Estatísticas de Empreendedorismo

Menu do Produto

O que é

Discorre sobre o perfil socioeconômico das empresas de alto crescimento e das empresas gazelas, em razão de sua importância na geração de postos de trabalho assalariados no triênio. As definições de empresas de alto crescimento e empresas gazelas adotadas pelo IBGE, cabe destacar, estão de acordo com os documentos EUROSTAT-OECD manual on business demography statistics e Measuring entrepreneurship: a collection of indicators, publicados em 2007 e 2009, respectivamente: empresas de alto crescimento apresentam aumento médio do pessoal ocupado assalariado de pelo menos 20% ao ano por um período de três anos e têm 10 ou mais pessoas ocupadas assalariadas no ano inicial de observação; empresas gazelas constituem um subgrupo das empresas de alto crescimento e abrangem aquelas com idade até 5 anos, no ano de referência.

O estudo Estatísticas de Empreendedorismo teve início em 2008, a partir das informações do Cadastro Central de Empresas - CEMPRE e das pesquisas estruturais por empresas nas áreas de Indústria, Construção Civil, Comércio e Serviços, realizados pelo Instituto, de acordo com a Classificação Nacional de Atividades Econômicas - CNAE 2.0. Até sua sétima edição, em 2015, foi realizado com a cooperação técnica do Instituto Empreender Endeavor Brasil, instituição global sem fins lucrativos de fomento ao empreendedorismo, com resultados divulgados em publicação específica. A partir do ano de referência de 2016, em razão da similaridade das bases de dados utilizadas pelo estudo Demografia das Empresas, do âmbito das entidades empresariais, associados, ainda, à necessidade de otimização dos recursos da Instituição com vistas ao desenvolvimento de outras análises temáticas, optou-se por reunir ambos os estudos na publicação Demografia das empresas e estatísticas de empreendedorismo.

O estudo Estatísticas de Empreendedorismo fornece, particularmente para as empresas de alto crescimento, informações sobre número, porte, idade média, setores de atividade econômica, postos de trabalho assalariado, sexo e nível de escolaridade do pessoal ocupado assalariado, salários e outras remunerações, valor adicionado bruto, produtividade do trabalho, entre outras características. 

A periodicidade do estudo é anual e sua abrangência geográfica é nacional, com resultados divulgados para Brasil, Grandes Regiões e Unidades da Federação.