Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

English Español
A- A+

Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor / SNIPC - IPCA Dessazonalizado

Ajustamento Sazonal dos Índices de Preços ao Consumidor Ampla - IPCA/1998

É inerente à produção de índices de preços ao consumidor a atualização metodológica objetivando fornecer aos usuários instrumentos que possibilite uma melhor compreensão do fenômeno inflacionário.

Neste contexto, a questão do ajustamento sazonal das séries de Índices de Preços ao Consumidor,produzidas pelo IBGE, foi objeto de um projeto desenvolvido nestes últimos anos pelo Departamento de Índices de Preços - DESIP, cujos primeiros resultados estão sendo divulgados.

O objetivo do projeto é a produção de Índices de Preços ao Consumidor sazonalmente ajustados que possibilitem o conhecimento e a interpretação da Inflação, sem as variações sazonais, tanto a nível Regional, quanto Nacional.

Variações sazonais são movimentos periódicos e intra-anuais provocados pelos calendários climáticos ou institucionais (páscoa, carnaval, etc.).

Produtos sazonais são aqueles que apresentam ciclos bem definidos de produção, consumo e preços. Resumidamente, existem épocas do ano em que a sua disponibilidade nos mercados varejistas ora é escassa, com preços elevados; ora é abundante, com preços baixos.

Consequentemente há uma combinação de reduzido nível de consumo e preços altos e vice-versa.

É importante ressaltar que a produção e divulgação de séries ajustadas sazonalmente tem como pressuposto a produção de uma estatística adicional que:

possibilite uma melhor compreensão dos fatores determinantes dos movimentos de preços;

oriente a tomada de decisão dos agentes econômicos,uma vez que possibilita distinguir movimentos localizados no ano, provocados pelos fenômenos sazonais, dos mais duradouros ou denominados tendênciais;

auxilie a definição de políticas governamentais e setoriais que visem atenuar ou eliminar as influências dos movimentos sazonais através, por exemplo, de importação de produtos e manutenção de estoques reguladores;

possibilite em conjunto com outros indicadores a elaboração de estudos macroeconômicos.

Cabe destacar, que os produtos sazonais identificados pertencem aos Grupos: Alimentação e Bebidas e Vestuário e têm seus impactos mais significativos nos meses de janeiro, abril e agosto, aproximadamente.

É necessário enfatizar que os resultados anuais (acumulado no ano) das duas séries (original e ajustada) são os mesmos. Isto se deve ao fato de que o fenômeno sazonal situa-se dentro do ano (ficando abaixo da média em alguns meses e acima em outros), o que leva, consequentemente, a uma inflação anual idêntica a da série original.

Os resultados dos Índices Ajustados Sazonalmente são obtidos através da aplicação do procedimento X11-ARIMA - Estela B. Dagum do "Time Series Research anda Analysis Division, Statistics Canadá"- Versão Microcomputador.

A metodologia do ajuste encontra-se em Ajustamento Sazonal dos Índices de Preços ao Consumidor - IBGE/DESIP/RECON - de maio de 1996.

O IBGE divulga as séries do IPCA (originais e ajustadas), colocando à disposição dos usuários mais um instrumento analítico analítico fundamental à interpretação do fenômeno inflacionário.

Análise do Fenômeno do Sanzonal no Ano

Sabe-se que um processo de estabilização de preços mais duradouro leva, a longo prazo, a ausência de indexação, em especial aquela baseada na inflação passada (inercial), assim, a oscilação no nível da inflação, a curto prazo, passa a ser influenciada pelo impacto de fatores exógenos tais como: alta de preços de produtos agrícolas motivada por acidentalidade (seca, inundações, etc.), correção de preços administrados (públicos ou privados) e por movimentos sazonais, dentre outros.

A sazonalidade nos índices de preços ao consumidor, portanto no varejo, tem um comportamento bem nítido ao longo do ano e pode ser descrita da seguinte maneira: no primeiro semestre do ano,a sazonalidade influencia pressionando para cima a inflação; no segundo semestre, o fenômeno inverte-se com a sazonalidade contribuindo com quedas de preços.

No primeiro semestre a pressão altista sobre a inflação, advinda do fenômeno sazonal, é motivada, principalmente, pela entressafra e consequente escassez de produtos sazonais agrícolas. Neste semestre, também, existe a influência de movimentos sazonais de alguns produtos do Grupo Vestuário, que pode ser descrita da seguinte forma: no primeiro trimestre (final de fevereiro até março), as liquidações de produtos das coleções de verão, tão costumeiras nessa época do ano, imprimem um movimento de desaceleração e/ou queda de preços que atenuam, levemente, as pressões altistas exercidas pelos sazonais agrícolas em entressafra; no segundo trimestre (abril/jun.), os preços de alguns produtos sazonais do Vestuário, em especial, os de inverno, exercem pressões altistas sobre os preços, motivados pelos lançamentos das coleções de inverno.

Esse comportamento vem reforçar o impacto altista sobre os preços do fenômeno sazonal no primeiro semestre.

No segundo semestre do ano, a sazonalidade pressiona para baixo a inflação. Os produtos sazonais alimentícios, em sua grande maioria, tem sua maior oferta concentrada nesse semestre, exceto a carne bovina, cuja entressafra situa-se no segundo semestre.

Também os sazonais de inverno do Grupo Vestuário iniciam suas liquidações a partir de julho/agosto e perduram com preços em queda até o final de agosto, quando ocorrem as maiores liquidações.

As coleções de verão são lançadas em ínicio de setembro, porém, a intensidade das variações de preços (crescimento) são inferiores às do lançamento da moda inverno, bem como às variações de preços (queda) dos sazonais alimentícios.

Este comportamento leva a que o fenômeno sazonal contribua para a desaceleração/queda da inflação no segundo semestre de cada ano.

Em suma, os preços dos produtos sazonais são mais elevados no primeiro semestre do ano.

Por isso, a série ajustada sazonalmente revela, sempre nesse período do ano, um patamar inflacionário inferior ao da série original. No segundo semestre o comportamento é inverso.

O comportamento, acima descrito, revela uma das características do fenômeno sazonal: a sazonalidade é um fenômeno intra-anual, que se repete, mais ou menos regularmente, em determinados meses do ano, em todos os anos.

Esse comportamento sazonal já é bem conhecido pelos "policy-makers",analistas de mercado, bem como dos consumidores.

No entanto, o que é relevante identificar é a magnitude desse fenômeno e poder verificar o que de fato está acontecendo em termos de variações de preços relativos, quando a componente sazonal é isolada. Isso possibilita uma avaliação, mais acurada, por exemplo, da eficácia de políticas econômicas de curto prazo, no que diz respeito a seus impactos sobre a componente inflacionária.

Nesse sentido, a divulgação do IPCA sazonalmente ajustado visa suprimir uma lacuna importante em termos de análise do processo inflacionário.