Pesquisa de Inovação - PINTEC

Menu do Produto

O que é

Fornece informações para a construção de indicadores setoriais, regionais e nacionais das atividades de inovação das empresas brasileiras com 10 ou mais pessoas ocupadas, tendo como universo de investigação as atividades das Indústrias extrativas e de transformação, bem como dos setores de Eletricidade e gás e Serviços selecionados.

O levantamento, a princípio denominado Pesquisa Industrial de Inovação Tecnológica - PINTEC, teve início em 2000, com resultados nacionais para o triênio 1998-2000, seguindo as diretrizes estabelecidas no Manual de Oslo, da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico - OCDE (Organisation for Economic Co-operation and Development - OECD), com vistas à comparabilidade internacional de suas informações. Naquela oportunidade, apenas as empresas das Indústrias extrativas e de transformação foram investigadas. A segunda edição, contemplando o triênio 2001-2003, ampliou a disponibilidade de informações para as Grandes Regiões e as Unidades da Federação mais industrializadas. Ao longo do tempo, os referenciais teóricos e metodológicos internacionais da pesquisa foram mantidos, com suas respectivas atualizações e aprimoramentos, o que se refletiu, também, em alterações e aperfeiçoamentos em variados aspectos da pesquisa, dentre os quais se destacam: redefinição de seu universo para além das atividades industriais e incorporação de atividades selecionadas das empresas de Serviços, daí resultando, também, a sua denominação atual; ampliação da amostra para divulgação de estatísticas em níveis setoriais mais desagregados; investigação sobre o uso de biotecnologia e nanotecnologia; divulgação de seus resultados segundo a Classificação Nacional de Atividades Econômicas - CNAE 2.0; e introdução de novos módulos temáticos, sobretudo em sua mais recente edição, referente ao triênio 2015-2017, que, repercutindo as tendências internacionais,  pesquisou os impactos relativos à introdução de inovações ambientais, os fatores para a introdução de tais inovações, e a frequência de publicação de relatórios anuais de sustentabilidade e produção de energia renovável pelas empresas.

A pesquisa investiga os fatores que influenciam o comportamento inovador das empresas, bem como estratégias adotadas, esforços e incentivos empreendidos, obstáculos enfrentados e alguns resultados da inovação. Para tal, as principais variáveis são: incidência das inovações de produto e/ou processo; investimentos em atividades inovativas; fontes de financiamento; características das atividades internas de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D); compra de serviços de P&D; impactos das inovações; fontes de informação utilizadas; cooperação para inovação; apoio governamental; métodos de proteção estratégicos; problemas e obstáculos à inovação; inovações organizacionais e de marketing implementadas; uso e produção de biotecnologias e nanotecnologias; e inovações ambientais.

A periodicidade da pesquisa é trienal. Sua abrangência geográfica é nacional, com resultados setoriais, regionais e nacionais para as empresas das Indústrias extrativas e de transformação; regionais e nacionais para os setores selecionados das atividades de Serviços; e nacionais para as empresas de Eletricidade e gás.