Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

English Español
A- A+

Cartografia

Área Territorial Brasileira

Introdução

As estimativas da população residente para os 5.570 municípios produzidas pelo IBGE consideram a situação atualizada da Divisão Político-Administrativa Brasileira – DPA. O reprocessamento dos valores das áreas territoriais, de acordo com a estrutura político-administrativa vigente em 01/07/2015, data de referência das Estimativas Populacionais 2015, incorporaram as alterações de limites territoriais municipais ocorridas após o Censo Demográfico 2010 e praticadas nas Estimativas Populacionais Anuais no período de 2011 a 2015, bem como demais ajustes territoriais ocorridos neste período.

Para a superfície do Brasil foi mantido o valor de 8.515.767,049 km2, publicado no DOU nº 118 de 22/06/2016, conforme Resolução Nº 02, de 21 de junho de 2016.

Motivações das Alterações promovidas nos arquivos estaduais e municipais:

  • Natureza legal ou judicial;
  • Modificações na pertinência territorial de algumas localidades por decisões judiciais (Liminares e Mandados) ou por parecer normativo da Procuradoria Federal no IBGE.
  • Alterações ou ajustes cartográficos comunicados oficialmente ao IBGE pelos órgãos estaduais responsáveis pela divisão política administrativa no âmbito dos convênios existentes;
  • Ajustes e refinamentos cartográficos dos contornos dos polígonos estaduais e municipais;
  • Inovações tecnológicas advindas de uma melhora significativa das geotecnologias e dos insumos para identificação e representação cartográfica dos polígonos estaduais e municipais.
  • Incorporação dos traçados das fronteiras internacionais do Brasil com os países vizinhos Uruguai, Argentina e Paraguai (parcialmente), conforme definido pela Segunda Comissão Brasileira Demarcadora de Limites (SCDL), órgão integrante do Ministério das Relações Exteriores, que têm por competência a execução dos trabalhos de demarcação e de caracterização das fronteiras internacionais do Brasil, disponível em http://scdl.itamaraty.gov.br/pt-br/scdl.xml.

Informações sobre a metodologia para cálculo de áreas

As áreas disponibilizadas foram calculadas por meio do software GEOMEDIA, utilizando-se a Projeção Cônica Equivalente de Albers, em virtude de ser esta a projeção equivalente apropriada para tal finalidade, com os seguintes parâmetros para o país:

  • Longitude origem: -54°
  • Latitude origem: -12°
  • Paralelo padrão 1: -2°
  • Paralelo padrão 2: -22°

O sistema de referência utilizado foi o Sistema de Referência Geocêntrico para as Américas (SIRGAS2000), conforme Resolução do Presidente do IBGE Nº 1/2005, disponível em:
ftp://geoftp.ibge.gov.br/documentos/geodesia/projeto_mudanca_referencial_geodesico/legislacao/
rpr_01_25fev2005.pdf

A definição do sistema geodésico de referência acompanha, em cada fase da história, o estado da arte dos métodos e técnicas então disponíveis. Com o advento dos sistemas globais de navegação (i.e. posicionamento) por satélites (GNSS – Global Navigation Satellite Systems), tornou-se mandatória a adoção de um novo sistema de referência, geocêntrico, compatível com a precisão dos métodos de posicionamento correspondentes e também com os sistemas adotados no restante do globo terrestre.

Curiosidades

O maior estado brasileiro continua sendo o Amazonas, com 1.559.148,890 km², que supera a soma dos territórios das regiões Sul e Sudeste. O estado de menor extensão territorial é Sergipe, com 21.918,493 km².

O maior município brasileiro é Altamira no Pará e tem 159.533,255 km², com dimensão territorial maior que vários estados brasileiros.

O município mineiro de Santa Cruz de Minas, com área de 3,565 km² é o menor do país, seguido de Águas de São Pedro, em São Paulo, com área de 3,612 km². Suas áreas são menores que a da Ilha de Fernando de Noronha, distrito estadual de Pernambuco, que tem 17,017 km².

Os traçados das fronteiras internacionais do Brasil com os países vizinhos Uruguai e Argentina foram totalmente atualizadas conforme definido pela Segunda Comissão Brasileira Demarcadora de Limites (SCDL) e disponível em http://scdl.itamaraty.gov.br/pt-br/scdl.xml. A fronteira com o Paraguai foi parcialmente atualizada nesta versão da Malha, no trecho limítrofe com o estado do Paraná.

No estado do Rio Grande do Sul, a área referente à Lagoa Mirim, que foi incorporada desde 2002 à área do Estado, segundo a Constituição Estadual de 1988, sofreu alteração nos valores territoriais, em função dos ajustes na fronteira com o Uruguai, possuindo 2.832,194 km².