Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

English Español
A- A+

Sistema de Informações e Indicadores Culturais

Sistema de Informações e Indicadores Culturais 2007-2010

Em 2004, o IBGE celebrou convênio com o Ministério da Cultura para desenvolver uma base consistente e contínua de informações relacionadas ao setor cultural e construir indicadores culturais de modo a fomentar estudos, pesquisas e publicações, fornecendo aos órgãos governamentais e privados subsídios para o planejamento e a tomada de decisão e, aos usuários em geral, informações para análises setoriais mais aprofundadas. Como fruto dessa parceria, o IBGE vem realizando estudos sobre a produção (oferta) de bens e serviços, os gastos (demanda) das famílias e do governo, e as características da população ocupada desse setor, com base nas estatísticas produzidas pelo Instituto. Assim como nas versões anteriores, o presente estudo utilizou os resultados consolidados de sete bases de dados institucionais.

As informações sobre a produção de bens e serviços culturais foram obtidas nas Estatísticas do Cadastro Central de Empresas - CEMPRE e nas pesquisas estruturais econômicas (Pesquisa Industrial Anual - Empresa - PIA-Empresa, Pesquisa Anual de Comércio - PAC e Pesquisa Anual de Serviços - PAS). Para identificar os gastos do governo e das famílias relacionados à cultura, foram utilizadas as Estatísticas Econômicas das Administrações Públicas e a Pesquisa de Orçamentos Familiares - POF, respectivamente. A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - PNAD foi utilizada para obter as características das pessoas ocupadas no setor cultural.

A publicação traz considerações metodológicas, em que se destacam a descrição e a classificação das atividades econômicas direta ou indiretamente relacionadas à cultura e a sua correspondência com a Classificação Nacional de Atividades Econômicas - CNAE 2.0, informa as principais características das pesquisas utilizadas como fontes, e analisa os indicadores selecionados para a delimitação desse setor produtivo. A análise evidencia os aspectos econômicos da produção de bens e serviços culturais, os gastos realizados pelas famílias com o consumo cultural, as despesas orçamentárias do governo com a administração, a operação e o suporte dos órgãos de cultura no País, bem como o perfil socioeconômico da população ocupada em atividades culturais. A publicação inclui ainda um glossário com os conceitos considerados relevantes para a compreensão dos resultados.

O CD-ROM que acompanha a publicação reproduz o volume impresso e traz, complementarmente, os coeficientes de variação associados às estimativas ora divulgadas.