Demografia das Empresas

Menu do Produto

O que é

O estudo, efetuado com base nas informações do Cadastro Central de Empresas - CEMPRE, do IBGE, traça um panorama geral dos movimentos demográficos das empresas, segundo porte e atividade econômica.

Sobre - 2015

O IBGE divulga, na presente publicação, alguns aspectos da dinâmica demográfica do segmento formal das empresas brasileiras, em particular, seus movimentos de entrada, saída e sobrevivência, e quantifica as empresas de alto crescimento, que são aquelas com aumento médio de pessoal ocupado assalariado igual ou maior que 20% ao ano, por um período de três anos.

O estudo, efetuado com base nas informações do Cadastro Central de Empresas - Cempre, também do Instituto, está organizado em três partes. A primeira trata das taxas de entrada, saída e sobrevivência, segundo o porte e a atividade econômica das empresas, traz informações sobre o pessoal ocupado assalariado, de acordo com o sexo e a escolaridade, por tipo de evento demográfico, e avalia os resultados regionais a partir das informações das unidades locais, que são os endereços de atuação das empresas. A segunda parte apresenta um estudo da sobrevivência das empresas no período de 2010 a 2015 e a mobilidade por porte das empresas sobreviventes de 2015 em comparação com 2014. Por fim, a terceira parte analisa as empresas de alto crescimento, segundo o porte e a atividade econômica, e seu respectivo impacto na geração de postos de trabalho assalariados formais.

A publicação inclui ainda notas técnicas com considerações sobre os procedimentos metodológicos utilizados na elaboração do estudo, um glossário com os termos e conceitos considerados relevantes para a compreensão dos resultados, bem como dois anexos com a estrutura detalhada da Classificação Nacional de Atividades Econômicas - CNAE 2.0 e a Tabela de Natureza Jurídica 2014.

Os resultados da Demografia das Empresas oferecem valiosa contribuição aos órgãos governamentais e às instituições da sociedade civil para o desenvolvimento e o aprofundamento de outros projetos sobre o tema.

Principais resultados - 2015

#tabelasidra20179216353515

#tabelasidra201792163642268

#tabelasidra20179216409836

#tabelasidra20179216419327

 

 

Tabelas - 2015

Tabelas Completas

Empresas - em formato xls e ods

Unidades Locais das Empresas - em formato xls e ods

 

Índice de tabelas

Quadro de Apresentação das Tabelas de Resultados - em formato xls e ods

Quadros sintéticos - 2015

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Microdados - 2015

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Informações técnicas

    Notas Técnicas

    Notas técnicas disponíveis na publicação completa, que pode ser acessada no link abaixo:
    biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=2101151

    Séries históricas

    #tabelasidra20179215254127

    #tabelasidra201792152628653

    #tabelasidra201792152714816

     

    Microdados

    Nenhum conteúdo disponível para exibição

    Portaria de precedência

    Divulgação dos resultados de indicadores conjunturais

     

    Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão
    GABINETE DO MINISTRO
    PORTARIA Nº 355, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2007
    (Publicada no Diário Oficial da União nº 213, Seção 1, de 06.11.2007)

     

    O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso das atribuições que lhe confere o inciso II, do artigo 87 da Constituição Federal, resolve:

    Art. 1º - A divulgação dos resultados de indicadores conjunturais produzidos pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE seguirá as seguintes etapas:

    I - às sete horas do dia da divulgação serão encaminhados os resultados, acompanhados de um sumário-executivo elaborado pelo IBGE, para as autoridades da lista de precedência;

    II - às nove horas do dia da divulgação serão encaminhados os resultados para os órgãos de imprensa e disseminados na Internet, através do sítio https://www.ibge.gov.br.

    § 1º. Os técnicos do IBGE estarão disponíveis para prestar esclarecimentos aos usuários sobre os resultados da pesquisa divulgada a partir do encaminhamento de que trata o inciso II do caput.

    § 2º. O disposto nesta portaria aplica-se a qualquer indicador conjuntural produzido pelo IBGE, especialmente aos seguintes:

    I - Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC);

    II - Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA);

    III - Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial (IPCA-E);

    IV - Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15);

    V - Pesquisa Mensal de Emprego (PME);

    VI - Contas Nacionais Trimestrais;

    VII - Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil (PIM-PF Brasil);

    VIII - Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional);

    IX - Pesquisa Industrial Mensal de Emprego e Salário - (PIMES);

    X - Pesquisa Mensal de Comércio (PMC);

    XI - Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI);

    XII - Conjuntura Agropecuária (Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal; Pesquisa Trimestral de Abate de Animais; Pesquisa Trimestral de Leite; Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha; Pesquisa Trimestral do Couro).

    Art. 2° - A relação das autoridades constantes da lista de precedência específica a cada pesquisa de indicadores conjunturais, será divulgada por intermédio de Nota Oficial da Instituição e disseminada no portal do IBGE na Internet, através do sítio https://www.ibge.gov.br

    Art. 3º - As autoridades constantes da lista de precedência deverão observar o mais rigoroso sigilo das informações referentes aos indicadores de que trata esta Portaria, nos termos do disposto na Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990.

    Art. 4º - Revogam-se as Portarias nº 164/MP, de 20 de dezembro de 1999, e nº 167/MP, de 5 de setembro de 2003.

    Art. 5º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

     

    PAULO BERNARDO SILVA 


     O IBGE divulga a relação das autoridades que recebem com precedência os resultados das pesquisas conjunturais produzidas por esta Instituição: 

    Ministro de Estado do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão - Esteves Pedro Colnago Júnior

    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial (IPCA-E)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15)
    • Contas Nacionais Trimestrais
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil (PIM-PF Brasil)
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional)
    • Pesquisa Mensal de Comércio (PMC)
    • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)
    • Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI)
    • Conjuntura Agropecuária
      • Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal
      • Pesquisa Trimestral de Abate de Animais
      • Pesquisa Trimestral de Leite
      • Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha
      • Pesquisa Trimestral do Couro
    • Índice de Preços ao Produtor - Indústrias Extrativas e de Transformação (IPP)
    • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

     

    Ministro de Estado da Fazenda - Eduardo Refinetti Guardia

    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial (IPCA-E)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15)
    • Contas Nacionais Trimestrais
    • Pesquisa Mensal de Comércio (PMC)
    • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)
    • Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI)
    • Conjuntura Agropecuária
      • Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal
      • Pesquisa Trimestral de Abate de Animais
      • Pesquisa Trimestral de Leite
      • Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha
      • Pesquisa Trimestral do Couro
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física - Brasil (PIM-PF Brasil)
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional)
    • Índice de Preços ao Produtor - Indústrias Extrativas e de Transformação (IPP)
    • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

     

    Ministro de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - Blairo Borges Maggi

    • Conjuntura Agropecuária
      • Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal
      • Pesquisa Trimestral de Abate de Animais
      • Pesquisa Trimestral de Leite
      • Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha
      • Pesquisa Trimestral do Couro
    • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

     

    Ministro de Estado da Indústria, Comércio e Serviços

    • Contas Nacionais Trimestrais
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física - Brasil (PIM-PF Brasil)
    • Pesquisa Mensal de Comércio (PMC)
    • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)
    • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

     

    Ministro-Chefe da Casa Civil da Presidência da República - Eliseu Lemos Padilha

    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial (IPCA-E)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15)
    • Contas Nacionais Trimestrais
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil (PIM-PF Brasil)
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional)
    • Pesquisa Mensal de Comércio (PMC)
    • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)
    • Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI)
    • Conjuntura Agropecuária
      • Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal
      • Pesquisa Trimestral de Abate de Animais
      • Pesquisa Trimestral de Leite
      • Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha
      • Pesquisa Trimestral do Couro
    • Índice de Preços ao Produtor - Indústrias Extrativas e de Transformação (IPP)
    • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

     

    Presidente do Banco Central - Ilan Goldfajn

    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial (IPCA-E)
    • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15)
    • Contas Nacionais Trimestrais
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil (PIM-PF Brasil)
    • Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional)
    • Pesquisa Mensal de Comércio (PMC)
    • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)
    • Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI)
    • Conjuntura Agropecuária
      • Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - mensal
      • Pesquisa Trimestral de Abate de Animais
      • Pesquisa Trimestral de Leite
      • Pesquisa Trimestral de Produção de Ovos de Galinha
      • Pesquisa Trimestral do Couro
    • Índice de Preços ao Produtor - Indústrias Extrativas e de Transformação (IPP)
    • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

     

    Presidente da Caixa Econômica Federal - Nelson Antônio de Souza

      Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI)

     

    Ministro de Estado do Trabalho - Hélton Yomura (Interino)

    • Contas Nacionais Trimestrais
    • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua)

     

    Diretor do Departamento de Estudos Econômicos e Pesquisas do Ministério do Turismo - José Francisco de Salles Lopes

    • Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)

     

    Roberto Luís Olinto Ramos
    Presidente do IBGE
    Atualizado em 10 de abril de 2018

      

    Divulgação dos resultados de indicadores estruturais

     

    Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão
    GABINETE DO MINISTRO
    PORTARIA Nº 15, DE 27 DE JANEIRO DE 2005
    (Publicada no Diário Oficial da União edição número 20 de 28/01/2005)

     

    O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, INTERINO, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único, incisos I e II, da Constituição e considerando o disposto no art. 27, inciso XVII, alínea "c", da Lei nº 10.683, de 28 de maio de 2003, resolve:

    Art. 1º - Disciplinar os procedimentos a serem observados na divulgação dos resultados de indicadores estruturais produzidos pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE.

    Art. 2º Os resultados serão encaminhados pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE ao Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, com antecedência mínima de quarenta e oito horas do horário fixado no art. 3º, inciso I, desta Portaria.

    Art. 3º No dia da divulgação dos resultados dos indicadores de que trata esta Portaria, serão observados:

    I - liberação para a imprensa e disponibilização pela Internet, no endereço: (https://www.ibge.gov.br), às 10 horas;

    II - os técnicos do IBGE somente poderão prestar esclarecimentos sobre os resultados dos indicadores estruturais após a liberação e publicação na forma do inciso I.

    Art. 4º Os servidores que tenham conhecimento prévio dos resultados deverão manter rigoroso sigilo, sob pena de responsabilidade nos termos da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990.

    Art. 5º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

     

    NELSON MACHADO

     

     

    Downloads

    Conceitos e métodos - 2015

    As informações a seguir descrevem os metadados estatísticos, que são o conjunto de conceitos, métodos e aspectos relacionados às estatísticas, e são informações necessárias para compreender as características e a qualidade das estatísticas e interpretá-las corretamente.

    Objetivo

    A demografia das empresas tem como objetivo analisar aspectos da dinâmica demográfica do segmento formal das empresas brasileiras, com base nas informações do Cadastro Central de Empresas - CEMPRE, do IBGE.

    Tipo de operação estatística

    Estudo sobre demografia de empresas

    Tipo de dados

    Dados de Censo

    Periodicidade de divulgação

    Anual

    Abrangência geográfica

    Nacional

    População-alvo

    Nesse estudo são consideradas informações das empresas formalmente constituídas e suas respectivas unidades locais. São analisadas apenas as entidades empresariais.

    Metodologia


    Até o estudo de 2006, a metodologia adotada seguia as indicações a seguir:

    A identificação da entrada, da saída e da sobrevivência das empresas no estudo da Demografia das Empresas foi realizada através da comparação dos códigos de Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica - CNPJ das empresas existentes no final do ano anterior ao de referência no CEMPRE com aquelas existentes no final do ano de referência. Designou-se que:

    - a empresa foi criada se o seu código de registro no CNPJ está ausente no cadastro do ano anterior e consta no cadastro do ano de referência.

    - a empresa estava extinta se o seu código de registro no CNPJ está presente no cadastro do ano anterior e não consta no cadastro do ano de referência; e

    - a empresa foi considerada sobrevivente se seu CNPJ existia nos dois anos, no anterior e no de referência.

    Com base nas informações obtidas através da aplicação do critério acima descrito, foram calculadas as taxas de entrada, de saída e de sobrevivência das empresas.

    A partir do estudo do ano de referência 2008 temos:

    1) Mudança metodológica para identificação de unidades ativas, cujo critério de seleção se baseia agora na condição de atividade, que é um conjunto de indícios que avaliam de forma simultânea situações cadastrais das fontes de atualização no ano de referência, o número de pessoas assalariadas e o indicador de atividade da RAIS.
    2) Utilização da CNAE - Classificação Nacional de Atividades Econômicas versão 2.0.
    3) Inclusão de novas variáveis e mudanças metodológicas em algumas já existentes.
    - Entrada de empresa/unidade local: o número de entrada refere-se ao número de empresas/unidades locais ativas no ano de referência, mas que não estavam ativas no ano anterior. Representam o conjunto formado pelo nascimento e pela reentrada (ou reativações) de empresas/unidades locais;
    - Nascimento de empresa: ocorre quando uma empresa realmente inicia atividade. O número de nascimento de empresas é derivado da entrada e da remoção de reentradas. Não inclui entradas devido mudanças de atividade;
    - Reentrada: ocorre quando uma unidade recomeça atividade após um período de interrupção temporária de pelo menos um ano. A reentrada pode ser desmembrada em dois tipos: reentrada proveniente de reativações reais da atividade econômica e as provenientes de falhas no preenchimento do registro administrativo;
    - Saída de empresa/unidade local: refere-se ao número de empresas/unidades locais que não estavam ativas no ano de referência, mas que estavam ativas no ano anterior;
    - Sobrevivência: uma unidade é considerada sobrevivente se ela está ativa no ano de referência e no ano anterior;
    - Empresa de alto crescimento: trata-se da empresa com crescimento médio de pessoal ocupado assalariado igual ou maior que 20% ao ano, por um período de três anos. Foram consideradas empresas com 10 ou mais pessoas assalariadas no ano inicial de observação; e
    - Empresa "gazela": é uma empresa de alto crescimento com até oito anos de idade no ano de referência.

    A partir do ano de referência 2011, todo o processo de apropriação de registros da RAIS passou a ser feito a partir dos registros individualizados dos empregados.

    Ressalta-se que a utilização do CEMPRE apresenta a impossibilidade, até o momento, de tratar as mudanças nos arranjos corporativos das empresas (fusões, cisões etc.).
    Técnica de coleta:
    CATI - Entrevista por telefone assistida por computador, Transcrição de documento administrativo, Transcrição de pesquisas estruturais econômicas

    Temas

    Temas e subtemas
    Outras estatísticas econômicas não especificadas anteriormente
    Principais variáveis

    Até o ano de referência 2006:
    - Densidade de criação das unidades locais
    - Densidade restrita de criação das unidades locais
    - Número de Empresas
    - Idade da empresa
    - Pessoal ocupado assalariado
    - Pessoal ocupado total
    - Salário médio mensal
    - Taxa de entrada no mercado
    - Taxa de saída do mercado
    - Taxa de sobrevivência
    - Número de Unidades locais
    - Unidade sobrevivente

    A partir do estudo do ano de referência 2008:
    - Número de Empresas
    - Empresa de alto crescimento
    - Empresa "gazela"
    - Entrada
    - Idade média das empresas
    - Nascimento
    - Pessoal ocupado assalariado
    - Pessoal ocupado total
    - Reentrada
    - Saída
    - Salário médio mensal
    - Salário mínimo mensal médio
    - Salário e outras remunerações
    - Sobrevivência
    - Taxa de empresas de alto crescimento
    - Taxa de empresas "gazelas"
    - Taxa de entrada das empresas
    - Taxa de saída das empresas
    - Taxa de sobrevivência das empresas
    - Número de Unidades locais

    Unidades de informação

    Unidade de investigação
    Empresa
    Unidade de análise
    Empresa.

    Períodos de referência

    Ano - 01/01/2015 a 31/12/2015

    Disseminação

    Formas de disseminação
    Publicação impressa, Publicação Digital (online)
    Nível de desagregação geográfica
    Município
    Nível de divulgação
    Até 2006, Brasil, Grandes Regiões e UFs. A partir de 2008, foram incluídos os municípios das capitais.

    Histórico

    O estudo da demografia das empresas teve início na publicação das Estatísticas do Cadastro Central de Empresas 2000 como parte integrante da análise dos resultados, onde manteve-se até 2004. Nos anos de referência 2005 e 2006, tornou-se uma publicação da série Estudos e Pesquisas, com base na CNAE 1.0. No ano de referência 2008, o estudo apresenta uma nova metodologia em virtude da adoção de novos critérios de seleção de empresas ativas no CEMPRE, da utilização da Classificação Nacional de Atividades Econômicas - CNAE 2.0 e da compatibilização de uma série de indicadores em conformidade com a metodologia internacional elaborada pela OCDE - Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico.
    No estudo de 2008 são apresentadas, como nos anos anteriores, as taxas de entrada, saída e sobrevivência segundo o porte das empresas e as atividades econômicas, assim como a mobilidade das empresas por porte. Contudo, pela primeira vez, são mostradas informações sobre as empresas de alto crescimento e as empresas "gazelas" existentes na economia brasileira, além do seu impacto na geração de postos de trabalho assalariados formais entre 2005 e 2008. São apresentados também os resultados regionais. No estudo de 2009, além dos indicadores disponibilizados em 2008, foram incorporadas informações de sexo e nível de escolaridade do pessoal assalariado das empresas de alto crescimento na análise de resultados.

    Saiba mais

    https://metadados.ibge.gov.br/consulta/estatisticos/operacoes-estatisticas/DE

    Calendário

    Próximas divulgações

    Nenhuma divulgação futura


    Divulgações anteriores

    Operação estatísticaData da divulgação
    Demografia das Empresas
    Período de referência: 2015
    04/10/2017

    Publicações - 2015

    Material de apoio

    Nenhum material de apoio cadastrado para esse item

    Erramos

    Nenhum conteúdo disponível para exibição


    Participe da Consulta pública aos usuários do Censo Demográfico 2020