Tábuas Completas de Mortalidade

Menu do Produto

O que é

Fornecem estimativas da expectativa de vida às idades exatas até os 80 anos, com data de referência em 1o de julho do ano anterior.

Desde 1999, o IBGE divulga anualmente, até o dia 1o de dezembro, no Diário Oficial da União, as Tábuas Completas de Mortalidade para o total da população brasileira em 1o de julho do ano anterior, em cumprimento ao Art. 2o do Decreto n. 3.266, de 29.11.1999. As Tábuas Completas de Mortalidade são provenientes de projeção dos níveis de mortalidade a partir das Tábuas Abreviadas de Mortalidade construídas para o ano de referência do último Censo Demográfico, às quais são incorporados dados populacionais do respectivo levantamento censitário, estimativas da mortalidade infantil com base nesse mesmo levantamento e informações sobre notificações e registros oficiais de óbitos, por sexo e idade. Constituem um modelo demográfico que descreve a incidência da mortalidade ao longo do ciclo vital das pessoas, e suas informações têm sido utilizadas como um dos parâmetros para o cálculo do fator previdenciário com vistas às aposentadorias dos trabalhadores que estão sob o Regime Geral de Previdência Social.

Os principais indicadores extraídos das Tábuas Completas de Mortalidade são as probabilidades de morte entre duas idades exatas, em particular, a probabilidade de um recém-nascido falecer antes de completar o primeiro ano de vida, também conhecida como taxa de mortalidade infantil; e as expectativas de vida a cada idade, em especial, a expectativa de vida ao nascimento.

A periodicidade das Tábuas Completas de Mortalidade é anual. Sua abrangência geográfica é nacional, com resultados divulgados, por sexo e idade, para Brasil.

Observação importante

As Tábuas Completas de Mortalidade são obtidas a partir das Tábuas Abreviadas de Mortalidade, utilizando-se metodologias apropriadas para transformar os intervalos quinquenais utilizados nestas em intervalos unitários nas Tábuas Completas de Mortalidade.