Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

English Español
A- A+

Produto Interno Bruto dos Municípios 2010 - 2014

Produto Interno Bruto dos Municipios 2010 - 2014

O IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, as Secretarias Estaduais de Governo e a Superintendência da Zona Franca de Manaus - Suframa, divulga, nesta publicação, as estimativas do Produto Interno Bruto - PIB dos Municípios - referência 2010. Os resultados, contemplando o período de 2010 a 2014, são comparáveis entre si e estão completamente integrados às séries das Contas Nacionais e das Contas Regionais do Brasil, em conformidade, portanto, com o novo manual System of national accounts 2008, SNA 2008, e com a Classificação Nacional de Atividades Econômicas - CNAE 2.0.

São apresentados, a preços correntes, os valores adicionados brutos dos três grandes setores de atividade econômica – Agropecuária, Indústria e Serviços – bem como os impostos, líquidos de subsídios, o PIB e o PIB per capita no período de 2010 a 2014. Destaca-se o valor adicionado bruto da Administração, saúde e educação públicas e seguridade social, devido à relevância deste segmento na economia municipal. A análise dos resultados, ilustrada por meio de tabelas, quadros, gráficos e cartogramas, enfoca aspectos econômicos de abrangência nacional, regional e municipal.

A publicação contém apêndices com o índice de Gini por atividade econômica, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação, entre outras informações de natureza metodológica, e um glossário com os termos e conceitos considerados relevantes para a compreensão dos resultados.

O conjunto desses resultados está disponível no portal do IBGE na Internet, incluindo o banco de dados, por município, referente aos anos de 2010 a 2014, bem como a série de 2002 a 2009. Para os anos anteriores a 2010, cabe ressaltar, realizou-se a retropolação dos dados até 2002, considerando-se a disponibilidade de informações para o período, e estimou-se uma nova série, adaptada às alterações da CNAE 2.0. No portal, podem ser obtidas informações sobre os critérios metodológicos adotados na nova série, cuja elaboração reflete o compromisso do IBGE com a sistemática de revisões periódicas de seus estudos e pesquisas, conforme preconizam as recomendações internacionais.