Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

English Español
A- A+

Acesso à Internet e à Televisão e Posse de Telefone Móvel Celular para Uso Pessoal 2015 - PNAD

Acesso à Internet e à Televisão e Posse de Telefone Móvel Celular para Uso Pessoal 2015

A investigação sobre a utilização das Tecnologias da Informação e Comunicação - TIC, efetuada pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - PNAD, traz a público um extenso conjunto de informações que contribuem para a identificação dos principais aspectos relacionados ao acesso às TIC nos domicílios e ao seu uso individual pelas pessoas. Essa investigação tem como foco a Internet em banda larga e, também, a recepção de diferentes modalidades de sinais de televisão, que constituem importantes elementos para orientar a transição do sistema analógico de TV para o digital no País. Como nos levantamentos anteriores, foram tomados como referência os indicadores-chave das TIC aprovados na Cúpula Mundial da Sociedade da Informação (World Summit on the Information Society - WSIS), realizada em Genebra, em 2005, e os aprimoramentos internacionais posteriormente ocorridos.

Com a presente publicação, o IBGE divulga comentários analíticos sobre os principais resultados do levantamento executado em 2015, fornecendo informações sobre os diferentes tipos de aparelhos eletrônicos utilizados para acesso à Internet (microcomputador, telefone móvel celular, tablet e outros), os domicílios com tablets, assim como aqueles nos quais os moradores realizaram o acesso via banda larga, tanto com tecnologias fixas (DSL, cabo de televisão por assinatura, cabo de fibra óptica, satélite e rádio) quanto móveis (3G e 4G), bem como aqueles com televisão de tela fina, serviço de televisão por assinatura, televisão com recepção de sinal digital de televisão aberta e antena parabólica. Os perfis dos usuários da Internet e das pessoas com telefone móvel celular para uso pessoal estão detalhados segundo características, como sexo, idade, nível de instrução, rendimento mensal domiciliar per capita, ocupação e atividade econômica. A análise dos resultados, contemplando Brasil, Grandes Regiões e Unidades da Federação, ressalta as questões mais relevantes da investigação e traça comparações de alguns indicadores com aqueles obtidos em 2013 e 2014.

A publicação traz ainda notas técnicas sobre a pesquisa, com considerações de natureza metodológica que permitem conhecer os principais aspectos de sua evolução histórica e o plano de amostragem, além de esclarecimentos sobre os indicadores-chave utilizados para a comparabilidade internacional dos dados. Adicionalmente, encontra-se ao final da publicação um glossário com os conceitos considerados essenciais para a compreensão dos resultados. As estimativas da população para o cálculo dos pesos para a expansão da amostra da PNAD 2015 e a composição dos grupamentos ocupacionais e de atividade considerados encontram-se nos anexos que complementam o presente volume.

O conjunto dessas informações também pode ser acessado no portal do IBGE na Internet, que disponibiliza ainda o plano tabular completo da pesquisa, bem como os microdados, permitindo, assim, a exploração de sua base de dados segundo perspectivas diversas.

Os resultados ora divulgados constituem importante fonte de estatísticas sobre a utilização das TIC pelas pessoas, subsidiando, assim, o planejamento nacional e as políticas públicas voltadas para o desenvolvimento tecnológico do País.