Estatísticas do Café no Estado do Paraná

Menu do Produto

O que é

Esta publicação divulga os resultados da Pesquisa do Café no Estado do Paraná, realizada a partir de um trabalho conjunto do IBGE e da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Estado do Paraná, com informações sobre a safra anual da cultura do café e o seu comportamento, referentes ao encerramento da safra de 1998 e às avaliações periódicas de 1999 e 2001.

São apresentados dados sobre área plantada, produção em coco e efetivo dos pés, bem como sobre sistema de plantio, beneficiamento, armazenamento, mão-de-obra, infra-estrutura, práticas agrícolas, colheita e comercialização, cultivares utilizados e aspectos fitossanitários, entre outros. Esses dados também estão disponíveis no CD-ROM que acompanha a publicação.

Trata-se de uma fonte valiosa para atender a necessidade de informações sobre a cultura do café, especificamente no Estado do Paraná, em um país onde este produto agrícola tem fundamental importância econômica.

Sobre a publicação - 1998-2001

Esta publicação divulga os resultados da Pesquisa do Café no Estado do Paraná, realizada a partir de um trabalho conjunto do IBGE e da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Estado do Paraná, com informações sobre a safra anual da cultura do café e o seu comportamento, referentes ao encerramento da safra de 1998 e às avaliações periódicas de 1999 e 2001.

São apresentados dados sobre área plantada, produção em coco e efetivo dos pés, bem como sobre sistema de plantio, beneficiamento, armazenamento, mão-de-obra, infra-estrutura, práticas agrícolas, colheita e comercialização, cultivares utilizados e aspectos fitossanitários, entre outros.

Trata-se de uma fonte valiosa para atender a necessidade de informações sobre a cultura do café, especificamente no Estado do Paraná, em um país onde este produto agrícola tem fundamental importância econômica.

Principais resultados - 1998-2001

Nenhum conteúdo disponível para exibição

Tabelas - 1998-2001

Tabelas (em formato xls compactado)

Tabela

Quadros sintéticos - 1998-2001

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Microdados - 1998-2001

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Informações técnicas

    1998-2001 Estatísticas do Café no Estado do Paraná

    Objetivo

    A Pesquisa da Cultura do Café no Estado do Paraná teve como propósito principal fornecer informações de natureza estatística sobre a situação da cafeicultura, através de entrevista direta e do emprego de métodos probabilísticos, que permitissem a associação de um intervalo de confiança aos resultados finais.

    Período de coleta

    A coleta das informações ocorreu em outubro de 1998, nos meses de abril, julho e novembro de 1999 e 2000, e nos meses de abril e novembro de 2001.

    Variáveis pesquisadas

    As principais variáveis da pesquisa realizada no mês de outubro de 1998 foram: área plantada (com pés em idade produtiva e com pés novos), produção de café (em coco), efetivo de pés (covas em produção e de pés novos), cultivar, idade (em meses), espaçamento, pragas, doenças e nematóides, por talhão.

    Além destas variáveis essenciais à elaboração de estimativas relativas à safra, foram coletadas informações do estabelecimento sobre mão-de-obra empregada na cafeicultura, número de diárias pagas, uso de assistência técnica, práticas agrícolas (conservação do solo, uso de insumos, calagem, defensivos agrícolas, mecanização agrícola, mudas e irrigação), associação a cooperativas, infra-estrutura, tulhas e equipamentos, e viveiros. Também foram investigadas informações sobre a renda média obtida, armazenamento, sistema de colheita (no pano, no chão, a dedo ou mecânica) e comercialização (venda e destino).

    Nas pesquisas realizadas no mês de abril dos anos de 1999, 2000 e 2001 foram investigadas as variáveis: área plantada (com pés em idade produtiva e com pés novos), produção de café (em coco), efetivo de pés (em produção e novos) e renda média obtida da safra anterior. Ainda foram coletadas informações sobre armazenamento e comercialização (venda e destino). Em novembro de 1999, 2000 e 2001, além da investigação das variáveis principais - área, produção e efetivo de pés -, inquiriu-se a respeito do sistema de colheita (no pano, no chão, a dedo ou mecânica) e da renda média amostrada, medida ou presumida. Um prognóstico da safra subseqüente sobre a área, as covas em produção e a produção total esperada em coco foi feito nas pesquisas realizadas no mês de novembro.

    As variáveis investigadas nas pesquisas do mês de julho de 1999 e 2000 foram as mesmas da pesquisa realizada em novembro de 1998, exceto para a forma de levantamento de pragas, doenças e nematóides que, ao invés de ser por talhão, passou a ser pesquisada no estabelecimento na forma de mapeamento (com controle, sem controle ou não ocorreu).

    Período de referência das informações

    Em todas as pesquisas realizadas, as variáveis área plantada, produção (em coco) e efetivo de pés tiveram como referência o ano da safra investigada - 1998, 1999, 2000 e 2001-, e as informações sobre o encerramento dessas safras foram obtidas nas pesquisas realizadas em outubro de 1998, novembro de 1999, 2000 e 2001. As avaliações do comportamento da safra de 1999, 2000 e 2001 foram feitas nas pesquisas realizadas em abril e julho de cada ano.

    As informações sobre cultivares, idade e espaçamento das plantas, pragas, doenças e nematóides, mão-de-obra e número de diárias, também, tiveram como referência o ano da safra investigada. As informações sobre o uso de assistência técnica, práticas agrícolas, associação a cooperativas, infra-estrutura, tulhas e equipamentos dizem respeito às utilizadas habitualmente pelos produtores.

    As informações sobre armazenamento e comercialização e renda média obtida foram referentes à safra anterior. A renda média amostrada medida ou presumida é referente à safra investigada.

    Unidade de investigação

    A unidade de investigação da pesquisa é o estabelecimento agropecuário, que se define como todo terreno de área contínua, independente de tamanho ou situação (urbano ou rural), onde se processa uma exploração agropecuária com finalidade de comercialização (venda ou troca).

    Aspectos da amostragem

    Plano amostral

    Devido à característica de assimetria das distribuições das principais variáveis a serem investigadas, optou-se por um desenho amostral do tipo amostra estratificada por corte. Nesse tipo de amostragem, um grupo de unidades amostrais, cuja importância em relação ao objetivo da pesquisa é bastante grande, é investigado censitariamente (estrato certo), enquanto as demais unidades são investigadas efetivamente através de uma amostra aleatória estratificada simples, ou seja, seleção aleatória simples sem reposição dentro dos estratos amostrados.

    Para o dimensionamento desta amostra, foi usado um algoritmo, baseado nos estudos de Lavallée e Hidiroglou (1988)¹, satisfazendo o seguinte objetivo: estabelecer o tamanho da amostra o menor possível garantindo o nível de precisão desejado para a variável utilizada na definição do corte, mediante um número determinado de estratos. A alocação da amostra nos estratos foi proporcional a uma medida de tamanho. A medida de tamanho utilizada foi a raiz quadrada da variável efetivo de pés de café em cada estrato, que tem a finalidade de suavizar o efeito de valores extremos.

    No caso da pesquisa para avaliação da safra de café, verificou-se que a variável mais adequada para a estratificação dos estabelecimentos produtores de café era o efetivo de pés de café. Esta variável, ao representar a totalidade dos pés em produção e os novos, revela a potencialidade do estabelecimento em relação à produção, além do que apresenta alta correlação com a grande maioria das demais variáveis objetos da pesquisa.

    O cadastro dos estabelecimentos do Censo Agropecuário 1995/1996, constituiu a base da pesquisa.

    Em particular, para o Estado do Paraná, decidiu-se por não pesquisar aqueles estabelecimentos com efetivo menor que 1 000 pés, devido ao insignificante peso econômico dos mesmos.

    Fixando-se um coeficiente de variação desejável de 2% para estimar a variável efetivo de pés de café, e fazendo-se a divisão da população em cinco estratos, sendo um deles o estrato certo, obteve-se o Quadro 1.

    Quadro 1 - Estratificação dos estabelecimentos produtores de café - Paraná - 1996

    Estrato Efetivo de pés de café Total de estabelecimentos Tamanho da amostra
    Total   20 472 327
    1 1 000 a 3 798 9 427 34
    2 3 799 a 9 932 6 997 48
    3 9993 a 29213 3095 51
    4 2 9214 a 119 418 807 48
    5 Maior que 119 418 146 146

    Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Censo Agropecuário 1995/1996.

    Cálculo das estimativas

    As estimativas de totais apresentadas no plano tabular para as variáveis investigadas foram calculadas utilizando-se o estimador:

    Precisão das estimativas

    Numa pesquisa por amostragem, o que se calcula são estimativas de alguns parâmetros das distribuições das variáveis pesquisadas. Mais freqüentemente, o interesse recai sobre valores médios ou totais dessas variáveis.

    Associados aos valores pontuais das estimativas calculadas, pode-se calcular, também, os erros atinentes às estimativas, uma vez que só foi entrevistada uma parte das unidades que compõem a população objeto da pesquisa. Portanto, os valores das estimativas e os erros a eles associados estão intimamente ligados à amostra selecionada.

    Uma medida comumente usada para avaliar o erro de amostragem é o Coeficiente de Variação-CV. Esta medida dá uma idéia do erro relativo cometido, vis-à-vis ao valor verdadeiro do parâmetro estimado.

    O coeficiente de variação para as estimativas de totais e de rendimento médio da lavoura de café, foram obtidos conforme apresentado a seguir:

    O coeficiente de variação calculado em percentagem para cada estimativa do plano tabular foi classificado e está apresentado ao lado das estimativas nas tabelas, representado por uma das seguintes letras: Z, A, B, C, D e E, conforme se apresentam no Quadro 2 a seguir.

    Quadro 2 - Intervalo de valores dos coeficientes de variação e conceito correspondente para cada indicador apresentado nas tabelas de estimativas

    Intervalo de valores de CV Indicador Conceito
    Zero Z Exata
    Até 5% A Ótima
    Mais de 5 a 15% B Boa
    Mais de 15 a 25% C Razoável
    Mais de 25 a 50% D Pouco precisa
    Mais de 50% E Imprecisa

    Coleta de dados

    Os dados relativos à pesquisa da cultura do café foram obtidos mediante a aplicação de questionários na área que compõe o estabelecimento selecionado. Para cada fase da safra - floração, pré-colheita e colheita - um modelo de questionário é utilizado.

    Apuração dos dados

    Após a etapa da coleta, todo material foi enviado ao DEAGRO para empastamento. O programa de entrada de dados, validação e expansão da amostra foi desenvolvido por um técnico da Divisão de Análise e Planejamento-ANPLA, do DEAGRO, com supervisão do Departamento de Metodologia-DEMET, utilizando o software IMPS 4.0³ (Integrated Microcomputer Processing System). O dicionário de dados foi elaborado com o módulo DATADICT, enquanto os módulos CENTRY, CONCOR, QUICKTAB foram utilizados para o desenvolvimento da entrada de dados, crítica e apuração dos resultados. O cálculo da precisão das estimativas, expressa em termos do coeficientes de variação, foi realizado com o módulo CENVAR.

    Todos os erros apontados pelo programa de crítica foram corrigidos através da análise de relatórios emitidos, com o objetivo de garantir a consistência entre as variáveis investigadas e permitir a expansão dos dados da amostra. Após a eliminação de todos os erros, finalmente foram produzidas as tabelas definidas no plano tabular dando origem aos resultados finais da pesquisa.


    ¹ LAVALLÉE, P. ; HIDIROGLOU, M. On the stratification of skewed populations. Survey Methodology, Ottawa: Statistics Canada, v.14, n. 1, p. 33-43, 1988.

    ² Cochran,W.G. (1997). Sampling Techniques. Third Edition, John Wiley and Sons.

    ³ International Systems Team. U.S. Bureau of the Census, 2000.

    Séries históricas

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Microdados

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Portaria de precedência

    Downloads

    Conceitos e métodos - 1998-2001

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Calendário

    Próximas divulgações

    Nenhuma divulgação futura


    Divulgações anteriores

    Nenhuma divulgação passada

    Notícias e releases

    Não há nenhuma notícia vinculada a este produto.

    Material de apoio

    Nenhum material de apoio cadastrado para esse item

    Erramos

    Nenhum conteúdo disponível para exibição