Pesquisa das Características Étnico-Raciais da População - PCERP | 2008

Menu do Produto

O que é

Investiga a identificação étnico-racial da população com o propósito de contribuir no estudo das diversas dimensões desse fenômeno, além de produzir subsídios para aprimorar o sistema de classificação da cor ou raça utilizado nas pesquisas domiciliares realizadas pelo IBGE, tendo como unidade de coleta a pessoa moradora de 15 ou mais anos de idade residente em domicílio particular permanente pertencente à área de abrangência geográfica da pesquisa. Essa pessoa foi selecionada aleatoriamente no domicílio, pois era necessário que a própria pessoa respondesse sobre sua cor ou raça e demais aspectos relacionados à temática.

A Pesquisa das Características Étnico-Raciais da População - PCERP foi realizada em 2008, em uma Unidade da Federação selecionada em cada Grande Região – Norte, Nordeste, Sudeste, Sul e Centro-Oeste – abrangendo Amazonas, Paraíba, São Paulo, Rio Grande do Sul e Mato Grosso, além do Distrito Federal. Tal escolha foi baseada em critérios de representação étnico-racial e, também, em fatores logístico e operacional, que favoreceriam, naquele momento, a implementação da pesquisa de campo em determinada unidade. Estados com importante representação da população preta ou parda, como Rio de Janeiro e Bahia, no entanto, não puderam ser selecionados em função desse segundo critério.

Cabe destacar que, apoiado na fundamentação de diversos pesquisadores e especialistas na área de relações raciais no Brasil, com subsídio de reuniões técnicas, foram incluídos quesitos direcionados à captura da identificação étnico-racial em seus múltiplos aspectos: percepção da importância da cor ou raça na vida das pessoas; autoatribuição de cor ou raça (em pergunta aberta); heteroatribuição de cor ou raça (pelo entrevistador, também em pergunta aberta); percepção da influência da cor ou raça em alguns espaços da vida social; identificação com alternativas de identificação de cor ou raça; identificação com origens étnicas e geográficas; além de informação de cor ou raça do pai e da mãe, acompanhada da ocupação e da educação dos pais, de forma a subsidiar estudos de mobilidade social. A pesquisa fornece, ademais, informações sobre as características básicas da população de estudo, como sexo, idade, rendimento em salários mínimos e anos de estudo; composição dos arranjos familiares; condição do entrevistado no domicílio; e posição na ocupação.

A periodicidade da pesquisa é eventual. Sua abrangência geográfica coincidiu, em 2008, com o recorte geográfico formado pelas seguintes Unidades da Federação: Amazonas, Paraíba, São Paulo, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Distrito Federal.