Pesquisa Industrial Mensal Produção Física – Brasil - PIMPF Brasil

Submenu

O que é

A Pesquisa Industrial Mensal Produção Física – Brasil produz indicadores de curto prazo desde a década de 1970 relativos ao comportamento do produto real das indústrias extrativa e de transformação.

A partir de maio de 2014, tem início a divulgação da nova série de índices mensais da produção industrial, elaborados com base na Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física - PIM-PF reformulada. Essa reformulação cumpriu os seguintes objetivos: atualizar a amostra de atividades, produtos e informantes; elaborar uma nova estrutura de ponderação dos índices com base em estatísticas industriais mais recentes, de forma a integrar-se às necessidades do projeto de implantação da Série de Contas Nacionais - referência 2010; e adotar, na PIM-PF, as novas classificações, de atividades e produtos, usadas pelas demais pesquisas da indústria a partir de 2007, quais sejam: a Classificação Nacional de Atividades Econômicas - CNAE 2.0 e a Lista de Produtos da Indústria - PRODLIST-Indústria.

A série reformulada tem início em janeiro de 2012 e sua implantação não implicou ruptura das séries históricas iniciadas em 2002, uma vez que essas foram encadeadas à nova, tanto nos níveis das grandes categorias econômicas (categorias de uso), como no âmbito das atividades (com exceção de Impressão e reprodução de gravações, e de Manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos), quanto nos diversos grupos selecionados (que substituem os subsetores).

As séries históricas antiga (de janeiro de 1985 até janeiro de 2004), da primeira reformulação (de janeiro de 1991 até fevereiro de 2014) e a reformulada em 2014 (de janeiro de 2002 em diante) podem ser consultadas diretamente no SIDRA.

Destaques

#tabelasidra20179115473694

#seriehistorica20179115502257

 

Resultados

Indicadores Conjunturais da Indústria segundo Grandes Categorias Econômicas - Outubro/2017

Grandes Categorias Econômicas Variação (%)
Out 17 /Set 17 Out 17 / Out 16 Acumulado
No Ano 12 meses
 Bens de Capital
1,1
14,9
5,6
6,0
 Bens Intermediários
-0,8
3,1
0,9
0,7
 Bens de Consumo
1,0
7,2
2,9
2,1
  Duráveis
-2,0
17,6
12,4
11,4
  Semiduráveis e Não Duráveis
2,0
4,9
0,7
0,0
Indústria Geral
0,2
5,3
1,9
1,5

Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Indústria
 (*) Série com ajuste sazonal

Atualizada em 05/12/2017 às 9:00h

 

Indicadores Conjunturais da Indústria Segundo Grandes Categorias Econômicas
- Índices Mensais de Base Fixa (2012 = 100)* Média Móvel Trimestral Janeiro/2012 - Outubro/2017

Ano Mês Bens Capital Bens Intermediários Bens de Consumo Indústria Geral
Duráveis Semiduráveis e Não-Duráveis
2012
Jan
105,00
99,67
97,87
99,13
100,03
 
Fev
103,23
99,17
97,00
99,57
99,47
 
Mar
99,37
97,97
93,83
99,53
97,90
 
Abr
104,20
97,83
94,43
99,57
98,23
 
Mai
102,40
98,07
96,20
99,10
98,40
 
Jun
101,07
98,40
98,07
98,63
98,87
 
Jul
100,57
99,13
100,03
98,97
99,47
 
Ago
100,90
100,43
102,50
99,90
100,60
 
Set
100,70
101,43
103,97
100,60
101,30
 
Out
100,23
102,27
104,87
101,17
101,73
 
Nov
98,30
101,70
104,63
101,30
101,10
 
Dez
97,70
101,43
104,17
101,30
101,03
2013
Jan
99,83
100,90
104,13
101,50
101,23
 
Fev
106,07
100,17
101,27
100,60
101,17
 
Mar
111,67
99,87
101,40
100,63
101,27
 
Abr
114,57
99,83
101,73
100,73
101,30
 
Mai
113,27
100,43
105,23
101,67
102,00
 
Jun
114,50
100,83
107,23
103,43
103,40
 
Jul
113,67
100,70
107,00
103,27
103,23
 
Ago
114,97
100,87
106,63
103,47
103,20
 
Set
115,23
100,77
105,93
102,40
102,40
 
Out
116,43
100,70
105,30
102,27
102,33
 
Nov
115,73
100,87
104,90
102,30
102,37
 
Dez
106,70
100,17
102,83
101,67
101,00
2014
Jan
103,93
99,73
101,90
101,77
100,77
 
Fev
102,70
98,83
102,23
101,80
100,50
 
Mar
107,63
98,93
102,40
102,40
101,03
 
Abr
106,83
98,80
101,90
102,80
100,77
 
Mai
105,20
98,37
98,50
103,17
100,00
 
Jun
100,93
97,87
89,77
102,83
98,83
 
Jul
99,63
97,60
87,17
102,87
98,30
 
Ago
99,23
97,90
85,30
102,27
98,27
 
Set
102,20
97,90
93,40
102,50
98,73
 
Out
101,70
97,87
95,43
102,10
98,83
 
Nov
100,30
97,63
97,27
101,40
98,63
 
Dez
95,87
97,43
94,20
99,93
97,77
2015
Jan
93,63
97,10
91,13
98,50
96,80
 
Fev
90,17
96,73
88,63
97,50
95,93
 
Mar
88,40
96,47
86,77
96,97
95,37
 
Abr
84,03
96,03
85,17
95,57
94,30
 
Mai
80,87
95,33
83,60
95,03
93,33
 
Jun
77,80
94,67
79,10
94,67
92,37
 
Jul
75,83
93,60
77,37
94,90
91,53
 
Ago
72,63
93,40
75,67
94,60
90,67
 
Set
71,87
92,20
75,83
94,47
89,67
 
Out
71,00
91,70
72,60
94,43
88,93
 
Nov
71,37
89,43
68,50
94,50
87,60
 
Dez
65,80
88,30
67,40
94,20
86,40
2016
Jan
62,80
87,33
67,30
94,20
85,47
 
Fev
60,63
87,00
66,90
93,77
84,40
 
Mar
64,47
86,80
65,90
93,90
84,40
 
Abr
66,03
86,57
64,00
94,17
84,40
 
Mai
67,63
86,70
64,13
93,83
85,07
 
Jun
69,33
87,00
64,87
93,57
85,60
 
Jul
69,87
87,57
67,00
92,23
85,90
 
Ago
70,03
87,37
66,83
91,63
85,57
 
Set
68,80
87,17
65,90
90,70
85,00
 
Out
68,00
85,97
64,70
90,17
84,10
 
Nov
68,40
86,00
66,23
89,43
84,07
 
Dez
67,97
86,10
68,80
89,83
84,43
2017
Jan
67,33
87,00
69,87
91,53
85,27
 
Fev
66,93
87,67
71,77
93,20
86,03
 
Mar
67,10
87,27
70,43
93,30
85,67
 
Abr
68,43
87,20
71,07
92,40
85,57
 
Mai
69,33
87,17
71,53
92,20
85,80
 
Jun
71,10
87,90
72,47
92,33
86,57
 
Jul
72,73
88,33
73,53
93,23
87,23
 
Ago
73,70
88,33
74,03
93,67
87,27
 
Set
74,27
88,50
76,33
93,40
87,33
 
Out
74,77
88,17
77,33
93,13
87,27

  Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Indústria
  * Série com ajuste sazonal

Atualizada em 05/12/2017 às 9:00h

 

Indicadores da Produção Industrial por Seções e Atividades de Indústria 2017 Ponderação PIA-2010 - Outubro/2017 - (continua)

Seções Atividades de Indústria Base Fixa Mensal (1) Mensal (2)
Ago
Set
Out
Ago
Set
Out
Indústria Geral
96,6
92,9
95,0
103,8
102,5
105,3
Indústrias Extrativas
104,4
102,8
104,9
102,6
102,4
103,1
Indústrias de Transformação
95,7
91,7
93,8
104,0
102,5
105,6
Produtos alimentícios
122,6
121,2
112,0
103,5
103,4
100,2
Bebidas
91,9
96,9
104,9
101,1
100,3
108,3
Produtos do fumo
102,8
50,0
43,6
163,0
132,4
107,6
Produtos têxteis
87,0
81,8
88,3
105,6
101,5
107,9
Confecção de artigos do vestuário e acessórios
96,3
92,3
104,3
105,3
101,7
111,8
Couros, artigos para viagem e calçados
104,8
95,2
104,8
100,5
95,4
104,5
Produtos de madeira
107,5
99,7
104,4
104,0
102,1
108,6
Celulose, papel e produtos de papel
105,7
105,9
107,0
103,7
102,9
102,7
Impressão e reprodução de gravações
69,9
71,9
63,7
100,0
90,8
91,6
Coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis
96,7
99,2
99,3
96,2
103,7
98,5
Perfumaria, sabões, detergentes, produtos de limpeza e de higiene pessoal
118,4
108,2
107,8
111,8
104,3
102,0
Outros produtos químicos
105,4
102,6
107,7
100,3
97,2
104,0
Produtos farmoquímicos e farmacêuticos
90,0
73,9
86,1
95,0
72,0
97,6
Produtos de borracha e de material plástico
92,9
86,5
91,3
105,4
102,6
109,9
Produtos de minerais não-metálicos
86,7
82,0
83,4
99,5
102,3
102,4
Metalurgia
87,1
84,2
90,8
101,8
102,6
106,5
Produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos
75,8
68,4
72,2
96,9
94,8
101,0
Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos
84,9
77,5
86,3
122,2
115,8
122,0
Máquinas, aparelhos e materiais elétricos
84,0
74,6
78,4
94,2
96,8
102,7
Máquinas e equipamentos
82,4
79,3
82,9
101,8
103,1
108,3
Veículos automotores, reboques e carrocerias
81,3
74,2
78,3
128,4
120,9
127,4
Outros equipamentos de transporte
72,0
64,7
65,8
85,7
85,8
95,7
Móveis
86,1
80,3
88,3
111,9
109,6
117,8
Produtos diversos
110,3
98,4
102,6
114,2
96,4
107,9
Manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos
91,8
92,6
96,3
106,0
109,5
116,9

 Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Indústria
 (1) Base: Média de 2012 = 100
 (2) Base: Igual mês do ano anterior = 100

 

Indicadores da Produção Industrial por Seções e Atividades de Indústria 2017 Ponderação PIA-2010 - 
Outubro/2017 - (conclusão)

Seções e Atividades de Indústria Acumulado (3) Últimos 12 Meses (4)
Jan-Ago
Jan-Set
Jan-Out
Até-Ago
Até-Set
Até-Out
Indústria Geral
101,4
101,6
101,9
99,8
100,4
101,5
Indústrias Extrativas
106,6
106,1
105,8
103,5
104,6
105,8
Indústrias de Transformação
100,7
100,9
101,4
99,3
99,8
100,9
Produtos alimentícios
99,6
100,1
100,1
99,5
99,3
99,8
Bebidas
99,4
99,5
100,4
97,7
97,9
99,3
Produtos do fumo
122,4
123,0
122,1
106,0
111,9
117,2
Produtos têxteis
105,4
104,9
105,2
105,1
104,9
105,5
Confecção de artigos do vestuário e acessórios
105,0
104,6
105,5
104,1
104,6
106,5
Couros, artigos para viagem e calçados
102,5
101,7
102,0
101,8
101,6
102,2
Produtos de madeira
99,8
100,1
100,9
101,2
101,3
102,0
Celulose, papel e produtos de papel
102,7
102,7
102,7
103,1
103,0
102,9
Impressão e reprodução de gravações
89,6
89,7
89,9
89,3
89,6
88,9
Coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis
93,4
94,5
94,9
91,9
93,2
93,9
Perfumaria, sabões, detergentes, produtos de limpeza e de higiene pessoal
101,4
101,7
101,8
99,9
100,6
101,3
Outros produtos químicos
99,0
98,8
99,4
99,6
99,3
99,8
Produtos farmoquímicos e farmacêuticos
95,0
92,1
92,6
93,4
90,5
91,2
Produtos de borracha e de material plástico
103,0
102,9
103,6
100,8
101,2
102,9
Produtos de minerais não-metálicos
95,5
96,3
96,9
93,7
95,0
96,4
Metalurgia
102,4
102,4
102,9
101,4
101,5
102,3
Produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos
98,1
97,7
98,0
96,2
96,2
97,2
Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos
120,8
120,2
120,4
115,1
117,6
120,2
Máquinas, aparelhos e materiais elétricos
93,4
93,7
94,6
93,0
93,2
94,2
Máquinas e equipamentos
102,4
102,5
103,1
99,7
100,9
103,1
Veículos automotores, reboques e carrocerias
114,0
114,8
116,1
111,1
112,7
115,9
Outros equipamentos de transporte
87,7
87,5
88,2
83,7
84,8
86,7
Móveis
100,6
101,6
103,3
98,4
100,0
102,3
Produtos diversos
105,7
104,5
104,8
102,8
102,7
104,4
Manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos
106,0
106,4
107,4
102,6
104,0
106,3

Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Indústria
(3) Base: Igual período do ano anterior = 100
(4) Base: Últimos 12 meses anteriores = 100

Atualizada em 05/12/2017 às 9:00h


#tabelasidra201711292158369

#tabelasidra2017115155218443

#seriehistorica201711292959628

#seriehistorica201711293333890

 

Notas Técnicas

Pesquisa Industrial Mensal Produção Física - Brasil

Séries históricas

#seriehistorica201791155441486 

#tabelasidra201791155616397

 

Microdados

Nenhum conteúdo disponível para exibição

Portaria de precedência

Divulgação dos resultados de indicadores conjunturais

 

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão
GABINETE DO MINISTRO
PORTARIA Nº 355, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2007
(Publicada no Diário Oficial da União nº 213, Seção 1, de 06.11.2007)

 

O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso das atribuições que lhe confere o inciso II, do artigo 87 da Constituição Federal, resolve:

Art. 1º - A divulgação dos resultados de indicadores conjunturais produzidos pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE seguirá as seguintes etapas:

I - às sete horas do dia da divulgação serão encaminhados os resultados, acompanhados de um sumário-executivo elaborado pelo IBGE, para as autoridades da lista de precedência;

II - às nove horas do dia da divulgação serão encaminhados os resultados para os órgãos de imprensa e disseminados na Internet, através do sítio https://www.ibge.gov.br.

§ 1º. Os técnicos do IBGE estarão disponíveis para prestar esclarecimentos aos usuários sobre os resultados da pesquisa divulgada a partir do encaminhamento de que trata o inciso II do caput.

§ 2º. O disposto nesta portaria aplica-se a qualquer indicador conjuntural produzido pelo IBGE, especialmente aos seguintes:

I - Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC);

II - Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA);

III - Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial (IPCA-E);

IV - Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15);

V - Pesquisa Mensal de Emprego (PME);

VI - Contas Nacionais Trimestrais;

VII - Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil (PIM-PF Brasil);

VIII - Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional);

IX - Pesquisa Industrial Mensal de Emprego e Salário - (PIMES);

X - Pesquisa Mensal de Comércio (PMC);

XI - Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI);

XII - Conjuntura Agropecuária (Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal; Pesquisa Trimestral de Abate de Animais; Pesquisa Trimestral de Leite; Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha; Pesquisa Trimestral do Couro).

Art. 2° - A relação das autoridades constantes da lista de precedência específica a cada pesquisa de indicadores conjunturais, será divulgada por intermédio de Nota Oficial da Instituição e disseminada no portal do IBGE na Internet, através do sítio https://www.ibge.gov.br

Art. 3º - As autoridades constantes da lista de precedência deverão observar o mais rigoroso sigilo das informações referentes aos indicadores de que trata esta Portaria, nos termos do disposto na Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990.

Art. 4º - Revogam-se as Portarias nº 164/MP, de 20 de dezembro de 1999, e nº 167/MP, de 5 de setembro de 2003.

Art. 5º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

 

PAULO BERNARDO SILVA 


 O IBGE divulga a relação das autoridades que recebem com precedência os resultados das pesquisas conjunturais produzidas por esta Instituição: 

Ministro de Estado do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão - Dyogo Henrique de Oliveira

  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC)
  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)
  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial (IPCA-E)
  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15)
  • Contas Nacionais Trimestrais
  • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil (PIM-PF Brasil)
  • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional)
  • Pesquisa Mensal de Comércio (PMC)
  • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)
  • Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI)
  • Conjuntura Agropecuária
    • Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal
    • Pesquisa Trimestral de Abate de Animais
    • Pesquisa Trimestral de Leite
    • Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha
    • Pesquisa Trimestral do Couro
  • Índice de Preços ao Produtor - Indústrias Extrativas e de Transformação (IPP)
  • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

 

Ministro de Estado da Fazenda - Henrique de Campos Meirelles

  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC)
  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)
  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial (IPCA-E)
  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15)
  • Contas Nacionais Trimestrais
  • Pesquisa Mensal de Comércio (PMC)
  • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)
  • Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI)
  • Conjuntura Agropecuária
    • Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal
    • Pesquisa Trimestral de Abate de Animais
    • Pesquisa Trimestral de Leite
    • Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha
    • Pesquisa Trimestral do Couro
  • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física - Brasil (PIM-PF Brasil)
  • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional)
  • Índice de Preços ao Produtor - Indústrias Extrativas e de Transformação (IPP)
  • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

 

Ministro de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - Blairo Borges Maggi

  • Conjuntura Agropecuária
    • Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal
    • Pesquisa Trimestral de Abate de Animais
    • Pesquisa Trimestral de Leite
    • Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha
    • Pesquisa Trimestral do Couro
  • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

 

Ministro de Estado da Indústria, Comércio e Serviços - Marcos Antônio Pereira

  • Contas Nacionais Trimestrais
  • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física - Brasil (PIM-PF Brasil)
  • Pesquisa Mensal de Comércio (PMC)
  • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)
  • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

 

Ministro-Chefe da Casa Civil da Presidência da República - Eliseu Lemos Padilha

  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC)
  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)
  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial (IPCA-E)
  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15)
  • Contas Nacionais Trimestrais
  • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil (PIM-PF Brasil)
  • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional)
  • Pesquisa Mensal de Comércio (PMC)
  • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)
  • Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI)
  • Conjuntura Agropecuária
    • Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal
    • Pesquisa Trimestral de Abate de Animais
    • Pesquisa Trimestral de Leite
    • Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha
    • Pesquisa Trimestral do Couro
  • Índice de Preços ao Produtor - Indústrias Extrativas e de Transformação (IPP)
  • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

 

Presidente do Banco Central - Ilan Goldfajn

  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC)
  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)
  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial (IPCA-E)
  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15)
  • Contas Nacionais Trimestrais
  • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil (PIM-PF Brasil)
  • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional)
  • Pesquisa Mensal de Comércio (PMC)
  • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)
  • Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI)
  • Conjuntura Agropecuária
    • Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal
    • Pesquisa Trimestral de Abate de Animais
    • Pesquisa Trimestral de Leite
    • Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha
    • Pesquisa Trimestral do Couro
  • Índice de Preços ao Produtor - Indústrias Extrativas e de Transformação (IPP)
  • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

 

Presidente da Caixa Econômica Federal - Gilberto Magalhães Occhi

    Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI)

 

Ministro de Estado do Trabalho - Ronaldo Nogueira de Oliveira

  • Contas Nacionais Trimestrais
  • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

 

Diretor do Departamento de Estudos Econômicos e Pesquisas do Ministério do Turismo - José Francisco de Salles Lopes

  • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)

 

Roberto Luís Olinto Ramos
Presidente do IBGE
Atualizado em 8 de agosto de 2017

  

Divulgação dos resultados de indicadores estruturais

 

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão
GABINETE DO MINISTRO
PORTARIA Nº 15, DE 27 DE JANEIRO DE 2005
(Publicada no Diário Oficial da União edição número 20 de 28/01/2005)

 

O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, INTERINO, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único, incisos I e II, da Constituição e considerando o disposto no art. 27, inciso XVII, alínea "c", da Lei nº 10.683, de 28 de maio de 2003, resolve:

Art. 1º - Disciplinar os procedimentos a serem observados na divulgação dos resultados de indicadores estruturais produzidos pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE.

Art. 2º Os resultados serão encaminhados pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE ao Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, com antecedência mínima de quarenta e oito horas do horário fixado no art. 3º, inciso I, desta Portaria.

Art. 3º No dia da divulgação dos resultados dos indicadores de que trata esta Portaria, serão observados:

I - liberação para a imprensa e disponibilização pela Internet, no endereço: (https://www.ibge.gov.br), às 10 horas;

II - os técnicos do IBGE somente poderão prestar esclarecimentos sobre os resultados dos indicadores estruturais após a liberação e publicação na forma do inciso I.

Art. 4º Os servidores que tenham conhecimento prévio dos resultados deverão manter rigoroso sigilo, sob pena de responsabilidade nos termos da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990.

Art. 5º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

 

NELSON MACHADO

 

 

Downloads

Conceitos e métodos

As informações a seguir descrevem os metadados estatísticos, que são o conjunto de conceitos, métodos e aspectos relacionados às estatísticas, e são informações necessárias para compreender as características e a qualidade das estatísticas e interpretá-las corretamente.

Objetivo

Principal objetivo do índice é servir como uma medida aproximada da evolução de curto prazo do valor adicionado da indústria, dado um determinado período de referência.

Tipo de operação estatística

Pesquisa de empresas

Tipo de dados

Dados de pesquisa por amostragem não probabilística

Periodicidade de divulgação

Mensal

Abrangência geográfica

Nacional

População-alvo

Unidades locais das empresas formalmente constituídas (ou seja, inscritas no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica - CNPJ, do Ministério da Fazenda) com pelo menos um empregado, compreendidas nas seções B e C (Indústrias extrativas e Indústrias de transformação, respectivamente) da Classificação Nacional de Atividades Econômicas - CNAE 2.0, sediadas no Território Nacional.

Metodologia

A primeira base de dados utilizada no desenho da amostra da pesquisa é fornecida pela PIA-Empresa, que permite a identificação das características estruturais da atividade industrial brasileira, medida pelo Valor de Transformação Industrial (VTI). Assim, estabelece-se o corte das atividades: separando-se as atividades que representam 80,0% do VTI, em cada um dos detalhamentos geográficos. A seguir, identificam-se os produtos responsáveis por cerca de, 80,0% do Valor Bruto da Produção Industrial da PIA-Produto, em cada uma das atividades fixadas. O conjunto de produtos escolhidos por este critério forma o que se denomina Lista de Produtos Selecionados (LPS), instrumento básico de levantamento das informações nas unidades escolhidas. Tendo sido estabelecidos seus produtos, escolhem-se, também pelo critério de importância, as unidades locais que os produzem. O critério mais geral adotado foi o de incluir as unidades locais que, juntas, respondem por, pelo menos, 70,0% da produção naquele local. O sistema de ponderação reflete a participação de atividades e produtos no VTI. Para as atividades, a base de ponderação dos indicadores, obtida da PIA-Empresa, é fixa, ancorada na estrutura do VTI referente ao ano de 2010; para os produtos, a base é obtida da PIA-Produto. O somatório dos pesos dos produtos compõe o peso da atividade, cuja soma corresponde aos pesos das seções (Indústrias Extrativas e de Transformação), as quais somadas totalizam a Indústria Geral. Como o índice não abrange o universo das atividades e produtos industriais, foi utilizado o recurso de distribuir o peso dos segmentos e produtos não representados no cálculo proporcionalmente à importância relativa dos que foram calculados. Nos procedimentos de cálculo dos índices, nos diversos níveis de agregação, é utilizada uma adaptação do método de Laspeyres de base fixa em cadeia, com atualização da ponderação. Há, no fim do processo, um procedimento de ajustamento sazonal para os índices de base fixa. Utiliza-se o X-12-ARIMA para dessazonalizar a indústria geral, seções e atividades industriais, e categorias de uso em nível nacional; para as regiões e estados, o ajuste sazonal ocorre somente para o indicador geral.
Técnica de coleta:
CASI - Questionário eletrônico autopreenchido, PAPI - Entrevista pessoal com questionário em papel

Temas

Temas e subtemas
Indústrias extrativas, Estatísticas econômicas setoriais, Indústrias de transformação
Principais variáveis
Quantidade produzida dos produtos da LPS.

Unidades de informação

Unidade de investigação
Unidade Local
Unidade de análise
Unidade Local.

Períodos de referência

Mês - 01/10/2017 a 31/10/2017
Data de início da coleta
01/11/2017
Data do fim da coleta
29/11/2017

Disseminação

Formas de disseminação
Banco de Dados Agregados - SIDRA, Publicação Digital (on line)
Nível de desagregação geográfica
Unidade da Federação
Nível de divulgação
São divulgados mensalmente índices para a Indústria Nacional, PIM-PF Brasil, e para aquelas Unidades da Federação cuja participação é de, no mínimo, 1% no total do VTI, PIM-PF Regional: Amazonas, Pará, Ceará, Pernambuco, Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Goiás e Região Nordeste.

Instrumentos de coleta

Histórico

A experiência do IBGE na elaboração de índices mensais de produção física data do início da década de 70. Os primeiros indicadores abrangiam 110 produtos e cerca de 1000 informantes, baseando-se em ponderações da Pesquisa Industrial Anual de 1968. Com a divulgação dos dados do Censo Industrial de 1970, ocorreu a primeira reformulação do sistema, cujos resultados se tornaram disponíveis a partir de 1975. Os novos índices passaram a incorporar cerca de 600 produtos, 2500 empresas informantes e ponderações do Censo de 1970.
Outra reformulação foi implementada tendo como base as informações da Pesquisa Industrial Anual de 1978 e do Censo Industrial de 1980. O painel desta pesquisa contemplava 736 produtos em 8300 estabelecimentos, o que correspondia a cerca de 5000 empresas, gerando 15200 informações mensais. Os índices eram representativos em nível de Brasil, regiões Nordeste e Sul, e algumas Unidades da Federação: São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Para os estados de Pernambuco, Bahia, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul a amostra de produtos e informantes era derivada das regiões Nordeste e Sul.
Uma nova amostra da pesquisa passou a utilizar informações do Censo Industrial de 1985, do qual foram escolhidos 944 produtos fabricados em 8500 estabelecimentos de 6200 empresas, totalizando aproximadamente 12800 informações mensais. Os índices eram representativos em nível Brasil, regiões Nordeste e Sul, Pernambuco, Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Em 1998, passou-se a divulgar também índices para o estado do Ceará que são, basicamente, subproduto do painel da região Nordeste, e em 1999, índices para o estado do Espírito Santo, como subproduto do painel Brasil.
A partir de abril de 2004 teve início a divulgação de uma nova série de índices mensais da produção industrial, elaborados com base na Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física (PIM-PF) reformulada. Essa reformulação cumpriu os seguintes objetivos: atualizar a amostra de atividades, produtos e informantes; elaborar uma nova estrutura de ponderação dos índices com base em estatísticas industriais do triênio 1998/2000; adotar, na PIM-PF, as novas classificações, de atividades (CNAE, versão 1.0) e produtos (ProdList - Indústria), usadas pelas demais pesquisas da indústria a partir de 1996; e produzir indicadores para aquelas Unidades da Federação que no triênio 1998/2000 responderam por pelo menos 1% do Valor da Transformação Industrial e, também, para a Região Nordeste. A série reformulada teve início em janeiro de 2002 e sua implantação não implicou em ruptura de séries históricas, uma vez que a série anterior, com início em janeiro de 1991, foi encadeada à nova nos níveis de atividade, com quatro exceções (edição, impressão e reprodução de gravações; máquinas para escritório e equipamentos de informática; equipamento de instrumentação médico-hospitalar, ópticos e outros; e diversos), e categorias de uso.
Em 2014, a pesquisa é novamente reformulada e a partir de maio de 2014 são disseminadas as novas séries da produção industrial. A presente reformulação da PIM-PF revisa a anterior, trazendo o marco de referência para o ano de 2010. A atual reformulação cumpre os seguintes objetivos: a) adotar a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) versão 2.0; b) atualizar a amostra de setores, produtos e informantes (na nova versão a amostra passa a ter 944 produtos pesquisados em aproximadamente 7.800 unidades locais); c) atualizar a estrutura de ponderação dos índices com base em estatísticas industriais mais recentes, de forma a integrar-se às necessidades do projeto de implantação da Série de Contas Nacionais - referência 2010; e d) atualizar a infraestrutura tecnológica dos instrumentos de coleta, apuração e análise dos indicadores
As novas séries de índices da Produção Industrial - Brasil - resultam do encadeamento do painel da PIM-PF anterior (janeiro de 2002 a dezembro de 2011) e do novo painel de produtos e unidades locais, cujo levantamento retroagiu a janeiro de 2012), A implantação da nova versão da CNAE implicou na ruptura da série da atividade de impressão e reprodução de gravações e na criação da série da atividade de manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos.
A PIM-PF reformulada produz indicadores para todas as Unidades da Federação que, segundo a PIA - Empresa, respondiam por pelo menos 1,0% do Valor da Transformação Industrial no ano de 2010. Considerando esse critério, foram selecionadas as seguintes Unidades da Federação: Amazonas, Pará, Ceará, Pernambuco, Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás, Mato Grosso (incluído na nova série, a partir de 2012) e Região Nordeste.


Saiba mais

https://metadados.ibge.gov.br/consulta/dthPesquisa.aspx?codPesquisa=PZ

Calendário

Próximas divulgações

Nenhuma divulgação futura


Divulgações anteriores

Operação estatísticaData da divulgação
Pesquisa Industrial Mensal: Produção Física - Brasil
Período de referência: 10/2017
05/12/2017
Pesquisa Industrial Mensal: Produção Física - Brasil
Período de referência: 9/2017
01/11/2017
Pesquisa Industrial Mensal: Produção Física - Brasil
Período de referência: 8/2017
03/10/2017
Pesquisa Industrial Mensal: Produção Física - Brasil
Período de referência: 7/2017
05/09/2017
Pesquisa Industrial Mensal: Produção Física - Brasil
Período de referência: 6/2017
01/08/2017
Pesquisa Industrial Mensal: Produção Física - Brasil
Período de referência: 5/2017
04/07/2017
Pesquisa Industrial Mensal: Produção Física - Brasil
Período de referência: 4/2017
02/06/2017
Pesquisa Industrial Mensal: Produção Física - Brasil
Período de referência: 3/2017
03/05/2017
Pesquisa Industrial Mensal: Produção Física - Brasil
Período de referência: 2/2017
04/04/2017
Pesquisa Industrial Mensal: Produção Física - Brasil
Período de referência: 1/2017
08/03/2017
Pesquisa Industrial Mensal: Produção Física - Brasil
Período de referência: 12/2016
01/02/2017
Pesquisa Industrial Mensal: Produção Física - Brasil
Período de referência: 11/2016
05/01/2017

Publicações

Material de apoio

Nenhum material de apoio cadastrado para esse item

Erramos

Nenhum conteúdo disponível para exibição