Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

English Español
A- A+

Estatísticas de Empreendedorismo

Estatísticas de Empreendedorismo 2014

Com o lançamento desta publicação, o IBGE traz a público seu mais recente estudo sobre o tema empreendedorismo, realizado com a colaboração técnica do Instituto Empreender Endeavor Brasil. As estatísticas são provenientes do Cadastro Central de Empresas - Cempre e das pesquisas econômicas anuais nas áreas de Indústria, Construção, Comércio e Serviços, também do IBGE, e contemplam informações sobre o segmento empresarial formalmente constituído da economia brasileira.

A publicação traz considerações sobre os procedimentos metodológicos adotados na elaboração do estudo, os aprimoramentos introduzidos e seus referenciais teóricos, além de notas sobre as bases de dados utilizadas. A análise dos resultados tem como objeto central as empresas de alto crescimento – aquelas com crescimento médio do pessoal ocupado assalariado de pelo menos 20% ao ano por um período de três anos consecutivos e com 10 ou mais pessoas ocupadas assalariadas no ano inicial de observação – e discorre sobre a performance destas no triênio de 2012 a 2014. Os comentários contextualizam o cenário econômico internacional e seus reflexos na economia brasileira no período considerado, traçam um panorama geral das empresas ativas no Brasil e detalham, em particular, aquelas de alto crescimento, com informações sobre número, porte, idade média, setores de atividade econômica, postos de trabalho assalariado, sexo e nível de escolaridade do pessoal ocupado, salários e outras remunerações, valor adicionado bruto, produtividade do trabalho, entre outras características. Seus resultados são pautados na Classificação Nacional de Atividades Econômicas - CNAE 2.0.

Para além do recorte tradicional das edições anteriores, o estudo ora apresentado traz, adicionalmente, um aprofundamento da análise das empresas de alto crescimento contínuo, cujo universo é formado por aquelas com crescimento médio do pessoal ocupado assalariado de pelo menos 20% ao ano durante dois triênios seguidos – neste caso, 2009-2011 e 2012-2014. Esta edição também visou explorar a trajetória desse segmento entre 2005 e 2008, em um espaço de tempo, portanto, anterior ao de alto crescimento contínuo, com o objetivo de compreender melhor a resiliência de tais empresas em relação às demais, justo em um período de menor dinamismo econômico.

Ao final da publicação, um glossário com os termos e conceitos considerados relevantes contribui para a compreensão dos resultados.

O conjunto dessas informações, também disponibilizado no portal do IBGE na Internet, concorre para o debate sobre a dimensão e a importância do empreendedorismo no País, assunto de relevância cada vez mais acentuada na economia, tanto em nível nacional quanto global.