      • Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal
      • Pesquisa Trimestral de Abate de Animais
      • Pesquisa Trimestral de Leite
      • Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha
      • Pesquisa Trimestral do Couro
    • Índice de Preços ao Produtor - Indústrias Extrativas e de Transformação (IPP)
    • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

     

    Presidente da Caixa Econômica Federal - Pedro Guimarães

      Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI)

     

    Ministro de Estado do Turismo - Marcelo Álvaro Antônio

    • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)

     

    Susana Cordeiro Guerra
    Presidente do IBGE
    Atualizado em 11 de março de 2019

      

    Divulgação dos resultados de indicadores estruturais

     

    Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão
    GABINETE DO MINISTRO
    PORTARIA Nº 15, DE 27 DE JANEIRO DE 2005
    (Publicada no Diário Oficial da União edição número 20 de 28/01/2005)

     

    O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, INTERINO, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único, incisos I e II, da Constituição e considerando o disposto no art. 27, inciso XVII, alínea "c", da Lei nº 10.683, de 28 de maio de 2003, resolve:

    Art. 1º - Disciplinar os procedimentos a serem observados na divulgação dos resultados de indicadores estruturais produzidos pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE.

    Art. 2º Os resultados serão encaminhados pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE ao Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, com antecedência mínima de quarenta e oito horas do horário fixado no art. 3º, inciso I, desta Portaria.

    Art. 3º No dia da divulgação dos resultados dos indicadores de que trata esta Portaria, serão observados:

    I - liberação para a imprensa e disponibilização pela Internet, no endereço: (https://www.ibge.gov.br), às 10 horas;

    II - os técnicos do IBGE somente poderão prestar esclarecimentos sobre os resultados dos indicadores estruturais após a liberação e publicação na forma do inciso I.

    Art. 4º Os servidores que tenham conhecimento prévio dos resultados deverão manter rigoroso sigilo, sob pena de responsabilidade nos termos da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990.

    Art. 5º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

     

    NELSON MACHADO

     

     

    Downloads

    Conceitos e métodos - 2009

    As informações a seguir descrevem os metadados estatísticos, que são o conjunto de conceitos, métodos e aspectos relacionados às estatísticas, e são informações necessárias para compreender as características e a qualidade das estatísticas e interpretá-las corretamente.

    Informações Gerais

    Objetivo
    O objetivo da pesquisa é produzir informações que permitam conhecer a magnitude dos fatores de risco e proteção à saúde, orientar e avaliar as intervenções em saúde adequadas ao adolescente, contribuindo para o monitoramento da saúde do escolar.
    Com a edição de 2012, espera-se ampliar o conhecimento sobre a saúde dos adolescentes, e subsidiar as políticas públicas relativas a este grupo.
    Tipo de operação estatística
    Pesquisa de estabelecimento de ensino
    Tipo de dados
    Dados de pesquisa por amostragem probabilística
    Periodicidade de divulgação
    Eventual
    População-alvo
    A população-alvo da pesquisa foi formada por escolares do 9º ano (antiga 8ª série) do ensino fundamental de escolas públicas e privadas, com um total de 15 estudantes ou mais nesse ano letivo.

    Metodologia

    A PeNSE foi realizada por uma amostra probabilística de escolares cursando o 9º ano do ensino fundamental, em escolas públicas ou privadas.
    Em 2009, os escolares foram selecionados a partir de um plano com amostragem de conglomerados em dois estágios, onde as Unidades Primárias de Amostragem (UPAs) foram as escolas e as Unidades Secundárias de Amostragem (USAs) foram as turmas de 9º ano das escolas selecionadas. A amostra de alunos foi formada, portanto, por todos os alunos das turmas (USAs) selecionadas na amostra de escolas (UPAs).
    As escolas (UPAs) foram estratificadas inicialmente levando-se em conta sua localização geográfica e dependência administrativa, de tal modo que cada estrato geográfico correspondeu a um domínio de interesse para a divulgação de resultados da pesquisa.
    O cadastro de seleção da amostra foi composto pelas escolas listadas pelo Censo Escolar de 2007, do Ministério da Educação.
    Dos 63411 estudantes presentes na data da pesquisa nas turmas selecionadas, 501 se negaram a participar, restando 62910 que efetivamente preencheram o questionário. Para a tabulação dos resultados apresentados, decidiu-se utilizar apenas as informações dos alunos que concordaram em participar da pesquisa e que responderam à variável sexo, totalizando 60973 alunos.
    A pesquisa foi realizada utilizando o microcomputador de mão, Personal Digital Assistant (PDA), no qual foram inseridos os questionários. Um deles respondido pelos escolares e outro, por diretores ou responsáveis pela administração das unidades escolares.
    Além desses foram utilizados estadiômetro (equipamento de medição de altura) e balança (equipamento de medição de peso), para coleta das medidas antropométricas.
    Em 2012, mantendo a mesma metodologia, a PeNSE entrevistou 109.104 escolares em 2.842 escolas, ocorrendo cinco recusas. A PeNSE 2012 incluiu uma amostra de escolas que permite fornecer dados e indicadores mais adequados para retratar o País e que permitem uma comparabilibilidade com indicadores internacionais.
    O cadastro utilizado, para a seleção da amostra pesquisada, foi formado pelas escolas de ensino fundamental listadas pelo Censo Escolar 2010, realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, do Ministério da Educação - INEP/MEC, que informaram possuir turmas de 9º ano do ensino fundamental nos seus turnos diurnos.
    O cadastro de seleção da amostra foi constituído por 42.717 escolas que informaram possuir turmas do 9º ano do ensino fundamental, sendo 7.519 destas, distribuídas pelas capitais dos estados e Distrito Federal e o restante, 35.198, pertencentes aos demais municípios do país.
    A amostra foi dimensionada de modo a estimar parâmetros populacionais (proporções ou prevalências) em diversos domínios geográficos: cada uma das 26 capitais dos estados da federação mais o Distrito Federal, o conjunto dessas capitais, cada uma das cinco grandes regiões geográficas do país (Norte, Nordeste, Sudeste, Sul e Centro-oeste), além do país como um todo.
    Para a seleção de escolas nos estratos formados por municípios fora das capitais, foram agrupados os municípios seguindo critérios de homogeneidade e vizinhança, obtendo grupos de 300 a 600 turmas aproximadamente, e, em seguida, selecionada uma amostra desses grupos em cada Grande Região, de onde foram selecionadas as escolas que fariam parte da amostra.
    Portanto, em 2012, a pesquisa teve planos amostrais distintos para os estratos geográficos dos Municípios das Capitais e para os cinco estratos geográficos formados pelos demais municípios. No primeiro caso, dos Municípios das Capitais, as escolas foram as unidades primárias de amostragem (UPA) e as turmas das escolas selecionadas foram as unidades secundárias de amostragem (USA). No caso dos municípios que não são capitais, as unidades primárias de amostragem foram os agrupamentos de municípios, as unidades secundárias de amostragem foram as escolas e as turmas dessas escolas foram as unidades terciárias de amostragem (UTA).
    Em ambos os casos, foi selecionada, aleatoriamente e com probabilidades iguais, uma turma em cada escola selecionada que tivesse uma ou duas turmas de 9º ano do ensino fundamental, e duas turmas em cada escola com três ou mais turmas desses escolares. Em cada uma das turmas selecionadas, todos os alunos foram convidados a responder o questionário da pesquisa.
    Nas duas edições, o tamanho da amostra em cada estrato foi calculado para fornecer estimativas de proporções (ou prevalências) de algumas características de interesse, em cada um dos estratos geográficos, com um erro máximo aproximado de 3% em valor absoluto ao nível de confiança de 95%.
    A antropometria não foi realizada em 2012.
    Técnica de coleta:
    CASI - Questionário eletrônico autopreenchido

    Temas

    Temas e subtemas
    Grupos populacionais específicos, População, Educação, Saúde, Justiça e segurança
    Principais variáveis
    As principais variáveis utilizados no levantamento são:
    - escolaridade materna;
    - conhecimento dos pais ou responsáveis sobre o uso do tempo livre dos filhos;
    - consumo de alimentos saudáveis;
    - consumo de alimentos não-saudáveis;
    - escovação de dentes;
    - envolvimento em briga com agressão física;
    - falta à aula por insegurança no trajeto casa-escola;
    - falta a aula por insegurança na escola;
    - tempo assistindo à TV;
    - percepção quanto à imagem corporal;
    - presença de pais na residência;
    - prática de atividade física
    - frequência de relação sexual;
    - uso de drogas ilícitas;
    - uso de álcool
    - uso de cigarro 


    A PeNSE 2012 ampliou seu escopo, inserindo questões referentes ao trabalho entre escolares, saúde mental, hábitos de higiene, prevalênca de asma, uso de serviços de saúde.

    - Escolaridade dos pais - escolaridade materna e escolaridade paterna
    - Número de residentes por domicílio
    - Trabalho entre escolares
    - Posse de bens e serviços
    - Verificação dos deveres de casa pelos pais
    - Entendimento dos pais quanto aos problemas e preocupações dos filhos
    - Hábito de tomar café da manhã
    - Hábito de comer quando estão assistindo à TV
    - Alimentação na escola
    - Hábitos de higiene - Lavar as mãos
    - Saúde mental (sentimento de solidão, perda de sono, existência de amigos)
    - Uso de serviço de saúde
    - Prevalència de Asma
    Também em 2012, foram investigadas características do entorno e do ambiente escolar:
    - Características gerais da escola (esfera administrativa, níveis de ensino, número de salas, número de alunos matriculados, valor da mensalidade)
    - Estrutura de informação e comunicação
    - Alimentos comercializados (cantina e ponto alternativo)
    - Estrutura para atividades físicas
    - Atividades e políticas (conselho escolar, atividade extraclasse, ambientes livres de tabaco)
    - Aspectos de localização da escola quanto a risco de violências.

    Unidades de informação

    .

    Períodos de referência

    Disseminação

    Nível de divulgação
    Em 2009, os resultados foram divulgados para os municípios das capitais e o Distrito Federal. Em 2012, os resultados também foram divulgados para Brasil e Grandes Regiões.

    Instrumentos de coleta

    Histórico

    Em virtude da implantação do Sistema Nacional de Monitoramento da Saúde do Escolar, decorrente do Decreto Presidencial nº 6286, 05/12/2007 que instituiu o Programa Saúde nas Escolas - PSE, cujo objetivo é integrar as redes de Educação Básica e a rede de Atenção Básica à Saúde nos territórios de responsabilidade das equipes de Saúde da Família, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE e o Ministério da Saúde assinaram convênio, em 2008, para a realização, no primeiro semestre de 2009, da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar - PeNSE, como um dos instrumentos para subsidiar com informações os gestores e assim, dar sustentabilidade ao sistema de vigilância em saúde para escolares.

    A segunda edição da PeNSE foi realizada em 2012, a partir de convênio celebrado entre o IBGE e o Ministério da Saúde - MS, com o apoio do Ministério da Educação - MEC.

    Saiba mais

    https://metadados.ibge.gov.br/consulta/estatisticos/operacoes-estatisticas/AA

    Calendário


    Material de apoio

    Nenhum material de apoio cadastrado para esse item

    Erramos

    • Correção da codificação das opções de resposta atribuídas à variável “V008 – Esfera administrativa da escola” no dicionário de dados da PeNSE 2015

      Data de publicação: 25/05/2018 01:05

      Descrição:

      O erro ocorreu por falha na digitação das opções de resposta atribuídas à variável “V008 – Esfera administrativa da escola” no dicionário de dados da PeNSE 2015. A inversão das categorias “1 – Municipal” e “3 – Federal” gerou quantitativos equivocados de escolas quando extraída a frequência da Esfera administrativa da escola. A referida variável anteriormente codificada como “1 – Municipal; 2 – Estadual; 3 – Federal; 4 – Privada”, passou a ter a seguinte codificação: “1 – Federal; 2 – Estadual; 3 – Municipal; 4 – Privada”.

      Ações: Correção da codificação das opções de resposta da variável “V008 – Esfera administrativa da escola” no dicionário de dados da PeNSE 2015.