Censo Agropecuário

Menu do Produto

O que é

Investiga informações sobre os estabelecimentos agropecuários e as atividades agropecuárias neles desenvolvidas, abrangendo características do produtor e do estabelecimento, economia e emprego no meio rural, pecuária, lavoura e agroindústria. Tem como unidade de coleta toda unidade de produção dedicada, total ou parcialmente, a atividades agropecuárias, florestais ou aquícolas, subordinada a uma única administração (produtor ou administrador), independentemente de seu tamanho, de sua forma jurídica ou de sua localização, com o objetivo de produção para subsistência ou para venda.

O Censo Agropecuário foi realizado pela primeira vez em 1920, como parte integrante do Recenseamento Geral. Na década de 1930, não ocorreu por motivos de ordem política e institucional. A partir de 1940, o levantamento foi decenal até 1970 e passou a ser quinquenal posteriormente, realizando-se no início dos anos de final 1 e 6 e referido aos anos de final 0 e 5. No Censo Agropecuário 1995-1996, as informações foram referidas ao ano-safra (agosto de 1995 a julho de 1996). No Censo Agropecuário 2006, a referência dos dados voltou a ser o ano civil. A edição de 2006 caracterizou-se tanto pela inovação tecnológica introduzida na etapa da operação de campo, com a substituição do questionário em papel pelo questionário eletrônico desenvolvido em computador de mão, o Personal Digital Assistant - PDA, quanto pelo refinamento metodológico, especialmente no que diz respeito à reformulação de seu conteúdo e à incorporação de novos conceitos. Nessa edição, também foi implementado o Cadastro Nacional de Endereços para Fins Estatísticos - Cnefe, que reúne, além da descrição detalhada dos endereços dos domicílios e dos estabelecimentos agropecuários, as coordenadas geográficas de todos os domicílios e estabelecimentos (agropecuário, religioso, de ensino, de saúde e de outras finalidades) da área rural, o que traz subsídios ao planejamento de futuras pesquisas do IBGE. O Censo Agropecuário 2017 voltou a ter como referência o ano-safra (outubro de 2016 a setembro de 2017), porém em período distinto daquele adotado no Censo Agropecuário 1995-1996. No levantamento de 2017, foram introduzidas novas tecnologias para o controle da coleta, tais como: lista prévia de endereços, utilização de imagens de satélite nos dispositivos móveis de coleta para melhor localização do recenseador em relação ao terreno, e uso de coordenadas do endereço e do local de abertura do questionário, as quais permitiram melhor cobertura e avalição do trabalho.

A pesquisa fornece informações sobre o total de estabelecimentos agropecuários; área total desses estabelecimentos; características do produtor; características do estabelecimento (uso de energia elétrica; práticas agrícolas; uso de adubação; uso de agrotóxicos; uso de agricultura orgânica; utilização das terras; existência de recursos hídricos; existência de depósitos e silos; existência de tratores, máquinas e implementos agrícolas, veículos, entre outros aspectos); pessoal ocupado; movimentação financeira; pecuária (efetivos e produção animal); aquicultura e produção vegetal (silvicultura, extração vegetal, floricultura, horticultura, lavouras permanentes, lavouras temporárias e agroindústria rural).

A periodicidade da pesquisa é quinquenal, porém os levantamentos de 1990, 1995, 2000, 2005. 2010 e 2015 não foram levados a efeito devido a cortes orçamentários do governo: o Censo Agropecuário 1990 não ocorreu; o levantamento de 1995 foi realizado em 1996 junto com a Contagem da População; o de 2000 não foi realizado; o de 2005 foi a campo em 2007 junto, mais uma vez, com a Contagem da População; o de 2010 não foi realizado; e o de 2015 foi a campo em 2017. Sua abrangência geográfica é nacional, com resultados divulgados para Brasil, Grandes Regiões, Unidades da Federação, Mesorregiões, Microrregiões e Municípios. Os resultados do Censo Agropecuário 2006, que têm o ano civil como período de referência, não são estritamente comparáveis aos do Censo Agropecuário 1995-1996 e aos do Censo Agropecuário 2017, cujo período de referência, em ambos os casos, é o ano-safra.

Sobre - Cadastro Nacional de Endereços para Fins Estatísticos

O Cadastro Nacional de Endereços para Fins Estatísticos - CNEFE, elaborado pelo IBGE, é um repositório de endereços de abrangência nacional que contempla informações sobre domicílios e estabelecimentos de todo o País. A cada Censo Demográfico, o CNEFE é atualizado por completo e passa por um processo contínuo de revisões pontuais, de acordo com a demanda das demais pesquisas da Instituição, como é o caso do Censo Agropecuário 2017, no qual foram verificados e coletados todos os endereços de estabelecimentos agropecuários recenseados durante esta operação. Para tal, os recenseadores tiveram como referência uma lista prévia dos estabelecimentos investigados no Censo Agropecuário 2006, além de outros distinguidos durante o Censo Demográfico 2010 e em atualizações pontuais posteriores, e percorreram, ainda, a totalidade da área dos setores censitários, identificando eventuais estabelecimentos a serem incluídos no presente recenseamento. O resultado dessa atividade é um cadastro que retrata tanto o registro textual dos endereços coletados no Censo Agropecuário 2017 quanto a distribuição de tais estabelecimentos no Território Nacional, por tratar-se de uma base georreferenciada, além de servir, potencialmente, como insumo para definições de amostras de futuras pesquisas agropecuárias realizadas pela Instituição. O CNEFE, em sua versão atual, constitui, portanto, um dos produtos oriundos do Censo Agropecuário 2017 e permite que os usuários dos dados conheçam o universo de estabelecimentos objetos deste recenseamento.

O CNEFE possui um padrão de registro de endereços com definições e orientações de uso pela Instituição em suas atividades de atualização do Cadastro e também nas operações censitárias. Apesar de tal padrão ter sido adotado no registro de endereços do Censo Agropecuário 2017, foram necessárias algumas adaptações pontuais com vistas à preservação do sigilo estatístico, seja pela omissão do nome do produtor, seja pela omissão do nome de seu estabelecimento, por exemplo. Informações mais detalhadas acerca dessas adaptações podem ser obtidas na Nota Técnica disponibilizada ao usuário.

Espera-se que os dados cadastrais ora divulgados sejam de grande valia para análises sobre a distribuição espacial dos estabelecimentos agropecuários, evidenciando padrões de organização territorial e modos de registro de endereços nas áreas rurais, bem como suas particularidades regionais. Essas informações contribuem para o conhecimento da realidade da atividade agropecuária no Brasil, ao subsidiar estudos que utilizem o endereço como unidade primária de análise para tal.

Principais resultados - Cadastro Nacional de Endereços para Fins Estatísticos

Nenhum conteúdo disponível para exibição

Tabelas - Cadastro Nacional de Endereços para Fins Estatísticos

Documentação


O IBGE adota uma política de revisão de dados divulgados desta operação estatística. Por revisão de dados entende-se toda e qualquer revisão programada de dados numéricos, em que são disponibilizadas novas informações que não estavam acessíveis quando da primeira divulgação, tais como: um dado tardio que substitui uma não resposta; ou um dado corrigido pelo próprio informante; ou um conjunto de dados que foi submetido a processo de crítica e imputação. Para informações mais detalhadas sobre a política de revisão de dados divulgados das operações estatísticas do IBGE,  consultar a relação das pesquisas conjunturais, estruturais e especiais realizadas pelo Instituto, com o respectivo procedimento de revisão adotado, no endereço: https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=298009.

Quadros sintéticos - Cadastro Nacional de Endereços para Fins Estatísticos

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Microdados - Cadastro Nacional de Endereços para Fins Estatísticos

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Informações técnicas

    Metodologia da pesquisa

    Considerações metodológicas sobre o Censo Agropecuário podem ser obtidas no capítulo Notas técnicas de suas publicações de resultados.


    Notas técnicas


    Outras informações técnicas

    O Cadastro Nacional de Endereços para Fins Estatísticos - CNEFE é um repositório de endereços de abrangência nacional criado, em 2005, a partir da sistematização dos dados coletados pelo Censo Demográfico 2000. Este Cadastro contempla informações sobre domicílios e estabelecimentos de todo o País. A cada Censo Demográfico, ele é totalmente revisto e passa por um processo contínuo de atualizações pontuais, de acordo com a demanda das demais pesquisas da Instituição, como é o caso do Censo Agropecuário 2017, no qual foram verificados e coletados todos os endereços de estabelecimentos agropecuários recenseados durante a operação. A atualização do CNEFE retrata tanto o registro textual dos endereços investigados no referido levantamento, quanto a distribuição de tais estabelecimentos no Território Nacional. Para informações mais detalhadas sobre a rotina de atualização desse Cadastro e do seu uso por parte das pesquisas amostrais do IBGE, como a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua, a Pesquisa de Orçamentos Familiares - POF, a Pesquisa Nacional de Saúde - PNS, entre outras, consultar o documento Padrão de registro de endereços: definições e orientações de uso.

    Séries históricas

    #seriehistorica20176584956305

    #tabelasidra20176585414459

    #seriehistorica2017659333529

    Microdados

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Portaria de precedência

    Divulgação dos resultados de indicadores conjunturais

     

    Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão
    GABINETE DO MINISTRO
    PORTARIA Nº 355, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2007
    (Publicada no Diário Oficial da União nº 213, Seção 1, de 06.11.2007)

     

    O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso das atribuições que lhe confere o inciso II, do artigo 87 da Constituição Federal, resolve:

    Art. 1º - A divulgação dos resultados de indicadores conjunturais produzidos pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE seguirá as seguintes etapas:

    I - às sete horas do dia da divulgação serão encaminhados os resultados, acompanhados de um sumário-executivo elaborado pelo IBGE, para as autoridades da lista de precedência;

    II - às nove horas do dia da divulgação serão encaminhados os resultados para os órgãos de imprensa e disseminados na Internet, através do sítio https://www.ibge.gov.br.

    § 1º. Os técnicos do IBGE estarão disponíveis para prestar esclarecimentos aos usuários sobre os resultados da pesquisa divulgada a partir do encaminhamento de que trata o inciso II do caput.

    § 2º. O disposto nesta portaria aplica-se a qualquer indicador conjuntural produzido pelo IBGE, especialmente aos seguintes:

    I - Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC);

    II - Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA);

    III - Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial (IPCA-E);

    IV - Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15);

    V - Pesquisa Mensal de Emprego (PME);

    VI - Contas Nacionais Trimestrais;

    VII - Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil (PIM-PF Brasil);

    VIII - Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional);

    IX - Pesquisa Industrial Mensal de Emprego e Salário - (PIMES);

    X - Pesquisa Mensal de Comércio (PMC);

    XI - Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI);

    XII - Conjuntura Agropecuária (Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal; Pesquisa Trimestral de Abate de Animais; Pesquisa Trimestral de Leite; Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha; Pesquisa Trimestral do Couro).

    Art. 2° - A relação das autoridades constantes da lista de precedência específica a cada pesquisa de indicadores conjunturais, será divulgada por intermédio de Nota Oficial da Instituição e disseminada no portal do IBGE na Internet, através do sítio https://www.ibge.gov.br

    Art. 3º - As autoridades constantes da lista de precedência deverão observar o mais rigoroso sigilo das informações referentes aos indicadores de que trata esta Portaria, nos termos do disposto na Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990.

    Art. 4º - Revogam-se as Portarias nº 164/MP, de 20 de dezembro de 1999, e nº 167/MP, de 5 de setembro de 2003.

    Art. 5º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

     

    PAULO BERNARDO SILVA 


     O IBGE divulga a relação das autoridades que recebem com precedência os resultados das pesquisas conjunturais produzidas por esta Instituição: 

    Ministro de Estado da Economia - Paulo Roberto Nunes Guedes

    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial (IPCA-E)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15)
    • Contas Nacionais Trimestrais
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil (PIM-PF Brasil)
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional)
    • Pesquisa Mensal de Comércio (PMC)
    • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)
    • Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI)
    • Conjuntura Agropecuária
      • Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal
      • Pesquisa Trimestral de Abate de Animais
      • Pesquisa Trimestral de Leite
      • Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha
      • Pesquisa Trimestral do Couro
    • Índice de Preços ao Produtor - Indústrias Extrativas e de Transformação (IPP)
    • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

     

    Ministro de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - Tereza Cristina

    • Conjuntura Agropecuária
      • Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal
      • Pesquisa Trimestral de Abate de Animais
      • Pesquisa Trimestral de Leite
      • Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha
      • Pesquisa Trimestral do Couro
    • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

     

    Ministro-Chefe da Casa Civil da Presidência da República - Onyx Lorenzoni

    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial (IPCA-E)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15)
    • Contas Nacionais Trimestrais
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil (PIM-PF Brasil)
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional)
    • Pesquisa Mensal de Comércio (PMC)
    • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)
    • Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI)
    • Conjuntura Agropecuária
      • Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal
      • Pesquisa Trimestral de Abate de Animais
      • Pesquisa Trimestral de Leite
      • Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha
      • Pesquisa Trimestral do Couro
    • Índice de Preços ao Produtor - Indústrias Extrativas e de Transformação (IPP)
    • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

     

    Presidente do Banco Central - Roberto de Oliveira Campos Neto

    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial (IPCA-E)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15)
    • Contas Nacionais Trimestrais
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil (PIM-PF Brasil)
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional)
    • Pesquisa Mensal de Comércio (PMC)
    • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)
    • Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI)
    • Conjuntura Agropecuária
      • Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal
      • Pesquisa Trimestral de Abate de Animais
      • Pesquisa Trimestral de Leite
      • Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha
      • Pesquisa Trimestral do Couro
    • Índice de Preços ao Produtor - Indústrias Extrativas e de Transformação (IPP)
    • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

     

    Presidente da Caixa Econômica Federal - Pedro Guimarães

      Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI)

     

    Ministro de Estado do Turismo - Marcelo Álvaro Antônio

    • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)

     

    Susana Cordeiro Guerra
    Presidente do IBGE
    Atualizado em 11 de março de 2019

      

    Divulgação dos resultados de indicadores estruturais

     

    Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão
    GABINETE DO MINISTRO
    PORTARIA Nº 15, DE 27 DE JANEIRO DE 2005
    (Publicada no Diário Oficial da União edição número 20 de 28/01/2005)

     

    O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, INTERINO, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único, incisos I e II, da Constituição e considerando o disposto no art. 27, inciso XVII, alínea "c", da Lei nº 10.683, de 28 de maio de 2003, resolve:

    Art. 1º - Disciplinar os procedimentos a serem observados na divulgação dos resultados de indicadores estruturais produzidos pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE.

    Art. 2º Os resultados serão encaminhados pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE ao Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, com antecedência mínima de quarenta e oito horas do horário fixado no art. 3º, inciso I, desta Portaria.

    Art. 3º No dia da divulgação dos resultados dos indicadores de que trata esta Portaria, serão observados:

    I - liberação para a imprensa e disponibilização pela Internet, no endereço: (https://www.ibge.gov.br), às 10 horas;

    II - os técnicos do IBGE somente poderão prestar esclarecimentos sobre os resultados dos indicadores estruturais após a liberação e publicação na forma do inciso I.

    Art. 4º Os servidores que tenham conhecimento prévio dos resultados deverão manter rigoroso sigilo, sob pena de responsabilidade nos termos da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990.

    Art. 5º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

     

    NELSON MACHADO

     

     

    Downloads

    Conceitos e métodos - Cadastro Nacional de Endereços para Fins Estatísticos

    As informações a seguir descrevem os metadados estatísticos, que são o conjunto de conceitos, métodos e aspectos relacionados às estatísticas, e são informações necessárias para compreender as características e a qualidade das estatísticas e interpretá-las corretamente.

    Informações Gerais

    Objetivo
    Obter informações sobre a organização e a estrutura dos setores agropecuário, florestal e aquícola do País. São exemplos de dados estruturais típicos as características do estabelecimento e do produtor, pessoal ocupado, utilização das terras, efetivo da pecuária, produção vegetal e animal, dentre outros.
    Tipo de operação estatística
    Censo agropecuário
    Tipo de dados
    Dados de Censo
    Periodicidade de divulgação
    Quinquenal
    População-alvo
    Responsáveis pelas atividades desenvolvidas nos estabelecimentos agropecuários existentes no País na data de referência da pesquisa. Esse universo pesquisado é composto pelos estabelecimentos agropecuários envolvidos nos segmentos de agricultura, pecuária, aquicultura, avicultura, ranicultura, apicultura, sericicultura, extração vegetal e silvicultura. Incluem-se os estabelecimentos independentemente do seu tamanho, de sua forma jurídica, ou de sua localização em área urbana ou rural, tendo como objetivo a produção para subsistência e/ou para venda. As produções particulares e os animais pertencentes aos empregados e ao pessoal residente no estabelecimento foram levantados nos questionários do produtor ou em outro questionário, caracterizando um estabelecimento agropecuário sem área. Excluem-se da investigação os quintais de residências e as simples hortas domésticas.

    Metodologia

    Foram obtidas informações sobre os estabelecimentos agropecuários existentes no País, considerando o período e a data de referência da pesquisa, através de entrevistas diretas com os responsáveis pelos mesmos, baseadas em questionários previamente elaborados.
    A realização das entrevistas e o armazenamento dos dados foi facilitado pelo uso do DMC - Dispositivo Móvel de Coleta, distribuído para os recenseadores, com os questionários e alguns endereços já carregados. As informações obtidas puderam ser encaminhadas com mais agilidade para o SIGC - Sistema Integrado de Gerenciamento e Controle, permitindo mais celeridade na correção de inconsistências.

    Técnica de coleta:
    CAPI - Entrevista pessoal assistida por computador, CASI - Questionário eletrônico autopreenchido

    Temas

    Temas e subtemas
    Estatísticas econômicas setoriais, Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura
    Principais variáveis
    Características do Produtor

    Idade
    Sexo
    Nível de instrução
    Naturalidade
    Associação a cooperativas e/ou entidades de classe
    Local de residência
    Tempo de direção do estabelecimento
    Condição legal do produtor
    Condição legal das terras

    Características do estabelecimento

    Utilização de energia elétrica
    Utilização de força mecânica e/ou animal
    Utilização de práticas agrícolas
    Utilização de agrotóxicos
    Utilização de adubos e/ou corretivos do solo
    Utilização de agricultura orgânica
    Utilização das terras
    Área irrigada por método de irrigação
    Silos e depósitos
    Máquinas e veículos
    Consumo de combustíveis
    Pessoal ocupado

    Pecuária
    Efetivos e produções

    Produção vegetal
    Silvicultura
    Horticultura
    Extração vegetal
    Lavoura permanente
    Lavoura temporária

    Agroindústria

    Valores monetários

    Valor de produção
    Receitas
    Dívidas
    Investimentos
    Financiamentos
    Valor dos Bens

    Unidades de informação

    Unidade de investigação
    Estabelecimento
    Unidade de análise
    Pessoa, Família, Estabelecimento, Produto, Município, Unidade da Federação
    Unidade informante
    Pessoa, Estabelecimento.

    Períodos de referência

    Ano - 01/10/2016 a 30/09/2017
    Data - 30/09/2017
    Data de início da coleta
    02/10/2017
    Data do fim da coleta
    01/03/2018

    Disseminação

    Formas de disseminação
    Banco de Dados Agregados - SIDRA, Publicação Digital (online), Publicação impressa com CD-ROM
    Nível de desagregação geográfica
    Município
    Nível de divulgação
    Os dados estarão disponíveis em nível Brasil, Grandes Regiões, Unidades da Federação, Mesorregiões, Microrregiões Geográficas e Municípios.

    Instrumentos de coleta

    Histórico

    O primeiro Censo Agropecuário foi realizado no ano de 1920, como parte integrante do Recenseamento Geral. Na década de 30 não houve Censo por motivo de ordem política e institucional. A partir de 1940 os censos foram decenais até 1970. Posteriormente, a periodicidade passou a quinquenal, realizada no início dos anos de final 1 e 6, e referida aos anos de final 0 e 5 , ou seja, 1975, 1980 e 1985. O Censo Agropecuário 1990 não foi realizado devido a cortes orçamentários do governo. No Censo Agropecuário 1995-1996, as informações foram referidas ao ano safra. O Censo Agropecuário 2006, assim como o anterior, foi realizado em conjunto com a Contagem da População e a referência dos dados voltou a ser o ano civil.
    A edição do Censo de 2006 caracterizou-se tanto pela inovação tecnológica introduzida na etapa da operação de campo, com a substituição do questionário em papel pelo questionário eletrônico desenvolvido em computador de mão, o Personal Digital Assistant - PDA, quanto pelo refinamento metodológico, especialmente no que diz respeito à reformulação de seu conteúdo e à incorporação de novos conceitos, visando melhor captar as transformações ocorridas nas atividades agropecuárias e no meio rural desde a realização do Censo Agropecuário 1995-1996.
    A data e o período de referência foram peculiares no Censo Agropecuário 2017, visto que, apesar de contemplarem 1 ano completo, o início e o final não coincidiram com o calendário convencional. A data foi 30 de setembro de 2017 e o período de referência de 1 de outubro de 2016 a 30 de setembro de 2017. O equipamento utilizado para a entrevista e coleta dos dados foi o DMC (Dispositivo Móvel de Coleta) que possibilitou, entre outras funções, a transmissão quase imediata dos dados para o SIGC (Sistema Integrado de Gerenciamento e Controle), permitindo agilidade na crítica e correção das informações obtidas.

    Calendário


    Divulgações anteriores

    Operação estatísticaData da divulgação
    Censo Agropecuário 2017
    Período de referência: 0
    30/11/-0001

    Publicações - Cadastro Nacional de Endereços para Fins Estatísticos

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Notícias e releases

    Ver mais notícias

    Material de apoio

    Nenhum material de apoio cadastrado para esse item

    Erramos

    • Erro de calendário na divulgação do Censo Agropecuário 2017

      Data de publicação: 30/05/2019 01:05

      Descrição:
      Erro, identificado pelo IBGE, pelo não cumprimento da data de divulgação do Censo Agropecuário 2017, conforme calendário disponibilizado em dezembro de 2018. Em face da necessidade de ajustes organizacionais, algumas atividades tiveram suas durações modificadas, e a data de divulgação dos resultados do Censo Agropecuário 2017 foi reagendada para 25 de outubro de 2019.
      Ações: O calendário de divulgação foi alterado.

    • Correção de valores no mapa "Número de estabelecimentos agropecuários, por municípios" nos arquivos em PDF dos Resultados Preliminares do Censo Agro 2017

      Data de publicação: 13/12/2018 12:12

      Descrição:
      Foram detectadas incoerências nos valores do mapa de "Número de estabelecimentos agropecuários, por municípios" nos arquivos em PDF dos "Resultados Preliminares do Censo Agro 2017" de Mato Grosso, Goiás e Mato Grosso do Sul.
      Ações: Os valores foram corrigidos e os arquivos em formato PDF foram gerados novamente substituindo os anteriores.

    • Correção da unidade de medida do rebanho de galináceos nos Resultados Preliminares do Censo Agro 2017

      Data de publicação: 12/11/2018 11:11

      Descrição:
      Constatou-se erro na unidade de medida para "cabeças" na divulgação dos Resultados Preliminares do Censo Agro 2017 para o rebanho de galináceos. O valor apresentado já era o total de cabeças, não necessitando multiplicar por 1.000 (x 1.000 cabeças) como aparecia anteriormente.

      Ações: Foi retirada a unidade de medida de "x 1.000 cabeças" para "cabeças" na divulgação dos Resultados Preliminares do Censo Agro 2017 para o rebanho de galináceos. A necessidade de correção se deu na página do Censo Agro 2017 (https://censoagro2017.ibge.gov.br) e no canal Cidades@ (https://cidades.ibge.gov.br). No portal do IBGE a unidade de medida foi divulgada corretamente.

    • Substituição das fotos com ajustes de cor e contraste pelas fotos originais

      Data de publicação: 06/09/2018 08:09

      Descrição:

      Constatou-se que as fotos que estão concorrendo à etapa nacional do Prêmio Fotográfico Censo Agro 2017, para serem disponibilizadas no site de votação, sofreram ajustes de cor e contraste não permitidos no regulamento.

      Ações: As fotos que sofreram ajustes de cor e contraste foram retiradas do site e as fotos originais foram carregadas em seu lugar. Foi enviado um e-mail para os usuários que já haviam votado nas melhores fotografias dessa etapa sobre esse erro e que, caso desejassem, poderiam votar novamente.