Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

English Español
A- A+

Cartografia

Área Territorial Brasileira

Introdução

Após a incorporação das atualizações provenientes da coleta do Censo 2010 (ver a aba “Histórico”) na Base Territorial que contempla os setores censitários de todo território nacional, foi realizado o reprocessamento dos valores das áreas territoriais, de acordo com a estrutura político-administrativa vigente na data de referência do Censo Demográfico de 01 de agosto de 2010, assim como, as demais alterações territoriais decorrentes no período, que totalizaram para a superfície do Brasil o valor de 8.515.767,049 km2, correspondendo a um incremento de aproximadamente 0,001% do valor publicado de 2010.

  • Natureza legal ou judicial;
  • Modificações na pertinência territorial de algumas localidades por decisões judiciais (Liminares e Mandados) ou por parecer normativo da Procuradoria Federal no IBGE.
  • Alterações ou ajustes cartográficos comunicados oficialmente ao IBGE por órgãos estaduais responsáveis pela divisão política administrativa;
  • Inovações tecnológicas advindas de uma melhora significativa das geotecnologias e dos insumos cartográficos para identificação e representação cartográfica dos polígonos estaduais, municipais e de setores censitários.
  • Ajustes e refinamentos cartográficos dos contornos dos polígonos estaduais e municipais .

Informações sobre alteração na metodologia para cálculo de áreas municipais

As áreas disponibilizadas foram calculadas por meio do software GEOMEDIA, utilizando-se a Projeção Cônica de Albers, em virtude de ser esta a projeção equivalente apropriada para tal finalidade, com os seguintes parâmetros para o país:

  • Longitude origem: -54°
  • Latitude origem: -12°
  • Paralelo padrão 1: -2°
  • Paralelo padrão 2: -22°

O sistema de referência utilizado foi o Sistema de Referência Geocêntrico para as Américas (SIRGAS2000), conforme Resolução do Presidente do IBGE Nº 1/2005, disponível em ftp://geoftp.ibge.gov.br/documentos/geodesia/projeto_mudanca_referencial_geodesico/legislacao/rpr_01_25fev2005.pdf

A definição do sistema geodésico de referência acompanha, em cada fase da história, o estado da arte dos métodos e técnicas então disponíveis. Com o advento dos sistemas globais de navegação (i.e. posicionamento) por satélites (GNSS – Global Navigation Satellite Systems), tornou-se mandatória a adoção de um novo sistema de referência, geocêntrico, compatível com a precisão dos métodos de posicionamento correspondentes e também com os sistemas adotados no restante do globo terrestre.