Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

English Español
A- A+

Geodésia

 ProGriD

O Projeto Mudança do Referencial Geocêntrico (PMRG) e o Projeto Infraestrutura Geoespacial nacional (PIGN), têm o prazer de apresentar o novo programa de transformação de coordenadas – ProGriD.

O ProGriD, uma aplicação desktop que roda no ambiente Microsoft Windows, foi desenvolvido de modo a permitir a transformação de coordenadas entre os sistemas de referência oficiais em uso no Brasil: Córrego Alegre, SAD69 e SIRGAS2000. Ele é o resultado de um esforço de prover a comunidade de usuários de dados geoespaciais de uma ferramenta que os facilite na transição para o SIRGAS2000.

O ProGriD representa um avanço no tratamento da transformação de coordenadas entre referenciais geodésicos. Em geral, dois referenciais geodésicos se relacionam através de parâmetros de transformação constantes para qualquer área coberta por estes referenciais. O que esses parâmetros não conseguem transformar, tornam-se resíduos, representando as distorções da rede geodésica. O ProGriD modela esses resíduos (ou seja, a própria distorção da rede), possibilitando um resultado final mais preciso.

O ProGriD se vale de arquivos contendo uma grade de valores em latitude e longitude que permite a direta transformação entre o Córrego Alegre, SAD69 e SIRGAS2000, seguindo o formato NTv2. A escolha da grade NTv2 se deve ao fato de que muitos dos programas computacionais de SIG ou GPS têm capacidade para ler este formato.

O ProGriD efetiva a transformação entre as coordenadas pertencentes às seguintes materializações:

  • A materialização de 1961 do Córrego Alegre, referida no ProGriD como Córrego Alegre (1961).
  • As materializações de 1970 e 1972 do Córrego Alegre, tratadas em conjunto, e referida como Córrego Alegre (1970+1972).
  • A materialização original do SAD69, incluindo apenas a rede clássica, chamada simplesmente de SAD69 Rede Clássica.
  • A materializacão de 1996 do SAD69, incluindo apenas a rede clássica, chamada de SAD69/96 Rede Clássica.
  • SAD69 Técnica Doppler ou GPS.

Deve ser ressaltado que para as transformações de coordenadas entre as opções "SAD69 Técnica Doppler ou GPS" e "SIRGAS2000" (e vice-versa), o ProGriD utiliza os parâmetros constantes na Resolução do Presidente do IBGE n° 1, de 25/02/2005 (R.PR 01/05)e conseqüentemente produz os mesmos resultados obtidos pelo programa TCGEO.

Estes parâmetros foram estimados adotando um conjunto de 63 estações geodésicas pertencentes a Rede GPS do Sistema Geodésico Brasileiro - SGB. Considerando que a Rede GPS do SGB têm um padrão de distorção muito menor que aqueles determinados pelos métodos clássicos (triangulação e poligonação), não existe a necessidade de modelar as distorções, já que elas são homogêneas e diminutas. Estas opções aceitam também como entrada e saída o formato de coordenadas cartesianas, que podem ser selecionadas pelo usuário quando as coordenadas de entrada foram obtidas através de levantamentos GPS ou Doppler.

As coordenadas das estações Doppler do SGB, foram estabelecidas aplicando-se o método de posicionamento por ponto, ou seja, estas coordenadas foram obtidas de forma completamente independente das redes clássicas e GPS, não sendo pertinente a aplicação da modelagem de distorções neste caso.

Os tipos de coordenadas utilizadas associadas a cada um dos referenciais são:

  • Córrego Alegre (1961): latitude / longitude e UTM (E, N).
  • Córrego Alegre (1970+1972): latitude / longitude e UTM (E, N).
  • SAD69 Rede Clássica: latitude / longitude e UTM (E, N).
  • SAD69/96 Rede Clássica: latitude / longitude e UTM (E, N).
  • SAD69 Técnica Doppler/GPS: latitude / longitude / altura geométrica, Cartesianas (X, Y, Z) e UTM (E, N).
  • SIRGAS2000: latitude / longitude / altura geométrica, Cartesianas (X, Y, Z), e UTM (E, N).

Muitas das funcionalidades empregadas no ProGriD vieram de sugestões de usuários através de diversas consultas em eventos científicos e de um questionário disponível online.

As respostas sobre as dúvidas mais freqüentes dos usuários podem ser encontradas na FAQ do PMRG.